Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Empresário Paulo Rodrigues empurrou presidente do V. Setúbal e agrediu-o com murros e pontapés

Dirigente recebeu assistência hospitalar encontrando-se neste momento em casa a recuperar.
Lusa 27 de Dezembro de 2019 às 13:56
Invasão do empresário de futebol português Paulo Rodrigues, que alega que o V. Setúbal lhe deve dinheiro, às instalações do Estádio do Bonfim
Vítor Hugo Valente
Vítor Hugo Valente
Vítor Hugo Valente nega as acusações de que é alvo
Invasão do empresário de futebol português Paulo Rodrigues, que alega que o V. Setúbal lhe deve dinheiro, às instalações do Estádio do Bonfim
Vítor Hugo Valente
Vítor Hugo Valente
Vítor Hugo Valente nega as acusações de que é alvo
Invasão do empresário de futebol português Paulo Rodrigues, que alega que o V. Setúbal lhe deve dinheiro, às instalações do Estádio do Bonfim
Vítor Hugo Valente
Vítor Hugo Valente
Vítor Hugo Valente nega as acusações de que é alvo

O presidente do Vitória de Setúbal, Vítor Hugo Valente, foi agredido na quinta-feira pelo empresário Paulo Rodrigues, na Avenida Luísa Todi, em Setúbal, confirmou esta sexta-feira à agência Lusa fonte do clube da I Liga de futebol.

Em resultado das agressões, o dirigente recebeu assistência hospital, encontrando-se neste momento em casa a recuperar e, segundo revelou a mesma fonte, vai apresentar em breve queixa na polícia.

A Lusa apurou que Vítor Hugo Valente estava sozinho e ia entrar para o seu carro quando Paulo Rodrigues surgiu e o empurrou de costas para o chão, tendo, a partir daí, sido agredido com murros e pontapés.

Antes e durante as agressões, o empresário aludiu ao facto de, na segunda-feira, ter sido visado pelo presidente, que garantiu em conferência de imprensa ir apresentar queixa-crime contra Paulo Rodrigues, que acusou o dirigente de ter desviado dinheiro do clube.

"Aí queres tribunal, vais pôr-me em tribunal? Então, toma lá o tribunal", disse Paulo Rodrigues, de acordo com a mesma fonte, no momento em que deu início às agressões, ao final da tarde de quinta-feira, na principal avenida da cidade de Setúbal.

A Lusa tentou, mas não conseguiu, contactar o empresário Paulo Rodrigues, que reclama uma dívida de 300 mil euros ao clube, e o presidente Vítor Hugo Valente.

Ver comentários