Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

Benfica supera susto e goleia Feirense

Águias estiveram a perder, mas deram a volta ao marcador perto do intervalo e regressaram à liderança da Liga.
Filipe António Ferreira 8 de Abril de 2019 às 08:29
Taarabt foi titular na equipa do Benfica. Neste lance o jogador marroquino foge a Tiago Silva e a Luís Machado
Benfica
Bruno Lage
Benfica e Feirense
Benfica e Feirense
Benfica e Feirense
Benfica e Feirense
Taarabt foi titular na equipa do Benfica. Neste lance o jogador marroquino foge a Tiago Silva e a Luís Machado
Benfica
Bruno Lage
Benfica e Feirense
Benfica e Feirense
Benfica e Feirense
Benfica e Feirense
Taarabt foi titular na equipa do Benfica. Neste lance o jogador marroquino foge a Tiago Silva e a Luís Machado
Benfica
Bruno Lage
Benfica e Feirense
Benfica e Feirense
Benfica e Feirense
Benfica e Feirense
O Benfica regressou este domingo à liderança do campeonato depois de golear o Feirense, que até esteve a vencer. A justiça do resultado não está em causa, mas fica marcado pela contestação da equipa da casa em dois lances (o golo anulado a Vítor Bruno e o penálti sobre Pizzi).

O primeiro da Liga – à entrada para a 28ª jornada – e o último disputaram uma primeira parte equilibrada, com golos e lances polémicos.

O Benfica surgiu com a surpresa Taarabt no onze, enquanto o Feirense (a precisar de um milagre para continuar na Liga) apareceu disposto a dificultar a tarefa do candidato ao título. Conseguiu-o logo a abrir quando Edson Farias, num cruzamento perfeito da direita, descobriu Sturgeon para um cabeceamento fulminante. Odysseas ficou a meio caminho e permitiu o golo fogaceiro.

As águias responderam mas sempre de forma inconsequente, apesar da vontade de Taarabt, da disponibilidade de Samaris e da velocidade de Grimaldo. Com Félix e Seferovic apagados, o Benfica viu o Feirense marcar novamente, mas o lance acabou anulado por fora de jogo (com muitas dúvidas).

Depois, outro momento muito contestado pelos da casa. Aly Ghazal tocou ligeiramente no pé de Pizzi. O árbitro nada marcou, mas depois de consultar o VAR decidiu assinalar penálti. O médio encarnado não tremeu e empatou.

A fechar o primeiro tempo, a reviravolta no resultado na Feira. André Almeida surgiu sem oposição na área após assistência do grego Samaris.
O regresso das águias acabou por ser decisivo. Seferovic aproveitou uma descoordenação entre o guarda-redes Caio e o defesa Bruno Nascimento para fazer um grande golo num chapéu perfeito. A partir daí, a boa réplica do Feirense desabou por completo.

O Benfica passou a jogar sem pressão e sem oposição. André Almeida e Jonas podiam ter feito o 4-1 mais cedo, mas só a terminar o jogo é que os encarnados chegaram ao resultado final. Grimaldo cruzou na perfeição para um cabeceamento exemplar do melhor marcador do campeonato, Seferovic.

O Benfica, apesar do percalço inicial, recuperou o primeiro lugar. Uma motivação extra para quinta-feira, quando jogar com o E. Frankfurt (Liga Europa). Já o Feirense está praticamente condenado a jogar na II Liga na próxima época.

ANÁLISE
Derrota no dérbi esquecida
O Benfica sofreu um golo logo a abrir mas mostrou que está recuperado do desaire com o Sporting. Mesmo sem o lesionado Gabriel e o castigado Rafa, a equipa de Bruno Lage mereceu a vitória. Um bom tónico para o jogo com o E. Frankurt (Liga Europa).

Insegurança grega
Odysseas não está a atravessar o seu melhor momento. Teve responsabilidades no golo do Feirense, com uma saída que ficou a meio. Depois, sem confiança, o guarda-redes grego preferiu socar várias bolas quando podia e devia tê-las agarrado.

Dúvidas enormes
Feirense fez o 2-0 mas o árbitro assinalou fora de jogo por posição irregular de Briseño (duvidoso). No penálti, Pizzi parece aproveitarum contacto ligeiro para cair no relvado. Noutro lance, Florentino poderá ter pisado João Silva na área.

Grimaldo: "Fizemos um bom jogo"
"Estivemos em desvantagem, mas mantivemos a mesma ideia e empatámos antes do intervalo. Fizemos um bom jogo", disse o lateral Grimaldo no final do jogo. O espanhol salientou que o Benfica só depende de si próprio para conquistar o título.

Classe de Seferovic acaba com resistência
o Odysseas – Intranquilo nas saídas da baliza. Numa delas ficou a meio caminho e sofreu o 1-0.
o André Almeida – Exibição competente, apesar de ter confiado no guarda-redes Odysseas no lance do 1-0. No sítio certo para fazer o 2-1.
o Rúben Dias – Bem a defender, com muito chutão para a frente. Competente.
o Ferro – Regresso à titularidade com mais uma exibição segura e sem reparos.
o Grimaldo – O jogo ofensivo passou muito pelo seu flanco. Importante na remontada, assistiu para o 4-1.
o Samaris – Competência a armar jogo e a ajudar Florentino nas missões defensivas. Assistiu Almeida para o 2-1.
o Florentino – Roubou inúmeras bolas num trabalho invisível de alto nível.
o Pizzi – Sofreu e marcou o penálti que deu vantagem às águias. Já antes tinha sido o autor da situação mais perigosa, num remate que Caio defendeu. Importante.
o Taarabt – Muita vontade na estreia a titular. Uma boa jogada, que merecia um desfecho diferente, e uma recarga disparatada.
o João Félix – Muito complicativo e ineficaz. Em quebra, está a pedir banco.
o Jonas –Um ‘tiro’ perigoso.
o Gedson Fernandes – Para dar descanso a Pizzi.
o Cervi – Sem tempo.

Bruno Lage: "Vamos de final em final"
"Foi uma vitória justa. Agora vamos de final em final até ao título." Foi desta forma que Bruno Lage analisou a vitória do Benfica frente ao Feirense (4-1).

"Foi um jogo difícil frente a uma boa equipa. Sofremos um golo numa descoordenação entre o André Almeida e Odysseas, mas reagimos bem e chegámos ao intervalo a vencer", acrescentou.

Sobre o Benfica, Lage considerou que teve uma "entrada de campeão na segunda parte" e que depois limitou-se a controlar o jogo. E reconheceu que a equipa precisou de "paciência" para superar o adversário. Quanto a Taarabt, o técnico das águias adiantou que procurou tirar partido da "qualidade individual" do marroquino.
Ver comentários