Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Benfica tropeça frente ao Tondela e perde oportunidade de ultrapassar FC Porto

Pandemónio na pandemia. Benfica empata e até é 1º, mas só pelo critério de desempate. FC Porto seria o campeão.
Sérgio Pereira Cardoso 5 de Junho de 2020 às 08:16
Vinícius, perseguido pelo tondelense João Pedro, dispara à baliza de Cláudio Ramos sem sucesso
Vinícius, perseguido pelo tondelense João Pedro, dispara à baliza de Cláudio Ramos sem sucesso FOTO: Luís Manuel Neves
Uma espécie de líder fantasma. Depois de o FC Porto ter caído em Famalicão, eis que o Benfica imita o rival e escorrega em casa com o Tondela. Nos cálculos desta mimetização de quem falha mais, a águia até sai líder, mas só por uma questão de critério de desempate - nesta altura, o que conta ainda é a diferença de golos. Fosse esta a última jornada e seria o FC Porto o campeão, já que o critério muda: no final, o que vale é o confronto direto.



Sem público a ver, a águia Vitória completou o seu voo como é habitual, o hino também tocou normalmente e as coisas até pareciam correr de forma natural ao Benfica quando, com alguma sorte, Rafa Silva surge logo isolado aos 70 segundos. Cláudio Ramos mostrou ao que vinha.

Estava em campo o plano A de Lage - Taarabt a vagabundear perto de Vinícius, Weigl e Gabriel no miolo. O domínio foi total, é certo, mas as ameaças escasseavam. Jardel cabeceou ao lado (10’) e Carlos Vinícius (30’) falhou um remate com o seu melhor pé. O Tondela, fechadinho, chegava e sobrava.

Depois do intervalo, a coisa mudou. O Benfica tornou-se mais afoito e veloz e as oportunidades começaram a surgir em catadupa. À preguiça da primeira parte, seguiu-se um pecado bem mais fatal para o Benfica: a falta de finalização.
Rafa atirou ao lado, Gabriel por cima e Pizzi e Taarabt esbarraram em Cláudio Ramos. Tudo em dez minutos. Lage recorreu ao plano B: Weigl saiu, e pouco satisfeito, entrou Dyego Sousa.

Com cortes miraculosos - Philipe (61’) e Petkovic (90’+3) - ou através de Ramos e duas vezes com ajuda dos postes, o Tondela lá susteve os golpes encarnados e até esteve perto de lucrar com o único remate que fez. O correr do tempo só trouxe cansaço e nem os planos C e D de Lage conseguiram mudar o nulo. Contas feitas, Benfica e FC Porto iguais a 60 pontos no topo da Liga, que virou um pandemónio no meio da pandemia.

"Podemos fazer melhor"
"Fizemos um jogo razoável, mas podemos e devemos fazer melhor", disse Bruno Lage no final do jogo. O treinador do Benfica mostrou-se crítico em relação à prestação dos seus jogadores. "Fomos criando algumas oportunidades, fomos a melhor equipa em campo, criámos mais oportunidades, mas fizemos um jogo satisfatório e isso não chega.

A partir de determinada altura, o jogo foi ficando lento, faltou-nos calor e circulação, arrastar marcações, jogadores a tirar adversários do caminho. É pena não termos aproveitado esta oportunidade para recomeçarmos bem", referiu Lage.

O selecionador nacional, Fernando Santos, esteve nas bandas da Luz a assistir ao empate entre águias e beirões.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)