Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Benfica voa sobre a Liga nas asas de Vinícius, Cervi e Gabriel frente ao Boavista

Carlos Vinícius brilhou com dois golos e uma assistência. 10º triunfo seguido do líder, confortável à espera do que faz o FC Porto.
Sérgio Pereira Cardoso e O.L. 7 de Dezembro de 2019 às 10:03
Boavista - Benfica
Boavista - Benfica
Boavista - Benfica
Boavista - Benfica
Boavista - Benfica
Boavista - Benfica
Boavista - Benfica
Boavista - Benfica
Boavista - Benfica
Boavista - Benfica
Boavista - Benfica
Boavista - Benfica
Boavista - Benfica
Boavista - Benfica
Boavista - Benfica
Boavista - Benfica
Boavista - Benfica
Boavista - Benfica
Boavista - Benfica
Boavista - Benfica
Boavista - Benfica

A águia a voar sobre a Liga. O Benfica venceu e convenceu no Estádio do Bessa, naquele que é o décimo triunfo consecutivo da equipa de Bruno Lage no campeonato que lidera. O jogo teve uma nota de polémica, mas o recital voltou a ser de Carlos Vinícius: dois golos e uma assistência.

Antes de mais, sejam muito bem-vindos ao carrossel de emoções em que se tornou a primeira parte. Aliás, em apenas 60 segundos, já estava tudo em alvoroço. O Boavista foi o primeiro a rematar, mas, logo a seguir, Pizzi até fez abanar as redes. Estava fora-de-jogo.

Se o ritmo frenético viria a ser quase sempre este, a toada passaria rapidamente a ser de domínio total da equipa de Lage, certamente satisfeito ao ver a circulação rápida e a reação à perda dos seus homens do meio-campo, as constantes trocas de posição entre Chiquinho e os alas e os laterais a garantirem largura sem perigo de serem surpreendidos.

Tudo termos demasiado técnicos para dizer que o Boavista esteve 30 minutos completamente encostado às cordas. De tal forma que uma perda de bola deixou Chiquinho praticamente isolado. Foi travado em falta para Obiora, que escapou com um amarelo questionável.

Pizzi atirou por cima, mas logo corrigiu a mira - o passe com que encontra Carlos Vinícius foi música clássica a sair do seu pé direito, a que o brasileiro deu continuidade com o rock’n’roll do seu pé esquerdo. Receção e disparo. 1-0. Justíssimo.

Só que a partir daí a música foi outra. O Boavista decidiu jogar à bola e visitar o terreno contrário, com o Benfica a passar ao papel de espectador. Uma belíssima jogada dos casa, com Stojiljkovic a ganhar as costas dos centrais e a ser mais rápido que Odysseas. 1-1 ao intervalo.

No regresso dos balneários, os homens da Luz vieram dispostos a tentar empurrar os boavisteiros para a defesa, mas tudo seria resolvido de forma rápida. E com alguma polémica. Carlos Vinícius cruzou e Cervi marca, no meio de um lance embrulhado com Marlon. Dúvidas sobre quem ganha a frente do lance, mas Jorge Sousa e o VAR confirmaram o golo encarnado.

Pouco tempo foi necessário para o matador Vinícius colocar uma cruz em cima do encontro, num fantástico disparo ao ângulo. Autoestrada da vitória do Benfica, com a música, então, a ser acompanhada com ‘olés’ da bancada até à derradeira estocada de Gabriel. Festa do Benfica, que sorri, de novo, na Liga, onde está imparável. Tem a palavra o FC Porto.

Liga não quis dar golo a Vinícius
O árbitro Fábio Veríssimo colocou nas mãos da Liga a possibilidade de Vinícius ser designado o autor do 3º golo do Benfica na vitória (4-0) diante do Marítimo, que foi atribuído a Grolli. Segundo soube o CM, no dia seguinte à partida da Luz, Veríssimo recebeu um telefonema de um funcionário da Liga que lhe perguntou se mantinha aquilo que escreveu no relatório. Respondeu que a perceção que teve foi a de que tinha sido um autogolo, mas vincou que se a Liga tivesse outra interpretação, por ele não havia problema que o golo fosse atribuído a Vinícius. A Liga manteve a autoria do golo a Grolli e o avançado brasileiro ficou sem o primeiro hat trick (3 golos) ao serviço das águias.

O CM sabe, ainda, que, após o encontro, nem o delegado da Liga nem o do Benfica discordaram da decisão de Veríssimo em atribuir o golo a Grolli. Contactada esta sexta-feira pelo CM, fonte oficial do organismo liderado por Pedro Proença disse: "A Liga não altera relatórios dos árbitros. Se Fábio Veríssimo achar que errou, peça a reabertura do relatório do jogo que a Liga não se oporá."

Bruno Lage: "A equipa está a jogar como eu gosto de ver, de forma alegre"
"A equipa procura dinâmicas diferentes. Estamos a jogar de maneira diferente porque tinha de ser. Os jogadores que estão a jogar oferecem outras coisas", disse esta sexta-feira Bruno Lage. "A equipa está a jogar como gosto de ver: de forma alegre, bola de pé para pé, forte nas transições, estando equilibrada", explicou o técnico do Benfica. "Fomos exemplares, fizemos um grande jogo do primeiro ao último minuto", completou.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)