Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

Bruno Fernandes amarrado por cláusula de 5 milhões de euros

Desde que haja uma oferta de 50 milhões de euros, venda ou não o seu capitão, o clube terá de pagar os cinco milhões ao agente Miguel Pinho.
Ricardo Tavares 23 de Janeiro de 2020 às 01:30
Bruno Fernandes
Bruno Fernandes
Bruno Fernandes
Bruno Fernandes
Bruno Fernandes
Bruno Fernandes
Bruno Fernandes está amarrado por uma cláusula de cinco milhões de euros, apurou o CM junto de fonte sportinguista.

O Sporting, se receber uma proposta de 50 milhões de euros para vender Bruno Fernandes e recusar a oferta, tendo em conta o contrato celebrado com o seu capitão de equipa, ver-se-á na contingência de "pagar cinco milhões de euros ao agente do futebolista", explica a nossa fonte. A cláusula dos cinco milhões de euros foi assinada durante o consulado da Comissão de Gestão e está em vigor.

Sousa Cintra conseguiu resgatar alguns jogadores que se preparavam para abandonar Alvalade como consequência da invasão da Academia de Alcochete.

Nesse lote de futebolistas encontrava-se Bruno Fernandes. Cintra assegurou a continuidade do atleta mais valioso dos leões, mas, no contrato, ainda segundo a nossa fonte, passou a constar a tal cláusula que "obrigaria o clube a pagar cinco milhões de euros ao agente caso surgisse uma proposta de 35 milhões de euros para a venda" do futebolista. No entanto, os leões, se não a aceitassem, teriam, na mesma, de pagar os tais cinco milhões a Miguel Pinho.

Com a entrada da direção que sucedeu à Comissão de Gestão, o Sporting fez um novo contrato com Bruno Fernandes, mais generoso para o jogador. Mas, segundo a nossa fonte, "a tal cláusula dos cinco milhões manteve-se, embora para uma oferta de compra de 50 milhões", o que no entender de alguns antigos dirigentes leoninos constitui um erro clamoroso de gestão.

"Ao melhorar-se o contrato acabava-se de imediato com essa cláusula", sustenta a nossa fonte. Sousa Cintra, contactado pelo CM, entende ser esse "o raciocínio lógico", mas diz desconhecer os passos dados pela administração leonina. Todavia, "da maneira como o Sporting tem funcionado... já não digo nada", acrescentou Cintra.

Como os 50 milhões de que se fala são uma cifra baixa para as pretensões do clube, a transferência continua em banho-maria. E Varandas não cede: quer 70 milhões, no mínimo.

Atl. Madrid também entra na corrida
O Atl. Madrid é outro dos ‘tubarões’ do futebol europeu interessados em Bruno Fernandes, apurou o CM. Os outros já conhecidos são, como revelou o CM, o Man. United e o Manchester City.

O United foi o primeiro, mas, depois, surgiu o rival, embora, neste caso, com um modelo de negócio diferente e com a hipótese da operação chegar próximo dos 100 milhões de euros: o jogador permaneceria em Alvalade até final da época e arranjar-se-ia forma de os leões receberem um adiantamento pela futura venda.

Frederico Varandas, sabe o CM, já teve uma conversa com o Man. City.

Mendes: "sai agora ou no verão"
"Se o Bruno Fernandes não sair agora, de certeza que sai no verão, porque o Sporting já falou com outros clubes. Alguma coisa irá acontecer, mas não tenho a certeza se será agora ou no fim da época", foi desta forma que o empresário Jorge Mendes abordou pela primeira vez a transferência do médio do Sporting.

O superagente, que falou à margem de um evento da Associação Mundial de Agentes de Futebol, que decorre em Londres, acredita que pode transferir o médio por um valor a rondar os 70 milhões.

Burocracia atrasa Sporar
A apresentação de Sporar no Sporting foi adiada para esta quinta-feira. Fonte oficial dos leões reconheceu que na base da alteração estiveram "alguns problemas burocráticos".

O avançado esloveno, proveniente do Slovan Bratislava, realizou esta quarta-feira os tradicionais exames médicos, mas só será oficializado esta quinta-feira. Sporar vai assinar um contrato por quatro temporadas e meia (até 2024), custando aos leões sete milhões de euros. Vai receber 2,5 milhões euros brutos por ano.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)