Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

Caso dos emails: “Benfica não pagou parecer”

Ex-responsável pela classificação dos árbitros envia fatura de 18 450 euros para a Luz.
Octávio Lopes 25 de Novembro de 2017 às 10:18
Alexandre Mestre
Ricardo Costa liderou a disciplina da Liga
Alexandre Mestre
Ricardo Costa liderou a disciplina da Liga
Alexandre Mestre
Ricardo Costa liderou a disciplina da Liga
"O Benfica não pagou nem nada teve a ver com o assunto. Pelo que sabemos é o senhor Ferreira Nunes que está a pagar o parecer em prestações", disse ontem, ao CM, Luís Bernardo, diretor de comunicação do Benfica.

Em causa está um parecer feito pelos especialistas em direito desportivo Ricardo Costa e Alexandre Mestre, da Abreu Advogados, que lhes foi pedido por José Miguel Sampaio e Nora, advogado de Ferreira Nunes, no âmbito da candidatura deste último – ex-responsável da FPF pelas classificações dos árbitros - à presidência da AF Coimbra.

A questão tinha a ver com a ultrapassagem do limite máximo de mandatos do então presidente da associação, Horácio Antunes.

De acordo com emails divulgados pelo Porto Canal, relativos a finais de 2016, Ferreira Nunes pediu a Paulo Gonçalves que o ajudasse na candidatura à AF Coimbra. O diretor jurídico da Benfica SAD acedeu e, segundo Francisco J. Marques, pediu o parecer a Alexandre Mestre e Ricardo Costa através de José Miguel Sampaio e Nora.

Ainda de acordo com o Porto Canal, depois de receber a fatura do parecer (18 450 euros), Nunes enviou-a para Paulo Gonçalves, o que levou o diretor de comunicação do FC Porto a perguntar se não teria sido o Benfica a pagar. "Isso é um absurdo. Pelo que sabemos, Ferreira Nunes queria saber se era o valor de mercado para um parecer daquele tipo", vincou Luís Bernardo

Contactado pelo CM, Ricardo Costa, ex-líder da disciplina da Liga, afirmou que nada podia revelar, por estar vinculado pelo segredo profissional envolvido no âmbito da sua função de consultor na Abreu Advogados. Já Alexandre Mestre e Paulo Gonçalves não quiseram prestar declarações. O Porto Canal divulgou, também, que quando Nunes pediu ajuda a Gonçalves enviou-lhe um email com o nome de Franck Vargas.

O CM tentou obter uma reação de Ferreira Nunes, o que não foi possível dado que não atendeu o telemóvel. Quando o caso da AF de Coimbra chegou ao Tribunal Arbitral do Desporto (está no Tribunal Central Administrativo), Horácio Antunes foi representado pelo escritório de advogados de João Correia, que costuma trabalhar com o Benfica.
Benfica futebol desporto águias
Ver comentários