Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

Darwin impede humilhação na Luz frente aos Rangers

Águias até começaram a vencer, mas a expulsão de Otamendi levou ao descalabro do setor mais recuado.
Filipe António Ferreira e Mário Figueiredo 6 de Novembro de 2020 às 01:30
Darwin festeja efusivamente o golo que deu o empate ao Benfica
Jorge Jesus disse a Rafa que é com jogadores como ele que vai lutar pelo título
Darwin festeja efusivamente o golo que deu o empate ao Benfica
Jorge Jesus disse a Rafa que é com jogadores como ele que vai lutar pelo título
Darwin festeja efusivamente o golo que deu o empate ao Benfica
Jorge Jesus disse a Rafa que é com jogadores como ele que vai lutar pelo título
Sem defesa mas com Darwin. Este foi o esquizofrénico Benfica que esta quinta-feira esteve na Luz e que conseguiu passar de uma derrota praticamente certa para um empate (3-3) diante do Rangers , para a Liga Europa.

Quem viu os primeiros 20 minutos jamais iria adivinhar o drama que se seguiu na tarde/noite de chuva na Luz. Depois do Bessa, Rafa ainda contribuiu para tranquilizar a águia logo ao minuto 2. Um autogolo de Goldson após jogada do extremo que dava perspetivas de um jogo sem sobressaltos. O Benfica dominava completamente e até podia ter dilatado o marcador por Pizzi. Mas a partir dos 20’ tudo mudou. Otamendi foi expulso por derrubar Kent, quando este seguia para a área e, quatro minutos, depois Diogo Gonçalves devolveu o presente escocês, agora com um golo na própria baliza.
Desorientada, a defesa encarnada voltou a meter água um minuto depois. Com o lance a começar no raio de ação de Nuno Tavares, a bola vai para o lado oposto do ataque do Rangers. Kamara só teve de fletir para o centro para rematar sem hipóteses para Odysseas, com a inacreditável passividade de Rafa, Diogo Gonçalves e Weigl. Até ao intervalo, o Rangers passou a controlar e esteve perto do terceiro por Kamara. A expulsão pode explicar alguma coisa, mas não a qualidade e desposicionamento do setor defensivo, que nunca teve a ajuda dos médios de cobertura.

Jesus não estava satisfeito com os laterais e mudou após o descanso. No entanto, tudo parece ter ficado na mesma, até porque logo depois surgiu o 1-3, com responsabilidades para os recém-entrados Grimaldo e Gilberto. Voltou a mexer Jesus, mas agora com acerto. Darwin e Waldschmidt entraram e deram vida à águia. Rafa reduziu após lance da dupla uruguaio-alemã. A fechar, aquilo em que poucos acreditavam: Waldschmidt desmarca Darwin, que fez o empate.

Um resultado que acaba por ser feliz para as águias, que estiveram 70 minutos em inferioridade. Depois de uma derrota e um empate, segue-se o difícil Sp. Braga (domingo, na Luz).

Análise do jogo

Positivo: Um passa, o outro marca
A dupla Waldschmidt- Darwin voltou a ser decisiva depois de um jogo apagado no Bessa. Em cima do minuto 90, o alemão isolou o uruguaio para o empate. Sociedade em grande.

Negativo: Mais do mesmo
Defesas sem defesa. Depois do desaire com o Boavista (Liga), Otamendi, Vertonghen, Nuno Tavares, Diogo Gonçalves, Jardel, Grimaldo e Gilberto comprometeram e de que maneira.

Arbitragem: Sem complicar
Boa decisão de Gil Manzano ao expulsar Otamendi aos 20’, embora possam surgir algumas dúvidas em relação ao posicionamento de Kent, que acabou por ser derrubado à entrada da área pelo argentino.

Análise dos jogadores
Darwin - Entrou e revolucionou o jogo do Benfica. É ele quem assiste Rafa no 2-3 e faz o golo do empate, numa partida em que o resultado é bem melhor do que a exibição, que foi fraca.
Odysseas – Sem hipóteses nos três golos.
Diogo Gonçalves – Um autogolo e passividade no 2º.
Otamendi – Expulso de forma infantil. É experiente o suficiente para evitar a falta.
Vertonghen – Arrastado para a mediocridade geral.
Nuno Tavares –Começou bem, mas afundou-se.
Weigl – Mal nos passes longos e demasiado permissivo.
Taarabt – Sem desequilibrar e com futebol atabalhoado.
Rafa – Inconformado. Fez a jogada do autogolo de Goldson e marcou o segundo.
Everton – Complicativo e com um futebol primário.
Pizzi – Um remate. Sacrificado após a expulsão.
Seferovic – Longe do golo.
Jardel – Sem ritmo.
Gilberto – Entrou cansado.
Grimaldo – Distraído e duro de rins no terceiro golo.
Waldschmidt – Assiste Darwin e está no 2º golo.

"Ficámos perdidos taticamente"
"Depois da expulsão do Otamendi sofremos o autogolo e ficámos perdidos emocional e taticamente", disse Jorge Jesus na análise ao jogo, que classificou como "difícil".

O técnico das águias não tem dúvidas que a equipa acusou a expulsão de Otamendi e enalteceu a reação na segunda parte: "Fomos uma equipa com alma. Disse aos jogadores que íamos ter duas ou três ocasiões para fazer golo, mas não podíamos falhar. Com a entrada do Darwin, e foi ele praticamente sozinho contra os dois centrais, chegámos ao 2-3 e depois ao 3-3."
No final, Jesus dirigiu-se a Rafa de dedo em riste: "Gosto de falar a ‘quente’. Dei-lhe os parabéns e disse-lhe que é com jogadores como ele que vamos lutar pelo título."

Rui Costa em isolamento
Rui Costa falhou a partida de ontem por estar em isolamento devido ao contacto próximo com uma pessoa com suspeitas de ter Covid-19. O ‘vice’ do Benfica também não estará no jogo de domingo com o Sp. Braga.
Ver comentários