Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

“Estes jogadores dão-nos segurança”, afirma Jesus

A Taça “é uma festa, que só não é total porque não tem público”, defende o técnico encarnado.
Sara Guterres 21 de Novembro de 2020 às 09:23
Jorge Jesus
Jorge Jesus FOTO: Luís Manuel Neves
Trabalhámos com os jogadores que estavam cá. Dão-nos segurança para ter ambição e a confiança de passar a eliminatória”, disse esta sexta-feira Jorge Jesus, na antevisão do jogo deste sábado da Taça de Portugal, às 21h15, com o Paredes. O técnico do Benfica não contará com os internacionais que nos últimos dias representaram as respetivas seleções.

Jorge Jesus assume que terá pela frente um clube que está a fazer um “bom” percurso no Campeonato de Portugal: “É um jogo que significa tudo para o adversário, que tem pretensões de subir de divisão. Na véspera, os jogadores já sonham com o Benfica. É uma festa, que só não é total porque não tem público”.

O treinador do Benfica considera ainda que as águias têm “responsabilidade” de passar à fase seguinte da prova rainha: “A Taça de Portugal traz muitas surpresas. Estamos preparados para elas, sempre com muito respeito pelo adversário”. Jesus volta hoje a disputar um jogo da Taça de Portugal. Em 2017/18, o técnico esteve na final enquanto treinador do Sporting [os leões perderam, 2-1, frente ao Desp. Aves], poucos dias após a invasão à Academia de Alcochete. “Nunca mais quero recordar-me disso na minha história como treinador de futebol. Não por ter perdido, mas por tudo o que se passou antes. Se chegar à final, e caso seja no Jamor, sou capaz de me lembrar da última tristeza”, frisou.

“É um jogador de seleção, trabalhou comigo alguns anos e sei o valor dele. Como treinador do Benfica, gosto de todos os grandes jogadores, mas isso não quer dizer nada. Temos vários jogadores para essa posição [meio-campo], que me dão a segurança necessária, mas não tenho problema em dizer que o William [Carvalho] é um excelente jogador”, referiu ontem Jorge Jesus, confrontado com declarações de Paulo Futre sobre William Carvalho, na CMTV

"Gostava de ter o Lucas Veríssimo"
“O Lucas Veríssimo foi sempre um jogador que fazia parte da agenda na escolha dos centrais. Todo o processo burocrático que possa surgir já não é comigo, mas sim com o presidente, o Rui Costa e o diretor financeiro do Benfica. Não sei se vou, ou não, ter Lucas Veríssimo. Se perguntar se gostava de o ter? Gostava, disso não tenho dúvidas”, confirmou o treinador do Benfica. O defesa-central brasileiro, do Santos, é a prioridade dos encarnados para a reabertura do mercado, já em janeiro.

"William é excelente jogador"
"É um jogador de seleção, trabalhou comigo alguns anos e sei o valor dele. Como treinador do Benfica, gosto de todos os grandes jogadores, mas isso não quer dizer nada. Temos vários jogadores para essa posição [meio-campo], que me dão a segurança necessária, mas não tenho problema em dizer que o William [Carvalho] é um excelente jogador", referiu ontem Jorge Jesus, confrontado com declarações de Paulo Futre sobre William Carvalho, na CMTV

pormenores
Tiago Pinto “é perda”
“É uma perda, mas faz parte do processo do que é o futebol em Portugal. É uma realidade do futebol português: os melhores estão a sair”, considerou o técnico dos encarnados.

Vítor Ferreira é o árbitro
O árbitro Vítor Ferreira (AF Braga), de 32 anos, foi o escolhido para dirigir o Paredes-Benfica. Paulo Miranda e Valdemar Maia são os assistentes.
Ver comentários