Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

FC Porto com mão cheia de golos em tarde de dilúvio

Dragões ganharam por 5-0 ao Coimbrões num jogo que não deu qualquer hipótese ao adversário.
Luís Oliveira 20 de Outubro de 2019 às 01:30
Jogadores do FC Porto festejam um dos cinco golos marcados no jogo com o Coimbrões
Coimbrões - FC Porto
Coimbrões - FC Porto
Coimbrões - FC Porto
Coimbrões - FC Porto
Coimbrões - FC Porto
Jogadores do FC Porto festejam um dos cinco golos marcados no jogo com o Coimbrões
Coimbrões - FC Porto
Coimbrões - FC Porto
Coimbrões - FC Porto
Coimbrões - FC Porto
Coimbrões - FC Porto
Jogadores do FC Porto festejam um dos cinco golos marcados no jogo com o Coimbrões
Coimbrões - FC Porto
Coimbrões - FC Porto
Coimbrões - FC Porto
Coimbrões - FC Porto
Coimbrões - FC Porto
Dilúvio de golos este sábado no estádio com o nome do ex-Presidente da República Jorge Sampaio. O FC Porto atravessou o rio Douro e foi a Pedroso, em Vila Nova de Gaia, derrotar o Coimbrões por 5-0, uma goleada alicerçada no primeiro quarto de hora de jogo, com três golos em seis minutos - mas já lá vamos.

Antes, destacar a festa que foi o jogo de sábado para milhares de pessoas que, apesar da chuva intensa, coloriram a casa emprestada da equipa anfitriã.

A equipa do FC Porto entrou no jogo com vontade de o resolver rapidamente, sem querer passar por grande sofrimento. Sérgio Conceição escalou uma equipa na qual apenas Otávio e Luiz Díaz sabem o que é ser titular. Uma segunda linha que começou a partida colocando em prática aquilo que o seu treinador tinha preconizado na véspera: responsabilidade, seriedade e motivação.

O colombiano Luiz Díaz foi o principal dinamizador do ataque azul-e-branco e seria ele a inaugurar o marcador, após assistência de Soares, aos 6’; dois minutos depois inverteram-se os papéis, com o internacional colombiano a assistir Soares. O terceiro golo aconteceria ao minuto 12 através do central Mbemba, com um remate colocado à entrada da área.

A equipa do Coimbrões sentiu em demasia os três golos de rajada e jogou sobretudo para travar a avalancha ofensiva do adversário. Do outro lado, a equipa do Porto baixou o ritmo mas teve sempre o jogo controlado.

Na segunda parte, a partida não teve grande história até Sérgio Conceição mexer no onze. Romário Baró entrou na equipa para o lugar de Otávio, levando sangue novo ao jogo, e aos 68’ Luiz Díaz bisou e elevou a contagem para 4-0. A equipa do Coimbrões tentou marcar o tento de honra, sobretudo por Alex Tanque, mas seria o FC Porto a marcar o quinto, todo ele ‘made in Olival’.

Bruno Costa remata com força, Fábio Mesquita defende para a frente e o ‘puto’ Fábio Silva marca de recarga: fechou a contagem e fez história ao tornar-se o jogador mais jovem a marcar em jogos oficiais pela equipa do FC Porto.

Mbemba já tem golo
Chancel Mbemba estreou-se este sábado a marcar pelo FC Porto, no 13.º jogo de dragão ao peito.

A estreia de Loum
Mamadou Loum cumpriu este sábado o primeiro jogo pela equipa de Sérgio Conceição.

Perto dos treinos
O Estádio Dr. Jorge Sampaio fica a 3 quilómetros do Olival, onde treina a equipa portista.

Regresso às vitórias
O FC Porto voltou às vitórias depois da derrota com o Feyenoord (0-2), na Liga Europa.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)