Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

FC Porto "sai vivo" da Alemanha para a segunda mão

Domínio total dos alemães durante uma hora resultou no 2-0. Bola parada resgata esperança.
Sérgio Pereira Cardoso 21 de Fevereiro de 2020 às 01:30
Bayer Leverkusen - FC Porto
Bayer Leverkusen - FC Porto
Bayer Leverkusen - FC Porto
Bayer Leverkusen - FC Porto
Bayer Leverkusen - FC Porto
Bayer Leverkusen - FC Porto
Bayer Leverkusen - FC Porto
Bayer Leverkusen - FC Porto
Bayer Leverkusen - FC Porto
Bayer Leverkusen - FC Porto
Bayer Leverkusen - FC Porto
Bayer Leverkusen - FC Porto
Bayer Leverkusen - FC Porto
Bayer Leverkusen - FC Porto
Bayer Leverkusen - FC Porto
O livre da esperança. O FC Porto passou imensas dificuldades na Alemanha, mas sai vivo para a segunda mão, graças a um lance de bola parada que deixa dúvidas sobre quem o finalizou e também sobre quem vai seguir em frente.

Foi um dragão com minúscula que começou o encontro em Leverkusen. Com as linhas baixas, sem conseguir fazer três passes consecutivos ou sequer surpreender no contra-ataque. Totalmente amarrados, os azuis-e-brancos ainda viram uma bola bater na barra antes do golo que já se adivinhava. O VAR ainda anulou, voltou a rever e contou mesmo. 1-0. Uribe, de longe, foi o único portista a rematar com perigo em 45’.

Na segunda parte, destacou-se Manafá, novamente pela negativa. Inacreditável a forma como é ultrapassado e comete penálti. De amador. Marchesín ainda defendeu o remate, mas o VAR mandou repetir, numa decisão algo polémica. À segunda, Havertz lá fez o 2-0.

Conceição mexeu na equipa e a exibição melhorou. Mas o resgate da esperança voltou a chegar numa solução já conhecida desta equipa - lance de bola parada, Alex Telles a colocar na área, Zé Luís a cabecear e Díaz a confirmar.

Quem marcou? Pouco importa. É o golo que mantém a eliminatória em aberto para o Dragão.
Alemanha FC Porto VAR desporto futebol
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)