Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

FC Porto seguro a caminho da final four da Taça da Liga

Dragões precisam de um empate, na próxima jornada com o Chaves, para seguir em frente.
Filipe António Ferreira 6 de Dezembro de 2019 às 08:35
Central Diogo Leite em duelo aéreo com o avançado Sountoura, do Casa Pia
Central Diogo Leite em duelo aéreo com o avançado Sountoura, do Casa Pia FOTO: Miguel Barreira
Uma vitória tranquila frente ao Casa Pia deixa o FC Porto muito perto da final four da Taça da Liga, a realizar em Braga, no próximo mês de janeiro. Dia 22, em Chaves, basta o empate para os portistas seguirem em frente.

Os dragões mudaram 10 jogadores, mas o Casa Pia também. A equipa de Sérgio Conceição, como se esperava, dominou completamente o jogo e dispôs de várias chances para marcar. Soares foi o mais perdulário. Depois de dois remates com relativo perigo, teve a grande ocasião do encontro aos 31’: isolado conseguiu atirar ao lado. Também Manafá e Bruno Costa tiveram oportunidade para visar as balizas do Casa Pia, mas sem sucesso.

A equipa lisboeta, com as armas que tinha, travou quase sempre as investidas dos portistas, que foram quase sempre lentos e previsíveis.

No segundo tempo tudo mudou. Logo aos 50’, Saravia aproveitou uma falha grave do guarda-redes, Rafael, para inaugurar o marcador.

Depois, a organização dos gansos desmoronou. Luis Díaz fez o 2-0 antes de Soares estabelecer o resultado final. Até ao final, destaque para a estreia oficial do defesa Tomás Esteves, com apenas 17 anos de idade.

"Vitória justa contra digno vencido"
"A motivação destas equipas é enorme. Mas os jogadores estiveram bem. Vitória justa contra um digno vencido", afirmou Sérgio Conceição, no final do jogo. "O primeiro golo condicionou os jogadores", disse o técnico do Casa Pia, Rui Duarte.

ANÁLISE
Redenção após a ‘fiesta’
+Saravia e Luis Díaz marcaram os dois primeiros golos. O argentino (que marcou o primeiro da carreira) e o colombiano foram titulares, eles que estiveram envolvidos na festa da mulher de Uribe até altas horas. O médio também voltou a ser titular, quatro jogos depois.

Fragilidades
-O Casa Pia jogou com as armas que tinha. Com uma equipa também diferente da habitual, conseguiu aguentar 50’. Mas depois as fragilidades defensivas somaram-se e o FC Porto, sem acelerar, conseguiu um resultado confortável.

Vermelho por mostrar?
Num jogo sem grandes casos, Vítor Ferreira errou num lance perto do final. Diogo Rosa carregou Fábio Silva fora da área e por trás. O avançado pediu penálti, mas devia ter sido assinalado livre direto e cartão vermelho a Diogo Rosa por travar Fábio, que seguia isolado.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)