Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

FC Porto solta o balão da festa e goleia Boavista

Dragões batem Boavista no dérbi e isolam-se na liderança com mais três pontos que o Benfica, que foi surpreendido em casa pelo Santa Clara.
Filipe António Ferreira 24 de Junho de 2020 às 01:30
FC Porto - Boavista
FC Porto - Boavista
FC Porto - Boavista
FC Porto - Boavista
FC Porto - Boavista
FC Porto - Boavista
FC Porto - Boavista
FC Porto - Boavista
FC Porto - Boavista
Uma 2ª parte como há muito não se via desde a retoma deu a vitória (4-0) do FC Porto no dérbi da Invicta. Não houve a habitual festa de São João, mas o Dragão isolou-se no campeonato e conseguiu um balão que lhe permite ter margem para um eventual desaire até final da Liga.

Motivação extra pela derrota do Benfica minutos antes? Até parecia, nos primeiros instantes de um Dragão vazio. Primeiro, Pepe e, depois, Marega estiveram perto do golo. Muito pouco para um FC Porto que acabou por fazer uma primeira parte pobre, sem ideias e sem velocidade. O Boavista esteve em bom plano e jogou com as armas que tinha. Num primeiro momento, acantonou-se e defendeu-se bem lá atrás. Depois, à passagem da meia hora, passou a jogar no meio-campo contrário, que tinha perdido há muito a agressividade e o músculo. Com Sérgio Oliveira no papel de médio de apoio à defesa, os axadrezados subiram linhas e, aqui ou ali, conseguiram servir o avançado Yusupha.

Até ao descanso e mesmo com muita confusão nas movimentações atacantes dos seus avançados, o FC Porto esteve perto de marcar, mas o remate cruzado de Corona saiu ligeiramente ao poste da baliza de Helton Leite.

Sérgio tirou Tomás Esteves e Díaz. Manafá trouxe profundidade ao flanco direito e o FC Porto soltou-se. A entrada de Uribe também retirou iniciativa de jogo ao Boavista, que começou a encolher-se. Sem brilhantismo, mas com enorme competência, os dragões chegaram à vantagem num grande momento de Corona, que descobriu Marega na área no primeiro golo. Depois, vieram os penáltis que o técnico tinha pedido na antevisão do jogo. Bem assinalados pelo árbitro e desta vez convertidos por Telles e Sérgio Oliveira. Quase a fechar o bis (fácil) de Marega.

O FC Porto segue na frente com mais três pontos que o Benfica a seis jogos do final.

Dragões motivam equipa com quadra de são joão
O FC Porto utilizou as redes sociais para assinalar o São João e deixar um apelo aos sócios e adeptos antes do dérbi de ontem. "Ó meu rico São João/Meu santo sempre presente/Um Dragão dá o exemplo/Este ano festeja de forma diferente." O emblema portista não se fica por aqui e aproveita para divulgar um vídeo em que se ouvem as vozes de Sérgio Conceição, Pepe e Alex Telles, entre outros, com palavras de incentivo.

Marega leva portistas ao topo
Marchesín – Noite tranquila, sem intervenções difíceis.
Tomás Esteves – Começou bem, mas perdeu gás e foi sacrificado ao intervalo.
Mbemba – Chegou e sobrou para o ataque axadrezado.
Pepe – Intransponível a defender e quase marcava a atacar, com um cabeceamento rente ao poste.
Alex Telles – Teve a faixa esquerda por sua conta e melhorou de rendimento no segundo tempo. Exemplar a marcar o penálti.
Sérgio Oliveira – É o patrão da equipa por estes dias. Não tremeu a bater a segunda grande penalidade.
Otávio – Útil no jogo interior, sem deslumbrar.
Luis Díaz – Inconsequente durante a 1ª parte, já não voltou do balneário para a 2ª.
Corona – Jogou a toda a largura do ataque e esteve nos lances de maior perigo. Foi o mais regular.
Marega- Depois de uma 1.ª parte perdulária, foi mortífero na 2.ª: com o habitual ataque à profundidade, bisou quando ficou isolado perante Helton Leite e ainda arrancou dois penáltis.
Soares – Trabalhou bastantes, mas sem resultados visíveis.
Manafá – Trouxe mais dinâmica à faixa direita.
Uribe – Ajudou a melhorar a circulação de bola.
Fábio Silva – Com o resultado feito, ganhou minutos.
Danilo – Entrou para dar descanso a Sérgio Oliveira.
Fábio Vieira – Grande assistência para Marega no 4-0.

Luís Castro fala em campeonato "fantástico" e cheio de "emoção"
"O campeonato está muito apertado, quer para FC Porto quer para Benfica. Vai ser fantástico a emoção que as duas equipas vão levar ao campeonato. Aquela que tiver mais estabilidade emocional, que sentir mais conforto dentro de casa e conseguir não ter problemas internos vai ter vantagem", disse ontem Luís Castro, treinador que se sagrou campeão pelos ucranianos do Shakhtar Donetsk.

ANÁLISE
+ Marega em grande plano
Tal como a restante equipa, acordou após o descanso. Marcou dois golos e ganhou o lance de penálti que deu o 2-0. Depois de muitos jogos em branco, o maliano está de volta.

- Boavista entra na festa
A defesa do Boavista era a terceira menos batida até à entrada para a jornada 28 do campeonato. No segundo tempo foi um autêntico passador e ajudou à festa portista.

Boas decisões de Dias
Não teve dúvidas (e bem) nos lances dos penáltis a favor do FC Porto. Dulanto fez no primeiro falta sobre Marega e no segundo, o mesmo jogador, cortou com a mão um cruzamento de ... Marega.
Ver comentários