Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

Filho de Sérgio Conceição salva FC Porto de novo desaire

Francisco Conceição saltou do banco e revolucionou o jogo dos dragões ao sofrer a falta que deu o penálti da vitória.
Mário Figueiredo 23 de Fevereiro de 2021 às 08:23
Francisco Conceição, que foi decisivo ao sofrer o penálti que resultou no 2-1 para o FC Porto, é pressionado por Léo Andrade, que marcou o golo do Marítimo
Francisco Conceição, que foi decisivo ao sofrer o penálti que resultou no 2-1 para o FC Porto, é pressionado por Léo Andrade, que marcou o golo do Marítimo FOTO: Hélder Santos
Francisco Conceição saltou do banco e acabou por salvar o pai, Sérgio, de novo desaire. Agitou o jogo portista e sofreu a falta que valeu o penálti que deu o triunfo difícil dos dragões sobre o Marítimo.
Sérgio Conceição estava ciente das dificuldades que ia encontrar e fez apenas uma alteração no onze. Saiu Otávio, que não estaria a cem por cento, e entrou Luis Díaz. O resultado foi um dragão sem criatividade e sempre em dificuldades na zona de construção.

Mesmo assim, os portistas assumiram as rédeas do jogo e chegaram à vantagem por Uribe (14’). Um lance de insistência do ataque portista com Taremi a assistir o colombiano.

A revolução do Marítimo foi bem maior. Milton Mendes fez sete alterações. Uma tentativa de abanar a equipa e fugir ao último lugar da Liga. Apesar de serem duas equipas em extremos opostos da tabela, não se notou essa clivagem no campo. Os insulares nunca desistiram de lutar pelos pontos e acabaram por igualar a partida por Léo Andrade. O juiz da partida invalidou o golo, mas o videoárbitro repôs a verdade desportiva. Não havia fora de jogo por... quase um metro (90 centímetros).

O FC Porto retomou o comando do jogo, mas esbarrou em Amir, o guarda-redes iraniano dos maritimistas. Mbemba e Taremi tiveram o golo nos pés na mesma jogada, mas o guardião levou a melhor.

Na etapa complementar, continuaram a brilhar os guarda-redes. Amir negou um golo a Luis Díaz e depois foi a vez de Marchesín evitar o pior para a baliza portista com uma grande defesa a uma bomba de Correa. Também Alipour obrigou o guardião argentino a aplicar-se a fundo, após um remate de Zainadine ao poste.

Os dragões revelavam grandes carências ofensivas até que entrou o agitador Francisco Conceição. Irreverente, pegou na bola e criou perigo. Sofreu uma falta de Macedo na área e no penálti Otávio carimbou uma vitória difícil que recoloca os dragões no segundo lugar, a dez pontos do líder Sporting.

ANÁLISE
Família Conceição
O jogo estava complicado e o treinador voltou a colocar o filho. Francisco é o espelho da garra do pai. Franzino mas com uma vontade do tamanho de mundo. Quem sai aos seus...

Marega
Foi uma nulidade no ataque e ainda por cima foi o elo mais fraco a defender. Foi ele quem colocou Léo Andrade em jogo no lance do golo.

Patada de Manafá impune
O VAR ajudou a retificar o lance do golo do Marítimo. Critério disciplinar largo e uma patada de Manafá que era para vermelho. Bem no penálti de Macedo sobre Conceição.

Vitória fulcral rumo ao clássico
"Estes três pontos eram importantes. Percebemos que temos de encurtar a distância para o rival que está à frente", disse ontem Sérgio Conceição, após o triunfo na Madeira.

No sábado, na 21ª ronda da Liga, o FC Porto recebe o líder Sporting. Para Sérgio Conceição, será uma jornada "importante" se os dragões quiserem "reabrir o campeonato": "Temos de ir à procura da vitória."

O técnico portista, que cumpriu 200 jogos no comando da equipa, mostrou-se feliz pelo feito e com a homenagem que recebeu dos jogadores: "Tem sido uma aventura de muita paixão. Quero agradecer aos meus atletas porque tiveram um gesto fantástico."

Sérgio Conceição não esqueceu o guarda-redes do andebol portista Alfredo Quintana, que está hospitalizado após uma paragem cardiorrespiratória no treino: "Queria mandar um abraço à família do Quintana. Todos somos poucos para rezar por ele."
Ver comentários