Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

Kristoff ganha ao sprint na etapa inaugural da Volta a França

Múltiplas quedas na chegada a Nice.
Francisco Laranjeira 30 de Agosto de 2020 às 09:37
Mau tempo e chuva em Nice deixaram mossa no pelotão do Tour, provocando várias quedas
Mau tempo e chuva em Nice deixaram mossa no pelotão do Tour, provocando várias quedas FOTO: EPA
Alexander Kristoff é o primeiro camisola-amarela do Tour 2020, que arrancou ontem, marcado pela pandemia do novo coronavírus. O ciclista norueguês, da UAE Team Emirates, foi o mais forte na etapa inaugural da 107ª edição da prova francesa, que ligou Nice Moyen Pays e Nice, numa distância de 156 quilómetros. Num final ao sprint, marcado por uma queda dentro dos últimos três quilómetros, Kristoff foi o primeiro a cortar a meta, registando 3h46m23s. Nelson Oliveira, da Movistar e único ciclista nacional na competição, terminou em 78º da geral, a 2.43 minutos do vencedor.

"Não poderia sonhar algo melhor. Sentia-me forte no último quilómetro e estou muito orgulhoso da vitória", garantiu Kristoff, no final da etapa.

A tirada, marcada pela chuva e frio, viu Fabian Grellier (Total Direct Energie), Michael Schär (CCC Team) e Cyril Gautier (B&B Hotels-Vital Concept) como os protagonistas da fuga do dia, neutralizada a cerca de 50 quilómetros da meta. Mas as múltiplas quedas acabaram por marcar o dia inaugural do Tour, não poupando Nairo Quintana, Caleb Ewan, George Bennett, Tom Dumuolin, Wout Poels, Mikel Landa e Sam Bennett. Os casos mais graves foram os de Pavel Sivakov e Julian Alaphilippe. Miguel Ángel López, chefe de fila da Astana, perdeu o controlo da bicicleta e acabou por embater num poste.

O diretor do Tour, Christian Prudhomme, deixou ontem o aviso de que uma equipa será excluída da Volta a França em bicicleta se dois dos seus elementos, incluindo corredores e ‘staff’, estiverem infetados com a Covid-19.
Ver comentários