Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

Leão de raça leva a Taça da Liga

Minhotos mudaram e tiveram várias chances, perante os leões que conseguiram o título de campeão de inverno. Tónico importante para o campeonato.
Filipe António Ferreira 24 de Janeiro de 2021 às 01:30
Rúben Amorim é atirado ao ar pelos seus jogadores nos festejos pela conquista da Taça da Liga
Rúben Amorim é atirado ao ar pelos seus jogadores nos festejos pela conquista da Taça da Liga
Foi um Sporting de raça e de muito trabalho aquele que ontem venceu o Sp. Braga e levantou a terceira Taça da Liga do seu historial. Pedro Porro marcou o único golo do encontro que dá mais confiança ao leão para outra luta, a do campeonato.

Rúben Amorim escolheu uma equipa mais forte fisicamente do que aquela que eliminou o FC Porto. Apostou no músculo de Jovane Cabral (herói da meia-final) e na qualidade de Nuno Mendes (apto para jogar depois da trapalhada com positivos e falsos positivos à Covid). Já Carvalhal nada mudou. O resultado foi melhor para os leões, quase sempre mais dominadores e quase sempre a ganhar os duelos a meio-campo. João Mário foi o primeiro a rematar, mas o disparo saiu por cima.

Os minhotos não se adaptavam ao difícil relvado que sofreu com a muita chuva. A força de Al Musrati ajudava a equilibrar, mas os avançados minhotos nunca tiveram hipóteses para rematar à baliza de Adán.

A terminar o primeiro tempo surgiu o lance que decidiu o encontro. Um livre batido de forma rápida por Gonçalo Inácio encontrou Pedro Porro - pelo meio Tiago Tomás parece desviar a bola ligeiramente. O lateral beneficia da deficiente marcação arsenalista e, num remate cruzado e forte, bateu Matheus. Estava feito o mais difícil para o Sporting, no encharcado relvado de Leiria. Logo a seguir Pote quase aumentava o marcador, mas o remate saiu prensado e Matheus defendeu.

Depois do descanso a chuva parou, o Sp. Braga subiu em busca do empate e as ocasiões começaram a surgir. A entrada de Iuri Medeiros e depois de Paulinho deram aos minhotos mais poder de fogo e ambos tiveram muito perto do golo mas Adán (duas grandes defesas) e a barra ajudaram o Sporting a manter a baliza a zeros.

Encostado ao meio-campo, o Sporting saía sempre com perigo e também teve boas chances por Pedro Gonçalves e Sporar. Até final e com os ânimos bem quentes, Pedro Gonçalves acabou por ser expulso por palavras dirigidas ao árbitro Tiago Martins. Um triunfo difícil do Sporting que soube sofrer e que no final acabou a fazer a festa.

Terceiro título de campeão de inverno do Sporting, o segundo seguido de Rúben Amorim, depois de na época passada ter levantado a Taça precisamente pelo adversário de ontem. Um tónico extra para o líder da Liga. Segue-se o Boavista.
Adán Sp. Braga Sporting Rúben Amorim Pedro Porro Matheus Pedro Gonçalves
Ver comentários