Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

Octávio Machado atira-se ao Benfica

Diretor de futebol do Sporting em conferência de imprensa.
Pedro Carreira 3 de Maio de 2016 às 15:11
Octávio Machado, diretor para o futebol do Sporting
Octávio Machado, diretor para o futebol do Sporting FOTO: Pedro Simões
O diretor da equipa principal de futebol do Sporting, Octávio Machado, afirmou esta terça-feira que existe um "clima de intimidação e terror" no futebol português, referindo que "tudo é possível para ganhar".

"A falta de vergonha ultrapassa todos os limites. Dizer-se que se sabe o que é dito no balneário dos adversários é qualquer coisa que nunca se tinha visto no futebol português. Ou tem agentes infiltrados ou escutas. Fiquei estupefacto e não queria acreditar, penso que agora é tudo possível, interessa é ganhar", disse, em conferência de imprensa.

Octávio Machado defendeu que agora percebe as declarações de Sérgio Conceição, treinador do Vitória de Guimarães, após o jogo com o Benfica, em que disse que o país vinha abaixo se a sua equipa tirasse pontos aos 'encarnados'.

"Com estruturas que trabalham assim, com estes comportamentos, é tudo possível e percebo melhor que nunca as declarações do Sérgio Conceição. Isto pode interpretar-se que é fruto de um clima de terror, coação e intimidação que está criado no futebol português. Atingiu os seus limites nesta última semana e única justificação que encontro é a grande exibição do Sporting no Dragão", frisou.

Incentivos do Sporting a outros clubes
O diretor de futebol, questionado sobre os alegados incentivos que o Sporting daria a equipas que tirassem pontos ao Benfica, recusou comentar.

"O diretor de comunicação do Benfica foi o homem dos SMS. Enquanto ele não os mostrar não tem credibilidade nenhuma, quando ele mostrar os SMS vou responder", disse, acrescentando que os "os 600 mil euros que falam deve ser confusão com os 600 milhões do BES".

Octávio Machado considerou ainda que existe uma comunicação que está a "destruir e que está a mais" no futebol português.

"Nunca pensámos que as coisas podiam chegar a este ponto. Foi uma comunicação que veio da política, destruiu a política e políticos e no futebol está a ter o mesmo comportamento. Qualquer dia, não se acredita em nada nem em ninguém e isto merece um reparo da nossa parte de indignação", salientou.

O responsável lembrou ainda que o Vitória de Setúbal não utilizou André Horta na partida com o Benfica, mas que ai "foi tudo normal".

"Falaram do Marítimo e eu lembrei-me do Vitória de Setúbal, mas para mim as opções são dos treinadores. Até o José Eduardo Moniz veio dizer que o único que jogou foi o Patrick e nem levou amarelo, mas ele tinha que levar cartão para não jogar? Parece que era obrigatório", afirmou.

Sportingnão vai criar perturbação
O diretor 'leonino' prosseguiu: "O Sporting não vai contribuir para a criação de perturbação nestas últimas jornadas. O coro angelical São Gabriel aumentou o ruido. Até parece que a comunicação é mais importante que a equipa, mas não vamos contribuir para isso".

A terminar, Octávio Machado referiu que tentaram desvalorizar a vitória do Sporting frente ao FC Porto ao falarem da arbitragem, considerando que os 'leões' são a melhor equipa do campeonato.

"O Sporting é a melhor equipa a jogar futebol em Portugal. Ninguém põe dúvidas nisto e isso é que me dá prazer. Empatámos com o Tondela, que deu tudo, e não metemos nada em causa, mas agora o Guimarães ou o Setúbal não podem jogar", concluiu.
Octávio Machado futebol Benfica Sporting
Ver comentários