Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

Pai de Emiliano Sala pede às autoridades para retomarem buscas pelo jogador

"Não se consegue viver mais com esta incerteza", diz Horacio Sala após suspensão da procura de avião no Canal da Mancha.
24 de Janeiro de 2019 às 19:14
Emiliano Sala, jogador argentino desaparecido
Emiliano Sala
Emiliano Sala tem recebido diversas homenagens dos adeptos
O jogador argentino Emiliano Sala
Emiliano Sala, jogador argentino desaparecido
Emiliano Sala
Emiliano Sala tem recebido diversas homenagens dos adeptos
O jogador argentino Emiliano Sala
Emiliano Sala, jogador argentino desaparecido
Emiliano Sala
Emiliano Sala tem recebido diversas homenagens dos adeptos
O jogador argentino Emiliano Sala
O pai do futebolista argentino Emiliano Sala, cujo avião em que seguia desapareceu na segunda-feira, sobre o Canal da Mancha, pediu esta quinta-feira às autoridades para retomarem as buscas pelo filho e o piloto da aeronave, David Ibbotson.

"Continuem a procurá-lo, por favor. Não se consegue viver mais com esta incerteza. Peço-vos que continuem a procurá-lo. É um ser humano, um menino muito bom. Por favor, por favor, continuem as buscas até que ele apareça. Um avião não pode desaparecer sem deixar qualquer rasto", apelou Horacio Sala, em declarações ao canal argentino TyC Sports.

As autoridades de Guernsey deram hoje por terminadas as buscas pelo avião privado em que seguia Emiliano Sala, bem como o piloto David Ibbotson, uma vez que as hipóteses de sobrevivência são "extremamente remotas".

Através da rede social Twitter, a polícia da ilha de Guernsey deu por terminadas as buscas pelo monomotor em que Sala viajava, de Nantes, em França, para Cardiff, e que desapareceu dos radares sobre o Canal da Mancha.

Também a irmã de Emiliano Sala, Romina, que se encontra em Cardiff, pediu às autoridades para retomarem as buscas, revelando crença de que tanto o irmão como o piloto "estão vivos".

Já o Cardiff City, da 'Premier League', que tinha contratado o avançado aos franceses do Nantes, reagiu através do proprietário, o malaio Vincent Tan, que confessou o "choque" que atingiu todos no clube.

"Estávamos desejosos de proporcionar ao Emiliano o próximo passo na sua vida e na carreira. Quem o conhecia, descreve-o como um jovem humilde, cheio de vontade de vingar na Premier League. Queremos agradecer o comovente apoio que temos recebido do mundo do futebol", disse o empresário, citado na página oficial do emblema galês na internet.

Em Nantes, centenas de adeptos juntaram-se no centro de estágios do clube, para uma manifestação de apoio.

"Isto não é uma homenagem, nem um memorial. Enquanto o corpo não for encontrado, acreditaremos que ele está vivo", afirmou o capitão do Nantes, o médio Valentin Rongier, dirigindo-se aos adeptos presentes, ladeado por todo o plantel dos 'canários'.

Na segunda-feira, o avião privado, um monomotor Piper PA-46-310P Malibu, em que seguiam o avançado Emiliano Sala e o piloto David Ibbotson desapareceu pelas 20:00 dos radares.

O jogador, de 28 anos, tinha sido recrutado ao Nantes pelo Cardiff por cerca de 17 milhões de euros e ele mesmo se encarregou de marcar o voo, recusando a oferta de transporte oferecida pelo clube galês.

Na carreira, Emiliano Sala chegou a representar os portugueses do FC Crato, dos campeonatos distritais, antes de seguir para França, onde representou Bordéus, Orléans, Chamois Niortais, Caen e Nantes.
Ver comentários