Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

Festa dos portistas começou em Gaia e alastrou a todo o País

De Lisboa a Alfândega da Fé, muitos foram os adeptos do FC Porto a sair à rua para festejar o título.
5 de Maio de 2018 às 23:40
Jogadores do FC Porto fazem a festa com adeptos em Espinho
Jogadores do FC Porto fazem a festa com adeptos em Espinho
Jogadores do FC Porto fazem a festa com adeptos em Espinho
Jogadores do FC Porto fazem a festa com adeptos em Espinho
Em Lisboa, a festa fez-se junto à casa do FC Porto na capital, na av da República
Em Lisboa, a festa fez-se junto à casa do FC Porto na capital, na av da República
Em Lisboa, a festa fez-se junto à casa do FC Porto na capital, na av da República
Em Lisboa, a festa fez-se junto à casa do FC Porto na capital, na av da República
Em Lisboa, a festa fez-se junto à casa do FC Porto na capital, na av da República
Jogadores do FC Porto fazem a festa com adeptos em Espinho
Jogadores do FC Porto fazem a festa com adeptos em Espinho
Jogadores do FC Porto fazem a festa com adeptos em Espinho
Jogadores do FC Porto fazem a festa com adeptos em Espinho
Jogadores do FC Porto fazem a festa com adeptos em Espinho
Em Lisboa, a festa fez-se junto à casa do FC Porto na capital, na av da República
Em Lisboa, a festa fez-se junto à casa do FC Porto na capital, na av da República
Em Lisboa, a festa fez-se junto à casa do FC Porto na capital, na av da República
Em Lisboa, a festa fez-se junto à casa do FC Porto na capital, na av da República
Em Lisboa, a festa fez-se junto à casa do FC Porto na capital, na av da República
Jogadores do FC Porto fazem a festa com adeptos em Espinho
Jogadores do FC Porto fazem a festa com adeptos em Espinho
Jogadores do FC Porto fazem a festa com adeptos em Espinho
Jogadores do FC Porto fazem a festa com adeptos em Espinho
Jogadores do FC Porto fazem a festa com adeptos em Espinho
Em Lisboa, a festa fez-se junto à casa do FC Porto na capital, na av da República
Em Lisboa, a festa fez-se junto à casa do FC Porto na capital, na av da República
Em Lisboa, a festa fez-se junto à casa do FC Porto na capital, na av da República
Em Lisboa, a festa fez-se junto à casa do FC Porto na capital, na av da República
Em Lisboa, a festa fez-se junto à casa do FC Porto na capital, na av da República
Jogadores do FC Porto fazem a festa com adeptos em Espinho
Terminado o jogo em Alvalade com um empate entre os rivais de Lisboa, a festa dos adeptos do FC Porto começou no palco do costume, a Avenida dos Aliados, no coração da Invicta. Mas depressa o foco se mudou para Gaia, mais concretamente para o hotel onde estavam os jogadores e equipa técnica.

Os jogadores saíram à rua e vieram saudar os milhares de adeptos que ali acorreram, com Marega e Brahimi a destacarem-se como os mais entusiasmados. Também o treinador Sérgio Conceição veio cá fora cumprimentar os adeptos e mostrar a sua alegria pela conquista do 28º título do FC Porto.

A festa não se ficou pelo Norte. Por todo o país e além-fronteiras, a noite foi de festa rija para os adeptos azuis e brancos.

Dragões de Lisboa fazem a festa

Os adeptos do FC Porto de Lisboa comemoraram já hoje, na casa do clube, a conquista do 28.º título nacional de futebol ao beneficiar do nulo entre Sporting e Benfica, em jogo da 33.ª jornada da I Liga.

Sem nervosismo à flor da pele, até porque o resultado em nada afetaria a época do FC Porto, os adeptos foram vivendo minuto a minuto de forma muito natural, mas com um ligeiro favoritismo para as ações atacantes dos 'leões', apesar do empate transformar os 'dragões' campeões nacionais.

Perto de duas dezenas de adeptos chegaram mais cedo e aproveitaram para jantar. O bitoque foi o prato que mais se via em cima das mesas compostas por toalhas azuis. Mas a francesinha, à moda do Porto, como o proprietário do bar fazia questão de frisar, também era opção, a par das tripas. Sim, as tripas também não podiam faltar. Casais e outros grupos de amigos, com indumentária a rigor, foram enchendo o segundo piso de um dos prédios da Avenida da República, em Lisboa. O 'covil do dragão'.

No exterior apenas elemento da PSP estavam presentes, mas para fazer a guarda de uma unidade hoteleira, paredes meias com a sede 'azul e branca'. As atenções estavam viradas para o Estádio de Alvalade. A escassos três quilómetros dali.

Em Roma, sê romano. Um fino para abrir o jogo no momento em que o albicastrense CarlosXistra deu o apito inicial, onde um tímido "Porto,Portooo" foi ouvido. 

Depois, silêncio total. Apenas se ouvia o barulho das máquinas atrás do balcão do bar e o som dos televisores. Som este que foi trocado por risos quando Rafa, aos 08, rematou ao poste da baliza a cargo de Rui Patrício. Já, aos 38, pelo mesmo jogador e pelo mesmo motivo suspirou-se de alívio.

Em cima do intervalo, um "ui" invadiu a sala quando Bas Dost passou pela linha defensiva do Benfica e procurou servir Gelson para o golo inaugural, mas Douglas acabou por intercetar.

A pausa serviu para o presidente dos "dragões" de Lisboa, Álvaro Monteiro, dar algumas informações sobre a próxima jornada, que é de encerramento da I Liga e de festejar o 28.º título nacional, e, sem nunca querer dizer que os 'azuis e brancos' poderiam ser campeões esta noite, deixou claro que não havia nada de previsto para eventuais festejos.

"Não vou dizer mais nada. Todos percebem o que quero dizer. Hoje estamos aqui para confraternizar, jantar e beber um copo", disse Álvaro Monteiro.

Com o aproximar do apito final, a natural agitação foi-se sentindo na sala. O empate mantinha-se e tudo se conjugava para que a festa fosse feita já hoje. As primeiras palmas fizeram-se ouvir, aos 86 minutos, no remate de Douglas para as nuvens. O mesmo aconteceu com o remate de Samaris, aos 90+3. Algumas unhas estavam já a ser roídas, as mãos passavam pela cabeça, os presentes começaram a levantar-se a 20 segundos do final e os saltos de alegria e dos gritos de "campeões, campeões, nós somos campeões" vieram com o apito de Carlos Xistra.

O hino do FC Porto entoou nas instalações da casa dos Dragões de Lisboa, enquanto todos levantaram os cachecóis para cantar em uníssono. No exterior rapidamente dezenas de adeptos chegaram de carro, a pé ou de moto, à Avenida da República para celebrar em conjunto a conquista do 28.º título nacional reconquistando o troféu que lhes escapava há quatro anos consecutivos.

"O campeão voltou. Tenho a certeza que agora vai ser assim por alguns anos. Esta já não é a primeira vez que o FC Porto é campeão no sofá'. Agora é altura de festejar", afirmou Álvaro Monteiro dando início aos festejos 'azuis e brancos' na capital.

Adeptos trasmontanos de Alfandega da Fé vibram com título no 'sofá'
Os adeptos do FC Porto em Alfândega da Fé, concentrados na casa do seu clube do coração, explodiram hoje de alegria mal terminou o Sporting-Benfica, cujo nulo permitiu aos 'dragões' festejar o título português de futebol.

O hino do clube foi desde logo a música que começou a tocar "com o orgulho na pronúncia do norte" e que marcou o iniciou dos festejos entre a alegria que era regada com cerveja.

Para o presidente da Casa do Porto daquela cidade transmontana, António Jorge Alendouro, esta é uma noite de festa que se vai prolongar pela noite dentro.

"Ser campeão antes de tempo é um momento em que fez justiça ao verdadeiro campeão numa altura de um futebol atribulado como se vive em Portugal", vincou o dirigente à Lusa.

António Jorge Alendouro não cabia em si de contente no momento em que preparava uma caravana automóvel que vai a circular "de forma ordeira" pelas ruas da vila do distrito de Bragança.

"Sabíamos que mais tarde ao mais iríamos ser campeões. Era uma questão de tempo", frisou o adepto portista.

José Coelho, que assistiu ao jogo entre os rivais lisboetas na Casa do Porto, frisou que ao fim de quatro anos era de justiça o Porto ser campeão

"Não estávamos habituados estar tanto tempo sem sermos campeões", enfatizou.

Pelas ruas da Alfândega da Fé, a caravana automóvel buzina e os adeptos festejam um dia que dizem de ser de "justiça para o futebol português".

Nesta casa do Futebol Clube do Porto, que tem cerca de 270 associados de todas e idades, já foram vendidos mais de duas centenas de bilhetes para o jogo no Dragão, frente ao Feirense, no domingo.

O resposáveis pela Casa do Porto em Alfândega da Fé esperam uma enchente para assistir à partida na televisão e fazer a festa do título.

Adeptos festejam de forma tímida em Évora e Portalegre
Os festejos do 28.º título nacional de futebol do FC Porto, conquistado após o nulo entre Sporting e Benfica, foram muito "tímidos", no sábado à noite, nas cidades alentejanas de Évora e Portalegre.

Assim que soou o apito final no dérbi lisboeta, começaram-se a formar pequenas caravanas automóveis na circular junto às muralhas da cidade, com os poucos adeptos do FC Porto a apitarem repetidamente e a empunharem cachecóis e bandeiras.

Na Praça do Giraldo, considerada a sala de visitas da cidade, juntaram-se algumas dezenas de adeptos portistas, vestidos a rigor e também com bandeiras e cachecóis, entoaram alguns cânticos e gritaram "o Porto é campeão".

Este grupo vibrava quando automóveis com adeptos 'azuis e brancos' passavam na praça.

Em Portalegre, por volta das 23:00, também se começaram a ouvir buzinas de carros no centro da cidade e circulou uma modesta, mas ruidosa, caravana automóvel.

O FC Porto sagrou-se, no sábado, campeão português de futebol pela 28.ª vez, ao beneficiar do empate a zero entre o Sporting e Benfica, em jogo da 33.ª e penúltima jornada da I Liga.

Os 'dragões', que apenas jogam no domingo, em casa frente ao Feirense, têm quatro pontos de avanço sobre os dois rivais de Lisboa, que apenas podem somar mais três.

Na luta pelo segundo lugar e com um encontro por jogar, o Sporting, que dá acesso à pré-eliminatória da Liga dos Campeões, passou a ter vantagem no confronto direto em relação ao Benfica.

Braga festeja 28.º título dos 'dragões'
Algumas centenas de adeptos festejaram no sábado em Braga a conquista do 28.º título nacional de futebol do FC Porto, após o nulo dos rivais no dérbi lisboeta deste sábado.

Poucos instantes depois do final do Sporting - Benfica (0-0), da 33.ª e penúltima jornada da I Liga, ouviam-se já gritos de "Porto" e várias buzinadelas dos carros que começaram a percorrer as principais ruas da cidade minhota.

O epicentro dos festejos centrou-se na Avenida da Liberdade, com algumas centenas de adeptos a invadirem aquela artéria e comemorarem efusivamente a reconquista do cetro quatro anos depois, impedindo assim o 'penta' do Benfica.

O FC Porto tornou-se campeão ainda antes da receção ao Feirense, domingo, às 20h15.

Centenas de adeptos portistas festejam título em Aveiro
Centenas de adeptos do FC Porto concentraram-se no sábado no centro da cidade de Aveiro para festejar o 28.º título de campeão português de futebol.

Poucos minutos após o apito final do jogo entre o Sporting e Benfica, que terminou empatado a zero, os adeptos 'azuis e brancos' invadiram as ruas da cidade a pé e em caravanas automóveis, buzinando e agitando bandeiras e cachecóis.

O centro das comemorações foi a rotunda das "Pontes", palco habitual dos festejos desportivos na cidade de Aveiro.

A assistir à festa portista estava João Costa, acompanhado com os filhos André e Tiago, de cinco e dois anos, todos devidamente trajados com camisolas azuis e brancas.

"Há quatro anos que não ganhávamos e agora chegou a nossa vez. Foi um campeonato difícil com poucos recursos, mas merecemos a vitória no fim", afirmou este adepto portista, confessando que no início do campeonato não acreditava que o FC Porto poderia ser campeão.

Gonçalo Tavares também veio com a filha Clara, de seis anos, participar na festa portista.

"Ela está dividida porque a mãe é benfiquista", atirou, mas a pequena logo esclareceu: "Mas, agora sou do Porto".

Este adepto azul e branco não escondia a satisfação pela conquista do campeonato. "Estamos pouco habituados a estar quatro anos sem ganhar", enfatizou.

Gonçalo Tavares diz que o campeonato foi disputado até à última e, agora, não vale a pena estar a falar de arbitragens.

"Houve casos ao longo do ano. Há muita coisa que é preciso acertar no campeonato português, mas acho que foi mais do que justa a vitoria do Porto", vincou.

Sporting e Benfica entregaram no sábado à noite o título de campeão nacional de futebol, ao não desfazerem o nulo (0-0) no dérbi da 33.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Com apenas um ponto a separá-lo do 28.º título, o FC Porto (82 pontos) nem precisou de esperar pela receção ao Feirense, no domingo, e celebrou a conquista no 'sofá'.

Portistas festejam nas ruas de Viseu, mas longe das multidões do 'tetra' do Benfica
Cerca de uma centena de adeptos do FC Porto saiu à rua em Viseu e fez na Praça da República, em pleno centro da cidade, a festa da conquista do título de campeão português de futebol.

Após o apito final em Alvalade e o empate sem golos no dérbi que carimbou a conquista do título pelos 'dragões', os festejos começaram tímidos, mas foram ganhando alguma intensidade, à medida que os portistas viseenses iam chegando ao centro da cidade de Viseu, ponto de encontro obrigatório nos habituais festejos de campeão de futebol.

Perante o olhar atento das forças de segurança, que fez deslocar ao local uma dezena de efetivos da PSP, os festejos correram de forma tranquilo, e sem necessidade de cortar o trânsito naquela zona da cidade.

O cântico "o campeão voltou" foi o que mais se ouvir na noite em Viseu, mas também cânticos de apoio a Marega, jogador que na passada jornada marcou na Madeira, frente ao Marítimo, o golo que deu a vitória aos portistas e os deixou muito perto da conquista que acabou por acontecer de forma precoce, após o empate no dérbi em Alvalade, entre Sporting e Benfica.

Depois de nos últimos quatro anos ter sido ponto de encontro dos adeptos do Benfica, a Praça da República em Viseu, pintou-se esta noite em tons de azul e branco, mas longe das multidões que ali acorreram, em especial nos anos do "tetra" do Benfica.

Adeptos da Madeira festejam 28.º título sob o signo "campeão voltou"
Os adeptos madeirenses do FC Porto saíram às ruas do Funchal, para festejarem o 28.º título, depois de Sporting e Benfica terem empatado (0-0), permitindo aos portistas comemorar a conquista do campeonato de futebol de forma antecipada.

Várias centenas de portistas juntaram-se na avenida do Mar e das Comunidades Madeirenses sob o cântico "o campeão voltou". Muitas foram as viaturas que circularam na principal artéria da 'baixa' funchalense, com buzinas, camisolas e cachecóis azuis e brancos, em ambiente festivo.

À agência Lusa, a adepta portista Madalena Luís, considerou que o técnico Sérgio Conceição foi o "principal mentor" do regresso às grandes conquistas pelo emblema do Dragão.

"Foi ele quem devolveu a mística ao clube, sem esquecer os jogadores", destacando o maliano Marega.

Pedro Castro, foi outro dos adeptos portistas quem revelou à Lusa estar, "muito satisfeito" pela conquista do título nacional de futebol, quatro anos depois.

"Nós somos a única equipa em Portugal com o 'penta' e tirámos esse gosto ao Benfica. Tivemos um grande líder, o Sérgio Conceição, que é, na minha opinião, o principal responsável por este título. Estou muito feliz, tal como toda a 'nação' portista.

Adeptos em Coimbra fazem a festa no meio da Queima das Fitas
O título de campeão do FC Porto foi festejado por adeptos em Coimbra, circulando no sábado de automóvel na Praça da República, no entanto, cheia de estudantes indiferentes ao futebol porque é tempo de Queima das Fitas.

Agitando bandeiras e cachecóis azuis e brancos, várias dezenas de adeptos começaram, assim que terminou o jogo entre o Sporting e o Benfica, a circular, de automóvel, pelo emblemático largo das Alta da cidade, gritando palavras de ordem como 'somos campeões' e 'somos os maiores', sempre acompanhadas pelas buzinas das viaturas em que seguiam.

"Espere meia hora e vai ver como isto fica cheio [de adeptos]", sugeria Paulo Cruz, agitando um cachecol do FC Porto, explicando, entre gritos e vivas, a quantidade de portistas que se concentravam ali para festejar o 28º título de campeão do seu clube e que se confundiam com os muitos estudantes que se preparavam para mais uma noite da Queima das Fitas (cujo cortejo desfila na tarde de domingo).

"É a matemática", exclamava Catarina Abreu, estudante da administração pública, justificando a vitória portista antes de jogar com o Feirense.

"Mas fomos os melhores durante toda a época", sustentava Catarina Abreu, cuja alegria não era, no entanto, total, pois o seu "outro clube do coração (mais ainda que FC Porto)", que é a Académica de Coimbra, perdeu, na tarde de sábado, em casa, diante do Cova da Piedade, quase matando totalmente o sonho de regressar esta ano à I Liga de futebol.

Beatriz, de 16 anos de idade, é do Sporting, mas também esteve esta noite, na Praça da República, a acompanhar os festejos dos portistas, por causa da amiga Rebeca ("estou aqui por ela") que, com alegria quase incontida, saltava, gritava e agitava um cachecol do FC Porto.

"Ser campeão mesmo antes de jogar [com o Feirense] também é muito bom", assegurava Miguel Leal, sublinhando que não seria por isso que deixaria de festejar mais um campeonato para o seu clube com menos alegria e entusiasmo.

Celebração em Ponta Delgada cruza-se com festas do Santo Cristo
Dezenas de adeptos portistas de Ponta Delgada festejaram o título de futebol num trajeto a pé entre a casa do Futebol Clube do Porto de São Miguel e as portas da cidade, atravessando as festas do Santo Cristo.

Atualmente em época de festividades religiosas, a maior cidade açoriana acolheu cânticos de dezenas de adeptos no centro da cidade, destacando os presentes figuras fundamentais para a conquista do título como o jogador Marega, o treinador Sérgio Conceição e o presidente Jorge Nuno Pinto da Costa.

Na casa do Futebol Clube do Porto juntaram-se vários adeptos para assistir ao jogo entre o Sporting e o Benfica, tendo o empate no jogo sido motivo de festejo e deslocação posterior para as Portas da Cidade de Ponta Delgada, num trajeto de perto de dois quilómetros.

No domingo pode haver novos festejos nos Açores, não só novamente de adeptos portistas, com o clube a festejar em casa frente ao Feirense, mas também com a possível subida do Santa Clara à Primeira Liga de futebol, bastando ao clube açoriano vencer o Real Sport Clube para tal se concretizar.

Festa de cerca de 400 adeptos 'fecha' principal avenida de Viana do Castelo
A festa de cerca de 400 adeptos do FC Porto pela conquista do 28.º título de campeão nacional de futebol, beneficiando do empate 0-0 entre Sporting e Benfica, 'fechou' no sábado a avenida principal de Viana do Castelo.

O trânsito na Avenida dos Combatentes da Grande Guerra, palco habitual de festejos futebolísticos na capital do Alto Minho, foi encerrado pelas autoridades cerca das 22:00, altura em que se começou a registar aumento de tráfego de adeptos 'azuis e brancos', que festejavam com buzinadelas dos carros.

Cânticos e gritos "Porto", bandeiras agitadas e o rebentamento alguns petardos fizeram a festa da reconquista do título na 33.ª e penúltima jornada da I Liga, antes de os 'dragões' receberem o Feirense.

Aos saltos e gritando "Campeões" Idalina Costa de 37 anos, não se cansava de dizer que a conquista foi "muito merecida".

"É um prémio muito grande, depois de muito trabalho. Só podíamos ter este o fim. É mais do que merecido. Foi muito suado é quando é assim sabe muito bem", afirmou, acompanhada dos dois filhos.

Miguel de 12 anos é sócio desde que nasceu e também festejou efusivamente: "Este título soube melhor porque já não ganhávamos há quatro anos", afirmou aos pulos acompanhado pela irmã, Catarina, de oito anos.

Para Eugénio Mendes, de 61 anos, foi uma conquista "justíssima", que "há muito ansiada".

"É muita alegria. Hoje vou para o Porto para continuar a comemorar" afirmou.

Festejos tímidos em Cabo Verde
Cerca de meia centena de adeptos concentrou-se na noite de sábado num dos bares da capital cabo-verdiana para comemorar o título de campeão de futebol do FC Porto, naquele que foi um dos poucos pontos de festa na cidade da Praia.

Cerca de uma hora depois do empate entre Sporting e Benfica, que ditou o FC Porto como o novo campeão nacional de futebol, adeptos dos 'dragões' começaram a juntar-se num dos bares da capital cabo-verdiana para festejar o título.

Um dos motes para os festejos foi o relato do golo do Herrera, que garantiu a vitória sobe o Benfica no Estádio da Luz e que lançou o Porto para a vitória no campeonato.

"Todo o mundo tenta, mas só o Porto é penta", foi das frases mais ouvidas entre os adeptos trajados a rigor, que ao som de "Os Filhos do Dragão" dançavam e gritavam vivas a Pinto da Costa.

Pelas ruas da cidade da Praia ouviam-se pontualmente buzinões, em festejos globalmente tímidos.

Os adeptos prometem para domingo festa rija num das discotecas da capital, a seguir ao jogo do FC Porto e o Feirense, no Estádio do Dragão.
adeptos fc porto gaia hotel festa país jogadores brahimi sérgio conceição título campeão nacional futebol
Ver comentários