Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

Portugal no 'grupo da morte' com França e Alemanha

Cristiano Ronaldo e companhia terão pela frente estrelas como Mbappé, Griezmann ou Kroos.
João Moniz 1 de Dezembro de 2019 às 01:30
Fernando Santos
Fernando Santos e Joachim Loew
Fernando Santos
Fernando Santos
Fernando Santos e Joachim Loew
Fernando Santos
Fernando Santos
Fernando Santos e Joachim Loew
Fernando Santos

Os piores receios confirmaram-se e Portugal calhou no grupo da morte do Europeu do próximo ano. O sorteio realizado este sábado, em Bucareste, Roménia, emparelhou a seleção nacional com França e Alemanha, duas potências do futebol que, por estes dias, são das seleções em melhor forma. A quarta equipa do Grupo F virá dos play-offs, que se disputam no fim de março.

No que promete ser uma luta de titãs, o que não faltam são estrelas, com Cristiano Ronaldo a liderar o firmamento. O capitão da Seleção vai para a quinta presença consecutiva em fases finais de Europeus, algo que nenhum jogador fez até hoje.

Pela frente terá outros astros que brilham na galáxia futebolística. Desde logo Mbappé, avançado do PSG de 20 anos, que promete dominar a próxima década à semelhança do que Ronaldo e Messi fazem há largas temporadas. A seleção gaulesa conta ainda com Griezmann, Pogba e extremos rápidos, além de um setor defensivo que alinha em colossos como Real Madrid, Barcelona ou Bayern Munique.

O clube bávaro, aliás, ainda é a espinha dorsal da seleção alemã, embora menos do que noutros tempos. Dificilmente um jogador germânico entra no top-10 dos melhores do Mundo, mas tem um guardião (Neuer) e médios (Kroos e Gundogan) de elite.

A típica mentalidade alemã que garantiu tantos troféus no passado aliada ao sangue na guelra da nova geração (Timo Werner, Goretzka, Brandt, etc.) tem-se revelado uma mistura explosiva.

"Ninguém desejava estas equipas"
"Ninguém desejava estas equipas. Foi o sorteio. Juntou dois favoritos e um candidato. Vamos preparar bem o torneio, vamos ver o que vai dar e lembrar que ainda há uma quarta equipa, que não sabemos quem será", afirmou ontem Fernando Santos, na primeira reação ao grupo de Portugal na fase final do Euro 2020.

Apesar de colocar Alemanha e França num patamar superior de favoritismo, o selecionador nacional mantém a ambição. "Não é por apanhar Alemanha e França que deixamos de ser candidatos. Estas equipas conhecem-se bem. Vai ser um confronto entre três grandes equipas. Portugal tem a convicção de que pode jogar contra qualquer adversário."

Portugal tem dois jogos agendados para Budapeste no Grupo F: dia 16 de junho, com um adversário a definir (ver notícia em baixo), e no dia 24, com a França. Daí que Fernando Santos tenha adiantado que a comitiva portuguesa "provavelmente" vai ficar alojada nas imediações da capital húngara. Daí fará uma viagem de cerca de 650 quilómetros até Munique, onde no dia 20 joga com a Alemanha. "Esperamos ter muitos emigrantes a apoiar", desejou o selecionador.

As cautelas de Fernando Santos na análise à dificuldade do grupo foram semelhantes às dos seus colegas. "É um grupo que vai ser jogado até ao limite. Só assim vai ser possível conseguir um lugar na próxima fase", avisou Joachim Löw, selecionador alemão.

"É o grupo mais difícil, mas temos que aceitá-lo", confessou Didier Deschamps. O selecionador francês recusou vinganças pela final perdida há quatro anos: "A história não se repete. Agora será outro contexto."
Portugal França Cristiano Ronaldo Alemanha Bucareste Roménia Grupo F Fernando Santos desporto futebol
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)