Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
5

Portugal vence Liga das Nações num ano em que Ronaldo bate recordes e Jesus faz história

Estas são apenas algumas das conquistas da Seleção Portuguesa de Futebol.
Lusa 10 de Dezembro de 2019 às 10:01
Portugal vence Liga das Nações
Cristiano Ronaldo
Jorge Jesus
Portugal vence Liga das Nações
Cristiano Ronaldo
Jorge Jesus
Portugal vence Liga das Nações
Cristiano Ronaldo
Jorge Jesus
A seleção portuguesa de futebol conquistou em 2019 o segundo título da sua história, ao vencer a Liga das Nações, num ano em que Cristiano Ronaldo voltou a bater recordes e Jorge Jesus fez história no Brasil.

No Porto, Portugal levantou apenas o segundo troféu de toda a sua história, depois do Euro2016, ao bater a Holanda na primeira final da Liga das Nações (1-0), a nova prova da UEFA, disputada em solo luso, com a ajuda de Cristiano Ronaldo.

O avançado português marcou um 'hat-trick' no duelo das meias-finais com a Suíça (3-1), também no Estádio do Dragão, no Porto, e voltou a registar números impressionantes, sobretudo com a camisola da seleção nacional.

No outro lado do oceano Atlântico, o treinador Jorge Jesus entrou para a história do Flamengo com a conquista da Taça Libertadores, a segunda do emblema 'canarinho', tendo igualmente vencido o Brasileirão.

O ano até nem começou da melhor forma para Portugal, que somou dois empates caseiros no arranque da qualificação para o Euro2020, com Ucrânia (0-0) e Sérvia (1-1), mas tudo mudou em junho com a conquista da Liga das Nações, numa prova em que Bernardo Silva foi considerado o melhor jogador.

Apesar de um desaire na Ucrânia (2-1), que venceu o Grupo B, a seleção lusa carimbou o apuramento no Luxemburgo (2-0), mas caiu para o terceiro pote do sorteio da fase final e já sabe que vai 'apanhar' Alemanha e França no Grupo F do Euro2020.

Ronaldo assinou 11 golos na fase de qualificação [só foi ultrapassado por Harry Kane, que fez 12 com a Inglaterra], mas tornou-se no melhor marcador de sempre dos apuramentos europeus, destronando o irlandês Robbie Keane.

Os recordes não ficaram por aí e, também com a camisola da equipa das 'quinas', o jogador de 34 anos ultrapassou a fasquia dos 700 golos na carreira, tendo terminado o ano com um total de 99 ao serviço de Portugal.

Ronaldo, com a ajuda do compatriota João Cancelo, sagrou-se campeão em Itália com a Juventus, mas falhou nova conquista da Bola de Ouro e do prémio FIFA, acabando ambos por premiar Lionel Messi.

O argentino, o grande rival histórico da carreira de Ronaldo, foi, mais uma vez, determinante no FC Barcelona, que arrecadou o quatro título espanhol nos últimos cinco anos.

Na América do Sul, Jesus surpreendeu quando assinou contrato com o Flamengo, em junho, pouco depois de deixar os sauditas do Al Hilal, mas justificou a sua escolha quando levou o emblema do Rio de Janeiro à conquista da Taça Libertadores, em Lima, com um triunfo dramático sobre o River Plate (2-1), em 23 de novembro.

Os argentinos estiveram em vantagem até perto do final, mas dois golos nos últimos minutos deram a segunda Libertadores ao Flamengo [a primeira foi em 1981] e a possibilidade de, ainda este ano, disputar o Mundial de Clubes, no Qatar.

O português tornou-se no segundo treinador europeu a vencer a mais importante competição da América do Sul, imitando o feito do croata Mirco Jovic (ex-Sporting), com o Colo Colo, em 1991, e passou a ser o primeiro estrangeiro a levantar o troféu com uma equipa brasileira.

Horas depois, Jesus festejou igualmente a conquista do Brasileirão e levou o Flamengo ao seu sexto título nacional, o primeiro desde 2009.

A nível europeu, o Liverpool conquistou a Liga dos Campeões pela sexta vez, primeira desde 2005, mas não conseguiu impedir o Manchester City, de Bernardo Silva, de se sagrar bicampeão inglês.

Na Alemanha, o Bayern Munique somou a sétima Bundesliga consecutiva e, em França, o Paris Saint-Germain reforçou o seu domínio, com o seu sexto título nos últimos sete anos.

Destaque também Paulo Fonseca, que voltou a ser dominador na Ucrânia com o Shakhtar Donetsk, antes de rumar até à Roma, e para José Mourinho, que já perto do final do ano, em novembro, voltou ao ativo no Tottenham, após quase um ano de ausência.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)