Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

Sporting quer ser assistente no caso No Name Boys

Claque do Benfica fez emboscada a Fernando Cardinal em 2019. Atleta de futsal também fez o mesmo pedido.
António Sérgio Azenha 28 de Janeiro de 2021 às 08:51
Fernando Cardinal, jogador de futsal dos leões
Fernando Cardinal, jogador de futsal dos leões FOTO: David Ferreira
O Sporting e Fernando Cardinal, jogador de futsal dos leões, querem ser assistentes no caso No Name Boys, no qual o Ministério Público acusou 37 membros dessa claque não autorizada do Benfica.

O pedido de constituição de assistentes foi feito este mês, em requerimento enviado ao Ministério Público, junto do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa. No documento, a que o CM teve acesso, o clube e o seu atleta alegam ser "queixosos" no processo, "terem legitimidade e estarem em tempo" para requererem a constituição de assistentes. Em 19 de janeiro último, o juiz de instrução criminal determinou que os 37 arguidos se pronunciassem sobre este pedido, para depois tomar uma decisão final. A constituição de assistentes permitirá ao clube e ao atleta intervir diretamente no andamento do processo.

Em junho de 2019, os No Name Boys atacaram Cardinal, com insultos e ameaças de morte, mas o jogador e outros atletas fugiram para o pavilhão desportivo do Sporting. Em dezembro último, os 37 arguidos foram acusados de 261 crimes, praticados entre 2018 e 2020, entre os quais homicídio qualificado na forma tentada, furto e dano.
Sporting No Name Boys Fernando Cardinal Ministério Público Benfica desporto futebol futsal
Ver comentários