Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

Veríssimo dá asas ao Benfica que regressa às vitórias

Guarda-redes Helton Leite, que tem sido apontado ao Benfica, largou uma bola e originou um golo de André Almeida, o primeiro do jogo.
Mário Figueiredo 5 de Julho de 2020 às 01:30
André Almeida felicita Gabriel, que esteve em bom plano, sendo o autor do terceiro golo  dos benfiquistas
André Almeida felicita Gabriel, que esteve em bom plano, sendo o autor do terceiro golo dos benfiquistas FOTO: Pedro Ferreira
O Benfica regressou ontem às vitórias pela mão do estreante Nélson Veríssimo, numa partida onde o técnico interino teve a sorte que faltou ao seu antecessor, Bruno Lage. É que o primeiro golo surgiu num brinde de Helton Leite, guarda-redes do Boavista que tem sido apontado como reforço das águias para a próxima temporada.

Nélson Veríssimo não escondeu o nervosismo na estreia. Deambulou pela área técnica, gesticulou e gritou para dentro do campo. Percebeu-se que se tratava do jogo de uma vida. Prometeu dar continuidade ao trabalho de Bruno Lage, de quem era adjunto, e cumpriu. Três alterações no onze: Rúben Dias e Gabriel, após castigo, e colocou Seferovic no lugar de Carlos Vinícius .

Nos primeiros minutos, este Benfica continuou a revelar os mesmo traumas do tempo de Lage. A equipa não conseguiu libertar-se da pressão. Sem intensidade, longe de ser letal.

Mas basta um lance para que tudo mude. Após 12 minutos de desespero e dificuldades enormes até para circular a bola, o Benfica chegou ao golo. Um erro do guarda-redes foi aproveitado por André Almeida para fazer 1-0. Mérito de Gabriel, que fez um grande passe e de André Almeida que foi lesto a rematar. Demérito de Helton Leite. Nem as excelentes defesas seguintes a remates de Seferovic (19’e 28’) e Chiquinho (31’) apagam o erro que arrastou a sua equipa para uma derrota.

O Benfica ganhou confiança e afastou os traumas. Gabriel assumiu a batuta e fez jogar. Voltou a assistir para o primeiro golo de Pizzi de cabeça.
E quem tem Gabriel em forma tem também golo. O brasileiro fez o 3-0 ainda antes do intervalo, após assistência de Pizzi.

Na etapa complementar, os axadrezados permaneceram encolhidos. O jogo ofensivo do Benfica ía esbarrando em Helton Leite. Foi assim com os remates de Pizzi e Seferovic.

Tal como no primeiro golo do Benfica, também o Boavista marcou contra a corrente do jogo. A defesa das águias voltou a evidenciar carências nas bolas paradas. Dulanto antecipou-se e marcou num cruzamento/remate, após um livre de Cassiano. Vinícius ainda marcou um golo, mas foi anulado por fora-de-jogo. Triunfo justo que pressiona o líder FC Porto.

Lage forçou salário total
Bruno Lage vai receber o ordenado por inteiro do Benfica até encontrar um novo clube. Ao que o Correio da Manhã apurou, o treinador apenas assinou a rescisão de contrato com a garantia de que não ia perder um cêntimo.

Os encarnados estão assim obrigados a pagar a diferença salarial se o próximo vencimento do técnico for inferior ao que auferia na Luz. Ou seja, na prática, e até junho de 2024, as águias só deixarão de ter custos com Lage quando este passar a receber noutro clube, pelo menos, um milhão de euros líquidos por temporada.

A intransigência de Lage e a vontade do Benfica em não pagar a totalidade do seu salário atrasaram a formalização do despedimento. As águias só ontem comunicaram à CMVM o acordo com o ex-treinador, quatro dias depois do início das negociações. Com Rui Vitória, o entendimento, nos mesmos moldes, foi alcançado em 24 horas.

O CM sabe que Jorge Mendes já está a tratar do futuro de Lage, que deverá passar pelo estrangeiro - a II Liga inglesa e o Golfo Pérsico são os destinos mais prováveis. A intenção do treinador é assumir outra equipa o mais depressa possível.

Sem Jesus mas com... Gabigol!
Odysseas – Pouco podia fazer no golo sofrido. Duas defesas simples na fase final.
André Almeida – Golo importantíssimo a retirar a equipa das cinzas, aproveitando um erro grave de Leite. Está também no terceiro tento.
Rúben Dias – Foi controlando o pouco perigo criado pelos axadrezados. Importante na primeira fase de construção.
Jardel – Apesar de lento em certas abordagens e com um ou outro erro, resolveu a maior parte dos problemas.
Nuno Tavares– Muito ofensivo, fartou-se de cruzar com qualidade. Quando saiu perfeito para golo... foi anulado.
Weigl – Início pobre, estabilizou com o tempo e o resultado. Quase marcou aos 22’.
Gabriel - Duas assistências para o 2-0 e ele próprio a assinar o terceiro. Mostrou o caminho da redenção. Ainda que não haja Jesus, só teve golo com... Gabigol. 
Pizzi – Regresso às boas exibições. Finalização excelente de cabeça no 2-0 e assistência para o 3-0 de Gabriel. Ficou perto de aumentar o ‘score’.
Cervi – Apagado e longe dos lances decisivos. Como hábito, esforçou-se a defender.
Chiquinho – Foi dia de Chicão. Passes a rasgar para Seferovic e companhia, entre remates muito perigosos. Ficou a dormir no golo visitante.
Seferovic – Perdulário em demasia. É certo que obrigou Leite a brilhar, mas a nota final é de desperdício.
Carlos Vinícius – Marcou, só que estava adiantado.
Rafa – Uma arrancada.
Samaris – Bom livre.
Jota - Sem tempo.

ANÁLISE
+ Regresso de Gabriel
O médio brasileiro regressou à equipa após ter cumprido castigo e foi o maestro da equipa. Teve participação ativa nos três primeiros golos. Fez assistências e marcou ele próprio o terceiro, com um remate de primeira à entrada da área.

- Erro de Helton Leite
Na semana em que voltou a ser apontado como reforço do Benfica, deu um ‘frango’ que matou as esperanças dos axadrezados de lutarem por um resultado positivo. É um bom guarda-redes, mas um erro crasso pode complicar qualquer transferência.

Golos (bem) anulados
Dulanto ainda marcou um golo para o Boavista na primeira parte, mas estava em clara posição irregular.O mesmo aconteceu num tento de Vinícus. Bem ao validar o primeiro golo do Benfica, pois é Helton Leite quem choca com André Almeida.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)