Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

Vieira desfaz dúvidas em entrevista: "Jesus tem de cumprir o contrato”

Presidente do Benfica garante que se não houver imunidade de grupo na próxima época a equipa não se equipa nos balneários.
Filipe António Ferreira 1 de Março de 2021 às 01:30
Luís Filipe Vieira garante que a equipa não vai atirar a toalha ao chão esta época
Luís Filipe Vieira garante que a equipa não vai atirar a toalha ao chão esta época FOTO: BTV
"Jesus vai continuar, tem de cumprir o contrato [até 2022]". Foi desta forma que Luís Filipe Vieira descartou qualquer mudança de treinador quando clube está mergulhado numa crise de resultados.

"Por que tem de sair? Não é competente? Toda a gente dizia que o Jesus tinha de vir para o Benfica, que foi quem deu o melhor futebol ao Benfica. Tem provas dadas neste clube, tem 12 títulos", salientou o presidente encarnado à BTV em dia de do 117º aniversário do clube. O líder das águias frisou que é o único responsável pelo atual momento: "O culpado sou eu". Ainda assim, e tal como Jesus já tinha feito, reconhece que os casos da Covid-19 influenciaram: "Não é desculpa nenhuma, é uma raridade. O principal objetivo de um jogador de futebol é correr todos os dias, e não puderam fazê-lo. Eu nunca vi, tirando nos lares, 27 casos num curto espaço de tempo. Eu, por exemplo, não consigo subir um lanço de escadas do Seixal sem parar", disse Vieira, que recusa baixar os braços no que falta da época: "Até ser matematicamente possível vamos lutar para ser campeões. Se não conseguirmos, o segundo lugar é muito importante. Temos a Taça para conquistar".

Vieira deixou uma certeza sobre a próxima época: "Se porventura não houver a imunidade de grupo no próximo ano, o Benfica nunca mais se equipa em balneário nenhum. Sai do hotel equipado, vai para o estádio, entra em campo e acaba o jogo. Palestra ao intervalo dentro de campo. Sai direto para o autocarro, depois para o hotel . É impensável ver 27 pessoas infetadas em 8 ou 9 dias". Na BTV, o presidente das águias disse ainda que Vertonghen não foi um pedido específico de Jesus: "Não era bem o que ele queria, mas nós também não podíamos comprar o Cabrera. Então, entendemos que era um jogador experiente e o Jorge disse para irmos por aí".

Noronha lembra Coutinho
"Celebramos o 117º Aniversário do Benfica. Bem sei que o período que o nosso clube atravessa não parece dado a festejos, mas é nos momentos difíceis que é mais importante celebrar o Benfiquismo", escreveu Noronha Lopes, candidato nas últimas eleições, numa mensagem em que lembrou o antigo presidente Borges Coutinho. "Na liderança pelo exemplo de Borges Coutinho, encontraremos sempre uma inspiração para o Benfica cuja mística celebramos: um Benfica com identidade, com valores, com paixão e com uma enorme ambição de vencer", disse.
BTV Luís Filipe Vieira Jesus Benfica Borges Coutinho Noronha Lopes desporto futebol
Ver comentários