Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

Autópsia atrasa funeral de piloto Paulo Gonçalves

Companheiros de equipa de Paulo Gonçalves abandonam prova em “profundo luto”.
Fátima Vilaça 14 de Janeiro de 2020 às 08:45
Os portugueses presentes no Rali Dakar juntaram-se ontem para homenagear o motard de Esposende
Paulo Gonçalves morreu domingo, aos 40 anos, na mítica prova de todo-o-terreno
Os portugueses presentes no Rali Dakar juntaram-se ontem para homenagear o motard de Esposende
Paulo Gonçalves morreu domingo, aos 40 anos, na mítica prova de todo-o-terreno
Os portugueses presentes no Rali Dakar juntaram-se ontem para homenagear o motard de Esposende
Paulo Gonçalves morreu domingo, aos 40 anos, na mítica prova de todo-o-terreno
A transladação do corpo de Paulo Gonçalves da Arábia Saudita para Esposende e respetivas cerimónias fúnebres estão a ser atrasadas por questões burocráticas.

O CM sabe que ontem a autópsia ainda não tinha sido realizada e que a organização do Dakar pretendia mesmo enviar o corpo do piloto, que morreu no domingo durante a sétima etapa da prova, sem a realização da perícia médico-legal. Esta segunda-feira, a equipa de Paulo Gonçalves anunciou a desistência do Dakar 2020, por estar em "profundo luto" após a "morte trágica" de Paulo Gonçalves.

O piloto português, de 40 anos, morreu no domingo na sequência de uma queda, quando cumpria o quilómetro 276 da sétima etapa da prova. Lesões graves na cabeça, pescoço e coluna terão sido a causa da morte do campeão. É pelo menos o que consta da certidão de óbito passada pelos médicos que assistiram o português.

O acidente aconteceu no domingo, às 10h08 na Arábia Saudita, menos três horas em Portugal. Os pilotos seguiam numa reta "a alta velocidade" e "havia uma lomba", segundo o piloto australiano Toby Price, da KTM, o primeiro a chegar junto do português.

Numa publicação que fez nas redes sociais, Toby Price disse ter ficado "desidratado com as lágrimas". "Passei um pequeno morro e vi um piloto caído. Era o Paulo. Fui acometido pelos piores receios porque sabia que era sério", contou na rede social Facebook.

Paulo Gonçalves fazia a 13ª participação no Rali Dakar. Amigos próximos confirmaram ao CM que seria a última participação do motard português.

PORMENORES
Villas-Boas
O treinador português André Villas-Boas lembrou ontem Paulo Gonçalves como "um ‘gentleman’ de punho cerrado para a pista e sorriso aberto para a vida". O técnico era amigo do piloto de Esposende.

Luto Municipal
Ainda sem data para o funeral, o município de Esposende já fez saber, entretanto, que no dias das cerimónias fúnebres será decretado um dia de luto no concelho e que as bandeiras ficarão a meia haste.

Dois filhos
Paulo Gonçalves tinha dois filhos - uma menina de 12 anos e um menino com nove. O piloto português residia em Gemeses, no concelho de Esposende, de onde era natural. O funeral será na freguesia.
Paulo Gonçalves Arábia Saudita Esposende Dakar Toby Price André Villas-Boas desporto ralis motociclismo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)