Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

'Mad' Max, o menino que estava destinado a ser campeão de F1

Com este título, Verstappen tornou-o no 34.º campeão diferente e, aos 24 anos, o quarto mais novo, atrás do alemão Sebastian Vettel, do próprio Lewis Hamilton e do espanhol Fernando Alonso.
Lusa 12 de Dezembro de 2021 às 14:59
Max Verstappen
Max Verstappen FOTO: Reuters
O neerlandês Max Verstappen (Red Bull) estava destinado a ser campeão mundial de Fórmula 1, depois de já ter sido o mais novo de sempre a competir na categoria rainha do desporto automóvel, antes mesmo de ter idade para ter a carta de condução.

Filho de um antigo piloto, Jos Verstappen, 'Mad' Max, como é apelidado por muitos devido ao seu caráter intrépido em pista, tornou-se hoje no primeiro neerlandês a sagrar-se campeão mundial de Fórmula 1, batendo o britânico Lewis Hamilton (Mercedes).

Desde cedo que o jovem Max, filho mais velho de Jos e Sophie Kumpen, entrou no mundo da competição, desde logo porque o pai tinha sido o mais bem-sucedido piloto dos Países Baixos antes do surgimento de Max.

Mas também a mãe competiu, em karts, com sucesso, modalidade em que o agora campeão se iniciou aos quatro anos de idade.

Aos 15 viria mesmo a sagrar-se campeão mundial em karting, demonstrando que a educação rígida que recebeu em casa estava a formar um piloto de elite.

A relação dura com o pai é um dos segredos mais mal-escondidos do paddock, e o próprio Max recordou, em 2019, à margem do GP da Rússia de Fórmula 1, um episódio em que o pai o abandonou numa bomba de gasolina, em Itália, depois de se ter despistado numa corrida "que deveria ter vencido facilmente", sendo que os dois estiveram a semana seguinte sem se falar.

É precisamente devido a essa pressão familiar que Max Verstappen não encontrou "surpresas na Fórmula 1", pois não houve "ninguém mais duro" consigo do que o próprio pai.

Gerindo a carreira do filho com mão de ferro, Jos Verstappen guiou o jovem Max à Fórmula 1 através da Toro Rosso, a equipa satélite da Red Bull, em 2015, iniciando um trajeto em que quebrou vários recordes de precocidade da modalidade.

Com 17 anos e 166 dias, tornou-se, no Grande Prémio da Austrália desse ano, no mais novo de sempre a participar a tempo inteiro no 'Grande Circo'.

Duas corridas mais tarde, na Malásia, tornou-se no mais novo de sempre a pontuar, com 17 anos e 180 dias, ao ser sétimo classificado.

Em 2016, já com a temporada em curso, o impetuoso piloto, que se define como holandês apesar de ter nascido na Bélgica, em Hasselt, foi promovido à equipa principal da Red Bull, substituindo o russo Daniil Kvyat. E logo na corrida de estreia pela equipa, venceu o GP de Espanha, com 18 anos e 228 dias.

O sucesso de Max Verstappen na Fórmula 1 foi sendo construído à base de vários incidentes, muitos deles provocados pela impetuosidade em pista.

Depois de dois terceiros lugares no campeonato, em 2019 e 2020, 'Mad' Max parece ter deixado para trás a vertente mais emotiva e, pela primeira vez, discutiu verdadeiramente o campeonato, revelando, aos 24 anos, uma maturidade conferida pelas sete temporadas que já leva no Grande Circo.

Ainda assim, não evitou as polémicas.

A primeira, no GP da Inglaterra, que terminou no hospital depois de ter sido empurrado contra o muro por Lewis Hamilton, que acabaria por vencer.

Max respondeu em Monza (Itália), terminando a corrida plantado em cima do Mercedes de Hamilton.

Agora, conseguiu, finalmente, bater o piloto britânico e impedi-lo, para já, de conquistar o inédito oitavo título mundial, feito que mais ninguém conseguiu até agora em 72 temporadas.

Com este título, Verstappen tornou-o no 34.º campeão diferente e, aos 24 anos, o quarto mais novo, atrás do alemão Sebastian Vettel, do próprio Lewis Hamilton e do espanhol Fernando Alonso.

Agora, segue-se o número 1 no monolugar do próximo ano, a que tem direito como campeão, e que já anunciou que vai usar, até porque "é bom para o negócio".

Essa é outra vertente da vida do piloto holandês, que tem atrás de si uma máquina de fazer dinheiro.

Desde logo, através da agência de viagens Max Verstappen Official Travel, que transporta os fãs do corredor da Reb Bull a todos os Grandes Prémios, onde têm uma bancada reservada.

Uma estratégia que já começou com o seu pai, Jos, que tinha uma mancha laranja de apoio em todos os circuitos.

Nesta altura, tornou a Fórmula 1 um dos desportos mais conhecidos nos Países Baixos, rivalizando apenas com o futebol.

Um domínio que pode ficar em causa entre os adeptos neerlandeses caso este seja apenas o primeiro de uma série de títulos do piloto da Red Bull.

Aos 24 anos, tem tudo para continuar a fazer história.

Ver comentários