Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

O escândalo da violação de Kobe Bryant e a partilha da jornalista do Washington Post que lhe valeu uma suspensão

Estrela da NBA foi acusado de violação por uma jovem funcionária de um hotel.
Correio da Manhã 27 de Janeiro de 2020 às 10:56
Kobe Bryant, um dos maiores jogadores da NBA
Tweet da jornalista
Kobe Bryant, um dos maiores jogadores da NBA
Tweet da jornalista
Kobe Bryant, um dos maiores jogadores da NBA
Tweet da jornalista
Uma jornalista do Washington Post foi suspensa pelo jornal, esta segunda-feira, depois de 'tweetar' uma notícia de 2016 onde recordava o caso em que Kobe Bryant era acusado de violação.

Felicia Sonmez, que fazia parte da equipa de política nacional do jornal, decidiu fazer a publicação pouco depois de se saber que a estrela da NBA tinha morrido junto de outras oito pessoas na queda de um helicóptero, na Califórnia.

A publicação gerou dezenas de comentários e a jornalista acabou mesmo por receber ameaças de morte, relata o Daily Mail.

"Para as 10 mil pessoas que comentaram e me enviaram emails com ameaças de morte, por favor, tirem um bocadinho e leiam a história - foi escrita há mais de 3 anos e não foi por mim", escreveu a mulher depois de se aperceber que o seu post tinha causado muita indignação.

Recorde-se que em 2003 Kobe esteve envolvido num escândalo sexual com uma rapariga de 19 anos. O basquetebolista foi acusado de violar uma funcionária de um hotel, no Colorado, Estados Unidos.

Bryant garantiu que nunca violou a jovem e que tudo o que aconteceu tinha sido consentido. Foi através de um comunicado lido em tribunal que a estrela da NBA pediu desculpa à mulher e à vítima, acabando por ser ilibado. 

A empregada não testemunhou em tribunal e em 2005 chegou a acordo com o jogador.
Kobe Bryant Washington Post NBA tribunal desporto Kobe Bryant estrela NBA
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)