Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
3

Acordo tirado a ferros dá 540 mil milhões de euros a países europeus

Mário Centeno foi fazendo contactos bilaterais para tentar um acordo.
Miguel Alexandre Ganhão(miguelganhao@cmjornal.pt) 10 de Abril de 2020 às 01:30
Mário Centeno
Mário Centeno FOTO: Direitos Reservados

Quando Mário Centeno escreveu no Twitter que "estamos muito perto de um acordo. Eu acredito - ainda acredito - que desta vez TODOS estaremos à altura da ocasião. E mostraremos o necessário espírito de compromisso", ainda a reunião do Eurogrupo não tinha começado. Mas o desejo do ministro português só se concretizou às 21h15 desta quinta-feira, quando a intransigência holandesa foi quebrada pelo eixo franco-alemão.

O ministro francês das Finanças, Le Maire, estava de tal modo exasperado que escreveu, a meio do encontro, ao seu homólogo holandês: "Este bloqueio é contraproducente, incompreensível e não pode durar." Também a chanceler Merkel, que já tinha falado com o primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, afirmou que "há uma necessidade urgente de solidariedade".

O plano Centeno, que prevê a utilização do Mecanismo de Estabilidade Europeia (MEE) e o uso de 540 mil milhões de euros aos países mais afetados pela Covid-19, foi aprovado sem necessidade de critérios de vigilância semelhantes aos aplicados no caso dos resgates a Portugal, à Irlanda e à Grécia. O acordo prevê ainda, a médio prazo, a disponibilização de um Fundo de Recuperação Europeu a ser acionado após debelada a pandemia.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)