Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
1

Apoio ao abate de 25 mil carros velhos para renovar parque e apoiar setor automóvel

Crise Venda de veículos novos caiu 71% em maio, mês em que os stands reabriram as portas.
Raquel Oliveira 29 de Junho de 2020 às 08:31
Carros
Carros FOTO: Getty Images
A Associação Automóvel de Portugal considera que a melhor forma de tirar da estrada carros velhos é incentivando o abate, o que permitiria renovar o parque e apoiar um dos setores mais afetados pela pandemia. Nesse sentido, entregou ao Governo um documento em que propõe o apoio à compra de 25 mil carros, com um incentivo individual de 876 euros.

O lançamento deste programa de incentivo ao abate, nos moldes propostos, representaria um custo de 21,9 milhões de euros mas garantia uma receita fiscal de 105,4 milhões de euros, segundo o documento entregue ao Governo a que o CM teve acesso. Ou seja, daria uma receita líquida de 83,5 milhões de euros. A implementação deste plano foi proposto ao Governo no início de maio, mês em que a redução das vendas atingiu 71%, apesar da reabertura.

A idade média dos veículos abatidos voltou a subir o ano passado, ultrapassando os 22 anos. O Opel Corsa liderou, à semelhança de anos anteriores, a tabela dos modelos com mais unidades entregues nos centros de abate espalhados pelo País.

O ano passado foi entregue um total de 111 112 veículos nos centros de abate, mais cerca de 3900 do que no ano anterior, de acordo com a Valorcar, que concentra a informação sobre toda a atividade nacional.

Pela 13ª vez consecutiva, o Opel Corsa foi o modelo mais desmantelado nos centros o ano passado em Portugal, representando cerca de 8,2% do total. Por marcas, destaca-se a Renault, com a entrega de 17 844 veículos, seguida da Opel, com 14 834, e da Fiat com 12 232. n

Sete distritos com mais de 70% de ‘chaços’
Há sete distritos em que mais de 70% do parque automóvel tem uma idade superior a 10 anos. Os dados relativos a 2019 da Autoridade de Supervisão de Seguros mostram que lideram Bragança (76%), Guarda (75,1%) e Vila Real (74,2%). Em termos globais, 64% dos veículos com seguro têm mais de uma década. Independentemente da idade, Lisboa - com 1,6 milhões de veículos – concentra o maior número de veículos, seguida do Porto (14,9%).

Abate de carros regista queda de um terço até maio
Cerca de 30,4 mil veículos deram entrada este ano nos centros de abate, o que representa uma redução de um terço face à média de 2019. Em abril, no mês de confinamento, foram abatidos pouco mais de três mil veículos, uma queda superior a 56%, segundo a Valorcar, que gere 185 centros de abate.

Ver comentários