Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

Associação Automóvel de Portugal incentiva ao abate de automóveis

ACAP propôs várias medidas ao Governo para relançar setor.
Raquel Oliveira 17 de Abril de 2020 às 08:33
Em 2009, aquando da crise financeira, o Executivo lançou um programa de incentivo ao abate, recorda a ACAP
Em 2009, aquando da crise financeira, o Executivo lançou um programa de incentivo ao abate, recorda a ACAP FOTO: Getty Images
O incentivo ao abate de veículos em fim de vida é uma das medidas proposta pela Associação Automóvel de Portugal (ACAP) para minimizar o impacto da suspensão de atividade. Com uma só iniciativa, o governo promovia a renovação do parque automóvel e a revitalização do comércio de veículos ligeiros, diz ao CM o secretário-geral da associação, sublinhando que nas duas primeiras semanas deste mês o setor registou uma queda de 86% nas vendas.

A criação deste mecanismo - já usado na crise financeira de 2009, recorda Hélder Pedro - permitiria assim apoiar a retirada de circulação de veículos com mais de doze anos e, em simultâneo, introduzir outro menos poluente. Com esse objetivo, o plano que a ACAP propôs, e que deverá ser debatido em breve com o Governo, prevê também "o aumento imediato da linha de apoio à compra de veículos elétricos que deverá ver a sua dotação aumentada em cem por cento".

Outra das medidas propostas para apoiar o setor, aliviando a carteira dos consumidores, está a suspensão da cobrança do Imposto Único de Circulação (IUC)
Por fim, a ACAP defende ainda a criação de uma linha de crédito específica para o setor automóvel em que parte do capital seja a fundo perdido.

As mais recentes linhas de crédito já estão acessíveis mas, à semelhança de outros setores, "pensamos que a situação é de tal forma complicada que precisava de uma componente a fundo perdido", acrescenta o secretário-geral da ACAP.
Ver comentários