Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
3

Costa admite suspensão das regras do Pacto de Estabilidade para além de 2021

Primeiro-ministro português refere que há consenso muito grande para não diminuir os apoios cedo demais.
Lusa 15 de Janeiro de 2021 às 17:06
António Costa
António Costa FOTO: Direitos Reservados
O primeiro-ministro afirmou esta sexta-feira que há consenso para só se retirar os apoios aos Estados-membros europeus quando os respetivos PIB regressarem aos níveis de 2019, admitindo assim uma suspensão do Pacto de Estabilidade para além de 2021.

António Costa falava numa conferência de imprensa conjunta com a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, no Centro Cultural de Belém, depois de questionado se o prolongamento da crise sanitária da covid-19 poderá também motivar uma decisão no sentido de prorrogar a suspensão das regras do Pacto de Estabilidade até ao final de 2022.

Sem assumir uma posição definitiva em matéria de um eventual prolongamento da suspensão das regras do Pacto de Estabilidade para além de 2021, o primeiro-ministro português referiu no entanto que "há um consenso muito grande entre os economistas a nível internacional de que não devem ser diminuídos os apoios cedo demais".

António Costa PIB Estados-membros economia negócios e finanças economia (geral) política
Ver comentários