Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

Lotas do Algarve venderam 13 mil toneladas de pescado

Peixe vendido em 2018 por um preço médio de 3,87 €/kg, mais 8 cêntimos do que em 2017.
José Carlos Eusébio 2 de Março de 2019 às 10:19
Pescadores algarvios capturaram mais peixe em 2018
Olhão é uma das lotas da região que mantém cobertura com amianto
As vendas aumentaram nas lotas de Olhão, Quarteira e Santa Luzia este ano
Pescadores algarvios capturaram mais peixe em 2018
Olhão é uma das lotas da região que mantém cobertura com amianto
As vendas aumentaram nas lotas de Olhão, Quarteira e Santa Luzia este ano
Pescadores algarvios capturaram mais peixe em 2018
Olhão é uma das lotas da região que mantém cobertura com amianto
As vendas aumentaram nas lotas de Olhão, Quarteira e Santa Luzia este ano

Os pescadores algarvios capturaram no ano passado mais peixe e conseguiram atingir um preço médio por quilo mais elevado nas lotas da região, em comparação com o ano anterior, segundo dados da Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos.

No total, foram transacionadas 13 mil toneladas de peixe (mais 103 toneladas do que em 2017). Destaque para o grande aumento da quantidade de cavala - foram vendidas 2711 toneladas, mais do triplo de 2017.

No que se refere ao preço, o valor médio por quilo foi de 3,87 euros por quilo (mais 8 cêntimos do que no ano anterior). As lotas algarvias foram, aliás, as que registaram um preço mais elevado no Continente (a média no conjunto do País ficou-se pelos 2.05 euros/quilo).

Por espécies, o polvo foi das obteve um valor mais significativo nas lotas, atingindo os 7,88 euros por quilo (mais 46 cêntimos do que em 2017). O choco também registou um preço alto (7,10 euros), o que traduz uma valorização superior a 20%.

No ano passado, a lota de Olhão teve um aumento da quantidade de pescado de quase 32% e a de Vila Real de Santo António de 24,4%. Em Portimão, pelo contrário, houve uma quebra de 34%.


Pormenores
Sardinha cai para metade
A quantidade de sardinha capturada pelos barcos do cerco caiu de 2763 toneladas, em 2017, para 1306, no ano passado. O preço médio/quilo subiu de 1,64 euros para 2,55 euros.

Valor médio por quilo
A lota de Vila Real de Santo António registou o preço mais alto no Algarve (11 €/kg), seguida pela de Tavira (7,7 €). O valor mais baixo foi em Olhão (2,64€).

Quantidade nas lotas
Em quantidade, a lota de Olhão liderou, com 6396 toneladas, surgindo em segundo lugar a de Portimão, com 3294.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)