Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
5

Novo Banco quer vender mais 1200 milhões de euros de ativos problemáticos

Carteira composta por imóveis, grandes créditos e crédito ao consumo.
Diana Ramos 25 de Setembro de 2020 às 08:59
António Ramalho, presidente-executivo do Novo Banco
António Ramalho, presidente-executivo do Novo Banco
O presidente-executivo do Novo Banco admite que pretende vender mais 1200 milhões de euros de ativos problemáticos da instituição até ao final do ano. Em entrevista à Bloomberg, António Ramalho explicou que o negocio será feito em várias tranches e não numa carteira única.

O pacote de ativos problemáticos estava já a ser preparado, e tinha sido apelidado de ‘Nata 3’, mas a alienação foi suspensa até à entrega da auditoria da Deloitte ao Governo, o que já aconteceu. Agora, António Ramalho avança com o processo, mas explica que a pandemia veio alterar os moldes previstos. “Sem a pandemia, seria natural para nós vender o ‘Nata 3’ numa operação única. Agora, temos de encontrar uma forma de nos adaptarmos às novas condições do mercado”, afirmou o banqueiro à Bloomberg.

Ou seja, serão feitas várias vendas em pacote. Os ativos que ascendem a 1200 milhões de euros integram, segundo António Ramalho, imóveis, grandes créditos e crédito ao consumo. Esta quinta-feira, o ‘Público’ noticiou que o BES Vénétie foi vendido com um desconto de 68,2% numa operação com “conflitos de interesses” e cujos contornos mereceram uma queixa à ESMA – Autoridade Europeia de Mercados e Títulos. O Novo Banco diz que o negócio foi feito “a preço de mercado”.


Ver comentários