Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
7

TAP com prejuízos de 105,6 milhões de euros

Companhia aérea conta com 30 aviões novos e transportou 17 milhões de passageiros.
Raquel Oliveira 21 de Fevereiro de 2020 às 08:40
Antonoaldo Neves,presidente da TAP
Antonoaldo Neves,presidente da TAP FOTO: Mariline Alves
A TAP comprou aviões e registou mais passageiros mas não conseguiu sair do vermelho: os prejuízos ascenderam a 105,6 milhões de euros. O presidente da companhia recusou dizer se vai ou não pagar prémios a trabalhadores mas não poupou nas críticas à falta de investimento no aeroporto da Portela.

"A comissão executiva não comenta a política de remuneração da empresa na comunicação social", afirmou esta quinta-feira Antonoaldo Neves, recusando assim dizer se os prémios se irão manter este ano. As declarações do presidente da TAP foram feitas na apresentação de resultados e após o ministro das Infraestruturas ter considerado "inaceitável" a atribuição de prémios.

Em 2019, a companhia pagou prémios no valor de um milhão de euros a mais de 100 trabalhadores, após anunciar prejuízos de 118 milhões.

A pesar dos resultados negativos, a administração da TAP mostra-se satisfeita com a integração de 30 novos aviões na frota - e o número total ascende a 100 - e com o recorde de passageiros, em torno dos 17 milhões.

Por outro lado, a aposta em rotas para os Estados Unidos registou bons resultados ao transportar mais de um milhão de passageiros, mais 247 mil do que em 2018. Em contrapartida, pagou cerca de 35 milhões de euros em compensações por atrasos aos passageiros.

Aeroporto da Portela é o "pior do Mundo"
Antonoaldo Neves criticou esta sexta-feira a falta de investimento no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, que classificou como "o pior do Mundo". Os constrangimentos à operação - nomeadamente a limitação ao número de voos - vão impedir a TAP de crescer nos próximos anos, disse o presidente da companhia aérea. A construção de um novo aeroporto também não irá resolver o problema da Portela: "O Montijo não é para a TAP", sublinhou.

Suspensão de voos vai custar 10 milhões
A suspensão de voos para a Venezuela durante três meses vai custar à TAP cerca de 10 milhões de euros, afirmou esta quinta-feira o presidente-executivo da TAP. Além destes prejuízos, a companhia queixa-se de danos à sua reputação.

PORMENORES
Nevoeiro e militares
Mais de 50% do ano de 2019 foi afetado por meteorologia em Lisboa, sobretudo nevoeiros, exercícios militares ou ambos, disse o presidente da TAP.

18 aviões devolvidos
A companhia aérea gastou o ano passado 24 milhões de euros na devolução de 18 aviões, nomeadamente em revisões técnicas dos aparelhos e até em motores de substituição.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)