Barra Cofina

Correio da Manhã

EUA 2020
Ao minuto Atualizado às 01:41 | 09/11

"Sou o presidente que une e não divide", Joe Biden faz o discurso da vitória

Candidato democrata ultrapassou os 270 votos necessários para vencer as eleições e tornou-se o 46º presidente dos EUA.
Catarina Figueiredo, Iúri Martins(iurimartins@cmjornal.pt), Mariana Ferreira, Mariana Margarido, Pedro Zagacho Gonçalves(pedrogoncalves@cmjornal.pt), Catarina Cruz, Marta Ferreira, Daniela Vilar Santos(danielasantos@cmjornal.pt) e Marta Quaresma Ferreira(martaferreira@cmjornal.pt) 3 de Novembro de 2020 às 13:43
Joe Biden durante o discurso da vitória
Joe Biden durante o discurso na noite eleitoral
Joe Biden durante o discurso na noite eleitoral
Donald Trump durante o discurso na noite eleitoral
Donald Trump e Joe Biden
Trump e Biden em debate
Trump na sede de campanha
Kamala Harris e Joe Biden apelam à união
Eleitores em Washington
Eleições EUA 2020
Trump na sede de campanha
Kamala Harris em Detroit
Joe Biden durante o discurso da vitória
Joe Biden durante o discurso na noite eleitoral
Joe Biden durante o discurso na noite eleitoral
Donald Trump durante o discurso na noite eleitoral
Donald Trump e Joe Biden
Trump e Biden em debate
Trump na sede de campanha
Kamala Harris e Joe Biden apelam à união
Eleitores em Washington
Eleições EUA 2020
Trump na sede de campanha
Kamala Harris em Detroit
Joe Biden durante o discurso da vitória
Joe Biden durante o discurso na noite eleitoral
Joe Biden durante o discurso na noite eleitoral
Donald Trump durante o discurso na noite eleitoral
Donald Trump e Joe Biden
Trump e Biden em debate
Trump na sede de campanha
Kamala Harris e Joe Biden apelam à união
Eleitores em Washington
Eleições EUA 2020
Trump na sede de campanha
Kamala Harris em Detroit
Veja os resultados apurados ao minuto:



Estas foram das eleições mais disputadas dos EUA e registaram uma das mais baixas taxas de abstenção da história recente das eleições presidenciais no país. O democrata Joe Biden sagrou-se vencedor, e conquistou mesmo mais votos que os anteriores candidatos democratas, Barack Obama e Hillary Clinton.

Joe Biden fala aos norte-americanos ao início da noite (hora local) em Delaware naquele que será o discurso da vitória do novo presidente dos Estados Unidos da América. Veja em direto:


Kamala Harris, vice-presidente de Biden, também faz história ao ser a primeira mulher a ocupar o cargo. Mas também a primeira-dama, Jill Biden, entra para a história com uma particularidade. Em 231 anos de presidenciais, e aos 69 anos, Jill Biden será a primeira-dama da sempre a continuar a trabalhar no cargo. A nova primeira-dama já manifestou o desejo de continuar a ser professora de inglês e manter-se a lecionar numa faculdade de ensino técnico da Virgínia.

Joe Biden casou-se com Jill há 45 anos. Mãe de Ashley, filha em comum com Joe Biden, Jill esteve também ao lado do marido quando este, em 2015, perdeu Beau, o filho mais velho, vítima de cancro no cérebro aos 46 anos. 


O CM acompanha eleições presidenciais norte-americanas em tempo real. Os resultados, as sondagens, as últimas notícias ao minuto e até explicadores, para não perder pitada.

Acompanhe também as reações nas redes sociais e conheça as propostas de cada um dos candidatos.

Ao minuto Atualizado a 9 de nov de 2020 | 01:41
20:28 | 08/11
Lusa

George W. Bush realça eleição "honesta" e triunfo "claro" de Joe Biden

O antigo presidente dos Estados Unidos da América George W. Bush congratulou o democrata Joe Biden pelo triunfo "claro" na corrida para a Casa Branca e sublinhou a integridade do sufrágio, apesar das críticas de Donald Trump.

Em comunicado, o ex-chefe de estado norte-americano, cuja vitória nas eleições de 2000 só foi confirmada após recontagens no estado da Florida, enalteceu também a "mensagem patriótica" do vencedor, que, na noite de sábado (madrugada de domingo em Portugal continental), se proclamou como o presidente de "todos os americanos".

"Apesar das nossas diferenças políticas, sei que Joe Biden é um bom homem que ganhou a oportunidade de liderar e unificar o nosso país", frisou o republicano, sem deixar de enviar um 'recado' ao presidente Trump, que ainda não reconheceu o resultado e contesta a legitimidade das contagens em diversos estados: "Os americanos podem ter confiança nesta eleição honesta, cuja integridade será mantida e cujo resultado é claro".

George W. Bush reconheceu, porém, o direito de Donald Trump de "pedir recontagens e de apresentar contestações legais", mas sublinhou que "todas as questões pendentes serão resolvidas" perante uma eleição "fundamentalmente justa" e onde a participação recorde dos eleitores é vista como um sinal de "saúde da democracia" dos EUA.

O candidato democrata Joe Biden foi anunciado no sábado como vencedor das eleições presidenciais de 03 de novembro, segundo projeções dos 'media' norte-americanos.

Segundo as projeções, Biden totaliza 290 "grandes eleitores" do Colégio Eleitoral, derrotando o candidato republicano e atual Presidente Donald Trump.

A posse de Biden como 46.º Presidente dos Estados Unidos está marcada para 20 de janeiro de 2021.

07:42 | 08/11
Lusa

Costa espera de Biden "nova oportunidade para relações transatlânticas"

O primeiro-ministro, António Costa, disse hoje esperar que a eleição de Joe Biden para Presidente dos Estados Unidos proporcione "uma nova oportunidade" para as relações transatlânticas, nomeadamente as bilaterais com Portugal.

"Já tive a oportunidade de fazer uma mensagem pública, de felicitar o presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, e transmitir a vontade de não só incrementar as nossas relações bilaterais, como que seja uma nova oportunidade para uma nova época das relações transatlânticas", disse António Costa.

"E para que possamos, em conjunto, trabalhar nos grandes desafios globais, o combate às alterações climáticas, a defesa da democracia, o progresso e a paz em todo o mundo", acrescentou António Costa, falando à imprensa no final do Conselho de Ministros extraordinário, que no sábado à noite adotou as medidas para o estado de emergência em vigor entre segunda-feira, dia 09, e 23 de novembro.

António Costa terminou desejando "felicidades para o novo presidente dos Estados Unidos".

07:41 | 08/11
Lusa

Austrália e Nova Zelândia felicitam Joe Biden e Kamala Harris

Os primeiros-ministros da Austrália e da Nova Zelândia felicitaram hoje o Presidente eleito dos Estados Unidos, o democrata Joe Biden.

"Felicidades a Joe Biden e Kamala Harris. A Austrália deseja-vos os maiores êxitos nos cargos. A aliança Austrália-Estados Unidos é profunda e duradoura, assente em valores comuns. Espero trabalhar convosco de forma estreita, num momento em que o mundo enfrenta muitos desafios", disse o primeiro-ministro conservador australiano, Scott Morrison, numa mensagem publicada na rede social Twitter.

Também a chefe do Governo neozelandês, Jacinda Ardern, felicitou o Presidente e a vice-Presidente eleitos dos Estados Unidos, depois de vários meios de comunicação social norte-americanos terem confirmado que Biden tinha conseguido o número suficiente de "grandes eleitores" do Colégio Eleitoral para garantir a vitória.

07:41 | 08/11
Lusa

Primeiro-ministro de Israel felicita Joe Biden

O primeiro-ministro israelita felicitou hoje Joe Biden, que considerou um "grande amigo" de Israel, pela vitória nas presidenciais norte-americanas de 03 de novembro.

"Parabéns a Joe Biden e Kamala Harris. Joe, conhecemo-nos há quase 40 anos, a nossa relação é calorosa, e sei que és um grande amigo de Israel", escreveu Benjamin Nethanyahu, na mensagem na rede social Twitter.

"Espero poder, convosco, aprofundar ainda mais a aliança especial que une os Estados Unidos e Israel", acrescentou Netanyahu, que antes tinha qualificado o atual Presidente norte-americano, Donald Trump, como o "melhor amigo que Israel alguma vez teve na Casa Branca".

01:48 | 08/11

O discurso do novo Presidente dos Estados Unidos da América, Joe Biden

Joe Biden falou aos norte-americanos, naquele que foi o discurso da vitória do novo presidente dos Estados Unidos da América.

"O povo da nação falou e deram-nos uma vitória consubstanciada numa das maiores votações de sempre", agradece Biden pela confiança dos cidadãos norte-americanos.

"Fazer a América respeitada em todo o mundo é a missão da minha vida, é a minha visão", adianta Biden sobre a forma como pretende governar aquele país. 

Joe Biden agradece à família, à vice-presidente, realçando que Kamala faz história sendo a primeira mulher e negra a exercer o cargo, e a todos os que trabalharam com ele nesta campanha. 

"É tempo de colocar para trás as diferenças, vamos avançar para o progresso. Sou o presidente que une e não divide", acrescenta o novo presidente dos Estados Unidos da América. 

Uma das bandeiras da campanha de Joe Bden é acabar com as divisões raciais. Joe Biden sublinha: "está na altura de curar a América".

Biden fala do filho que morreu em 2015 e oferece apoio a todos os que já perderam familiares na pandemia da Covid-19.
01:38 | 08/11

"Depois de quatro anos de luta vocês votaram", Kamala faz o primeiro discurso como vice-presidente dos EUA

"Depois de quatro anos de luta vocês votaram e escolheram Joe Biden como presidente dos Estados Unidos da América", Kamala Harris faz o primeiro discurso como vice-presidente do país. 

No seu discurso, Kamala realça que "os negros têm espaço na democracia" e a força das mulheres na política e na sociedade do país. 

Kamala Harris é a primeira mulher vice-presidente nos EUA.

 

22:12 | 07/11

Donald Trump reage a vitória de Biden

Donald Trump, manifestou-se sobre a vitória do democrata Joe Biden nas presidenciais dos Estados Unidos, passado mais de cinco horas do anúncio. 

Trump continua a rejeitar a derrota afirmando que houve ilegalidades e que "aconteceram coisas que os observadores não conseguiram ver". 

O ainda presidente dos EUA realça: "Ganhei com 71 milhões de votos legais. O maior número de sempre para um presidente em exercício".
21:13 | 07/11

Biden já assumiu na sua biografia do Twitter que é o novo presidente dos EUA

Joe Biden, o novo presidente dos Estados Unidos da América, alterou a biografia da conta pessoal do Twitter para "presidente eleito", assumindo-se assim o 46º presidente do país.

"Presidente eleito, marido de Jill Biden, pai e avô orgulhoso. Pronto para reconstruir uma Amérca melhor para todos", pode lêr-se na biografia de Biden no Twitter.



21:02 | 07/11

Donald Trump regressa à Casa Branca após ser anunciada vitória de Joe Biden

Donald Trump regresou à Casa Branca após ter estado a manhã toda deste sábado a jogar golfe, ignorando o facto de várias televisões norte-americanas anunciarem a vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais dos Estados Unidos.

Trump acenou aos jornalistas presentes junto à Casa Branca mas foi recebido com apupos, pela multidão que já festeja a vitória de Joe Biden.
19:48 | 07/11

"É uma nova página para a América": Hillary Clinton reage a vitória de Biden

A antiga candidata democrata às eleições de 2016, Hillary Clinton, felicitou Joe Biden pela vitória nas presidenciais e Kamala Harris, que assumirá o cargo de vice-presidente. 

Na rede social Twitter, Hillary demonstrou ainda repúdio para com Donald Trump, quatro anos depois de este lhe ter roubado a eleição. "É uma nova página para a América", escreveu a democrata.
19:44 | 07/11

Biden vence no Nevada, projeta a CNN

A CNN projeta que Joe Biden seja o vencedor de mais um estado norte-americano, nas presidenciais dos EUA, desta vez no Nevada.

Esta projeção deixa Biden com 279 votos eleitorais distanciando-se cada vez mais de Donald Trump com 213.
19:34 | 07/11
Lusa

Marcelo saúda Biden pela vitória e espera que relações entre Portugal e EUA se continuem a estreitar

O Presidente da República português saudou hoje o anunciado vencedor das eleições dos Estados Unidos, Joe Biden, e disse esperar que as relações entre os dois países se continuem "a estreitar no futuro".

Numa declaração enviada à Agência Lusa, Marcelo Rebelo de Sousa "saúda Joe Biden, Presidente-eleito dos EUA, de acordo com os resultados eleitorais anunciados".

"Com a certeza que as relações entre Portugal e os Estados Unidos da América, com mais de duzentos anos de história, se continuarão a estreitar no futuro, a bem dos dois Países e de todos os seus cidadãos, nomeadamente o milhão e meio de Portugueses e luso-descentes que ali vivem", refere.

19:31 | 07/11
Lusa

Aumenta número de manifestantes frente à Casa Branca

O número de pessoas que se manifestam frente aos jardins da Casa Branca, em Washington, "pela vitória" de Joe Biden nas presidenciais de terça-feira e pelo fim do "pesadelo Trump" aumentou significativamente na última meia hora.

Por volta das 13:00 (18:00 em Lisboa) aumentou o número de pessoas que enchem a rua paralela ao jardim das traseiras da Casa Branca, o símbolo do poder político dos Estados Unidos.

19:28 | 07/11
Lusa

Joe Biden fala ao país às 20:00 locais (01:00 em Lisboa)

O candidato democrata Joe Biden, que as projeções de imprensa apontam como o vencedor das eleições norte-americanas, irá falar ao país às 20:00 locais (01:00 TMG), a partir da sua cidade natal, Wilmington, Delaware, foi hoje anunciado.

"O presidente eleito Joe Biden fará um discurso à nação em Wilmington, Delaware, e será acompanhado por Jill Biden [mulher de Joe Biden], a vice-presidente eleita Kamala Harris e Doug Emhoff [marido de Kamala Harris]", anunciou, em comunicado, a campanha eleitoral do democrata.

O candidato democrata Joe Biden foi hoje anunciado como vencedor das eleições presidenciais de 03 de novembro segundo projeções da 'media' norte-americana.

19:25 | 07/11

"Assegurámos a república", afirma Nancy Pelosi

A líder da Câmara dos Representantes, a democrata Nancy Pelosi, felicitou Joe Biden pela sua anunciada eleição como Presidente dos Estados Unidos da América, considerando que a república foi salva.

"Assegurámos a república", afirmou Nancy Pelosi, que reagiu na rede social Twitter ao anúncio da imprensa americana da vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais americanas.

Na mesma mensagem, a líder da Câmara dos Representantes felicitou Joe Biden por uma vitória "pela alma do país" e Kamala Harris, candidata a vice-presidente, por "fazer História".

18:38 | 07/11
Lusa

Nova Iorque celebra vitória de Joe Biden como novo presidente dos Eua

A cidade de Nova Iorque mostrou-se este sábado eufórica com a vitória do democrata Joe Biden sobre o republicano Donald Trump nas presidenciais de terça-feira nos EUA, com cortejos de automóveis a buzinar e com manifestações nas ruas.

Pouco antes das 11h30 locais (16h30 em Lisboa), a cidade que nunca dorme celebrou nas ruas com gritos de alegria, com bater de tachos e buzinas de automóveis, três dias depois da votação que deu a vitória a Biden, tal como projetaram já todos os principais meios de comunicação social norte-americanos.

18:18 | 07/11

"Não podia estar mais orgulhoso": Barack Obama sobre vitória de Joe Biden

O antigo presidente norte-americano, Barack Obama, reagiu já à vitória de Joe Biden nas presidenciais norte-americanas.

"Não podia estar mais orgulhoso de poder congratular o nosso próximo presidente, Joe Biden, e a nossa próxima primeira dama, Jill Biden.
17:57 | 07/11

"Nós conseguimos": Kamala Harris sobre vitória Joe Biden nas presidenciais dos EUA

Kamala Harris, a primeira mulher eleita vice-presidente dos Estados Unidos, usou o Twitter para se manifestar sobre a vitória de Joe Biden como o novo presidente norte-americano. 

"Nós conseguimos", diz Kamala para Joe Biden, num vídeo descontraído partilhado pela nova vice-presidente dos EUA. 
17:20 | 07/11
Joe Biden publicou uma mensagem nas redes sociais onde diz: "Vou ser o presidente de todos".

O recém eleito presidente norte-americano, Joe Biden, reagiu já à vitória nas eleições presidenciais.  "América, sinto-me honrado por me terem escolhido para liderar o nosso grande país", começou por escrever na rede social twitter, referindo que seria "o Presidente de todos os Americanos".
16:27 | 07/11

Biden vence eleições americanas, avança CNN

Joe Biden foi este sábado eleito presidente dos Estados Unidos da América.

Com a vitória na Pensilvânia, Joe Biden tem, até ao momento, um total de 273 votos. A contabilização dos votos continua nos estados do Nevada, Geórgia e Arizona, mas o democrata garantiu já o mínimo de 270 votos exigidos para a eleição presidencial.

Biden torna-se no 46º Presidente dos EUA.
15:43 | 07/11
Correio da Manhã

Donald Trump convoca conferência para as 16h30

O ainda presidente dos EUA anunciou este sábado que vai falar em conferência de imprensa às 16h30.

Donald Trump publicou um novo tweet ao início da tarde onde diz que "ganhou esta eleição, por muito!".
13:41 | 07/11
Correio da Manhã

Trump regressa ao Twitter e fala em "votos ilegais"

Donald Trump publicou três tweets este sábado onde alega que existem "votos ilegais" e "coisas más a acontecer".

Nenhum destes tweets foi bloqueado pela rede social, ao contrário do que vinha sendo habitual ao longo dos últimos dias.

10:55 | 07/11
Lusa

Novo Presidente pode apenas ser conhecido em 20 de janeiro

Desconhece-se quando serão validados os resultados das presidenciais da passada terça-feira nos EUA, e aproxima-se um combate judicial, arrastando, em caso extremo, uma decisão até 20 de janeiro, quando um novo Presidente tem de tomar posse, nem que seja interinamente.

No meio de uma pandemia, com o Presidente cessante, Donald Trump, a contestar os resultados, anunciando que vai até ao Supremo Tribunal Federal, nenhum analista arrisca dizer quando se saberá quem vai ser o próximo Presidente dos Estados Unidos.

Por outro lado, nos Estados Unidos não há uma lei eleitoral nacional: cada Estado tem regras próprias e define os seus próprios cronogramas, seja para aceitar votos por correspondência e/ou antecipados, seja para definir os momentos da sua contagem ou para estabelecer formas de resolver casos de contestação.

08:04 | 07/11
Iúri Martins

Ponto de Situação: As contas que faltam para conhecer o novo presidente dos EUA

Joe Biden segue neste momento na frente da corrida à Casa Branca com 264 votos eleitorais, precisa de 270 para ser oficializado como novo presidente dos Estados Unidos. Donald Trump conta agora com 214 votos mas mantém a esperança na recuperação da Pensilvânia e Geórgia para continuar como Presidente dos EUA.

Estes são os números que ainda não permitem declarar vitória mas deixam os democratas otimistas

Pensilvânia (20 votos eleitorais) - Este é o Estado chave para Joe Biden. Se o candidato democrata conseguir a vitória na Pensilvânia, Trump fica praticamente sem hipótese de se manter na Casa Branca. Nos últimos dias, Biden recuperou de uma desvantagem considerável de votos e é agora o favorito à vitória naquele Estado com uma vantagem de 28.877 votos.

Georgia (16 votos eleitorais) - À semelhança do Estado da Pensilvânia, Joe Biden conseguiu uma recuperação considerável na Geórgia e com cada vez menos votos por apurar (1% nesta altura), o candidato democrata está na frente com uma vantagem mínima de 4020 votos.

Arizona e Nevada (11 votos eleitorais e 6 votos eleitorais) - A vantagem de Joe Biden no Estado do Arizona é cada vez maior. O candidato democrata leva 29.861 votos de vantagem de Trump e assumindo que Biden conquista o Arizona e a Pensilvânia, o candidato democrata poderá já hoje declarar vitória nas eleições. Quanto ao Nevada, a vantagem também se foi acentuando ao longo das últimas horas, Joe Biden leva agora 22.657 votos de avanço para Trump.

Alaska e Carolina do Norte (3 votos eleitorais e 15 votos eleitorais) - Também nestes dois Estados as contagens continuam. Donald Trump é o claro favorito à vitória no Alaska e já não deve mesmo fugir ao candidato republicano. Na Carolina do Norte faltam poucos votos serem contados e Trump segue com uma vantagem clara de 76.479 votos.
07:08 | 07/11
Lusa

Supremo exige à Pensilvânia que separe votos por correspondência

O Supremo Tribunal dos Estados Unidos ordenou na sexta-feira ao estado da Pensilvânia que separe os votos chegados depois do dia das eleições, na sequência de uma ação apresentada pelos republicanos.

O tribunal, numa ordem escrita pelo juiz conservador Samuel Alito, ordenou que se separem todos os votos recebidos pelo correio depois das 20h00 de 03 de novembro, hora de encerramento das urnas, sejam armazenados e contados em separado.

07:00 | 07/11
Iúri Martins

Biden fez discurso de união

O candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, discursou esta sexta-feira [madrugada de sábado em Portugal] e admitiu que a corrida à Casa Branca ainda não estava ganha, apesar de se mostrar convincente na vitória.

Joe Biden realizou um discurso de união e apelou a todos os americanos para uma visão coletiva do País. O ex-vice de Obama prometeu trabalhar desde o "primeiro dia" para combater a pandemia de Covid-19, que já fez mais de 230 mil mortos nos EUA.
02:44 | 07/11
Pedro Zagacho Gonçalves

Biden aumenta vantagem sobre Trump

Joe Biden continua a alargar a vantagem sobre Donald Trump e está muito perto de se tornar o 46.º presidente dos EUA.

Estão neste momento a cair os últimos resultados da Georgia, onde Biden tem mais de 4 mil votos de vantagem.

Já na Pensilvânia, o democrata está à frente de Trump por quase 22 mil votos. No Arizona, os democratas lideram com mais 36.835 votos do que os republicanos e, no Nevada, Biden bate o atual presidente dos EUA por quase 23 mil votos.
02:40 | 07/11
Pedro Zagacho Gonçalves

Juíz dá ordem para separara boletins que chegaram tarde na Pensilvânia

O juíz Samuel Alito, do Supremo, emitiu uma ordem esta sexta-feira à noite que obriga as várias mesas de voto dos condados da Pensilvânia a separarem os votos que chegaram por correio tardiamente, após queixa dos republicados deste estado, decisivo para a vitória de Biden, e onde segue com uma margem confortável, e que aumenta de hora para hora.
02:36 | 07/11
Pedro Zagacho Gonçalves

Biden falha declaração ao país

Estava prevista uma declaração de Joe Biden para as 01h00 desta sexta-feira (hora de Lisboa), mas não se verificou atempadamento.

Os meios de comunicação social norte-americanos especulam que o democrata talvez tivesse querer a certeza dos resultados que lhe podem dar a vitória nos estados decisivos.
23:58 | 06/11

Manifestantes reúnem-se à frente da Casa Branca após alegações de Trump de fraude eleitoral

23:48 | 06/11
Lusa

Trump garante recurso para os tribunais para procurar ser reeleito

O Presidente dos EUA e candidato republicano, Donald Trump, garantiu esta sexta-feira que vai recorrer à via legal para obter a reeleição, quando as suas hipóteses eleitorais se reduzem.
23:18 | 06/11

Eduardo Cintra Torres sobre estações televisivas que cortaram discurso de Trump: "Foi uma vingança"

A carregar o vídeo ...
23:18 | 06/11

Factos não comprovados, falsidades e poucas verdades: A análise ao discurso de Trump quando perdeu vantagem

A carregar o vídeo ...
22:07 | 06/11
Lusa

Detidos dois homens armados perto da contagem de votos em Filadélfia

Dois homens armados foram presos quinta-feira perto do Centro de Convenções de Filadelfia, na Pensilvânia, onde está a decorrer a contagem de votos que pode decidir a eleição presidencial, revelou esta sexta-feira a polícia local.
19:18 | 06/11
Miguel Dias

Se vencer, Joe Biden será o presidente mais velho de sempre dos Estados Unidos

Se vier a confirmar-se que Joe Biden vence as eleições presidenciais dos Estados Unidos, o democrata vai tornar-se o presidente mais velho de sempre dos Estados Unidos.

Se vencer, Joe Biden, que faz 78 anos no próximo dia 20 de novembro, vai destronar Ronald Reagan, que continua a ser o presidente mais velho no cargo, com 77 anos.

18:56 | 06/11
Mariana Ferreira

Contagem de votos por correio do Condado de Clark, Nevada, deve terminar no domingo

A contagem de todos os votos por correio do Condado de Clark, no Estado de Nevada, deverá terminar no domingo, disse esta sexta-feira um oficial eleitoral.

"Esperamos que, com o número de boletins de voto que vemos neste momento, a maioria das cédulas eleitorais acabe de ser contada no domingo", disse Joe Gloria.
18:47 | 06/11
Miguel Dias

Jim Kenney, mayor de Filadélfia, pede a Trump que vista "calças de rapaz crescido"

O mayor da cidade de Filadélfia, o democrata Jim Kenney, fez uma declaração pública onde atacou duramente o presidente Donald Trump acerca das acusações feitas sobre alegadas irregularidades no processo dos votos no estado da Pensilvânia.

"Aquilo que o presidente precisa fazer é, francamente, vestir as calças de rapaz crescido", disse Jim Kenney, que ainda acusou Trump de "vomitar alegações infundadas de fraude". 

"Enquanto alguns, incluindo o Presidente, continuam a vomitar alegações infundadas de fraude, o que temos visto na Pensilvânia é a pura e simples democracia", disse Kenney. "A nossa cidade brilha como um exemplo de como organizar corretamente uma eleição."

"Precisa de reconhecer que perdeu e precisa de congratular o vencedor", acrescentou Kenney.
18:13 | 06/11
Miguel Dias

Joe Biden vai falar à nação esta noite

Joe Biden fará o sej discurso esta noite, durante o horário nobre. A notícia está a ser avançada pela CNN, que não revela mais detalhes.

Para além de Biden, também a senadora Kamala Harris, a candidata a vice-presidente, deverá falar esta noite à nação, antes do candidato democrata.

16:30 | 06/11
Lusa

Estado da Geórgia vai proceder a recontagem dos votos

O estado norte-americano da Geórgia, onde o democrata Joe Biden e o Presidente republicano Donald Trump estão separados por uma curta margem, anunciou hoje que vai proceder a uma recontagem dos votos da eleição presidencial.

A corrida na Geórgia "permanece muito apertada", declarou o secretário de Estado local, Brad Raffensperger, durante uma conferência de imprensa em Atalanta.

"Com uma margem tão curta, haverá uma recontagem dos votos na Geórgia".

16:07 | 06/11
Catarina Cruz

Joe Biden à frente no Arizona mas vantagem diminui

Os votos continuam a ser contados no condado de Maricopa, no Arizona, e os mais recentes números mostram que Joe Biden continua na liderança, mas com uma margem mais curta: Biden com 972,570 e Trump com 912,115 votos.

16:05 | 06/11
Catarina Cruz

Na Geórgia só falta contar 4 mil votos

A Geórgia está a 4169 boletins de voto de anunciar o vencedor daquele estado, que começou por ser liderado por Donald Trump, mas que esta manhã passou a ter Joe Biden na frente da corrida. 

15:39 | 06/11
Catarina Cruz

Joe Biden reforça liderança na Pensilvânia com mais 6737 votos que Trump

Com a contagem de mais votos, o candidato democrata, Joe Biden, reforçou a liderança no estado da Pensilvânia. A separar Biden de Trump estão agora 6737 votos. 


14:50 | 06/11
Catarina Cruz

"A eleição ainda não acabou", diz campanha de Trump após reviravolta na Pensilvânia

A campanha de Donald Trump emitiu esta sexta-feira um comunicado, após Joe Biden assumir a liderança nos estados da Pensilvânia e da Geórgia, a garantir que "a eleição ainda não terminou".

"A eleição ainda não terminou. A falsa projeção de Joe Biden como vencedor é baseada nos resultados de quatro estados que ainda estão longe de ter todos os votos contados", disse o diretor de campanha, Matt Morgan.

"A Geórgia encaminha-se para uma recontagem dos votos e estamos confiantes que encontraremos boletins mal contabilizados e o presidente Trump vencerá". A campanha de Trump aponta ainda irregularidades na Pensilvânia e no Nevada.

"Assim que os votos estiverem todos contabilizados, o presidente Trump será reeleito". 

14:25 | 06/11
Catarina Cruz

Trump não planeia ceder caso resultado não lhe seja favorável

Segundo a CNN, Donald Trump disse, em conversa com alguns dos seus aliados, não ter qualquer intenção de entregar a eleição a Joe Biden, mesmo que perca em estados decisivos como a Geórgia e a Pensilvânia, que o afastam da reeleição.  

14:12 | 06/11
Catarina Cruz

Condicionado espaço aéreo junto à casa de Joe Biden

A Administração Federal de Aviação condicionou espaço aéreo junto à casa de Joe Biden no Wilmington, Delawere, avança a CNN. Foi criado um novo "espaço aéreo da defesa nacional".

A restrição é temporária e foi acionada na quarta-feira, um dia após as eleições. 

Também foi criada uma restrição no espaço aéreo junto ao Chase Center, local onde está montado o palco para um possível discurso de vitória de Joe Biden.

13:55 | 06/11
Catarina Cruz

Biden lidera na Pensilvânia por 5 mil votos

O candidato democrata, Joe Biden, fintou Donald Trump e está a liderar a contagem de votos na Pensilvânia, um estado que pode ser decisivo para a eleição do próximo presidente dos EUA. 

Na Pensilvânia já foram apurados 95% dos votos e Biden está a liderar por 5,587 votos: o democrata tem 3,295,304 votos (49,4%) contra 3,289,717 (49,3%) de Trump. 

Segundo a CNN, Donald Trump não consegue a reeleição se não garantir os 20 votos do Colégio Eleitoral no estado da Pensilvânia, mesmo que ganhe nos restantes estados.

Os mais recentes números vêm de Filadélfia, a maior cidade do estado da Pensilvânia: Biden tem 553,953 votos e Donald Trump 125,513.

Dos 31,412 votos que foram contados nas últimas horas em Filadélfia, 27,396 foram para Biden e 3,760 para Trump. 


13:31 | 06/11
Mariana Margarido

"Estão prontos para lutar por esta eleição?": apoiantes de Trump protestam em Las Vegas 

Apoiantes de Donald Trump sairam à rua em Las Vegas para contestar o processo de contagem de votos que está ainda a decorrer no estado do Nevada.
A carregar o vídeo ...
13:17 | 06/11
Catarina Cruz

Serviços secretos reforçam segurança de Joe Biden

Os Serviços Secretos norte-americanos vão reforçar a segurança do candidato democrata, Joe Biden, uma vez que a vitória parece estar cada vez mais próxima. 

A notícia é avançada pelo Washington Post, que detalha que os reforços estão a ser já enviados para o centro de convenções de Wilmington, Delawere, onde se encontra Joe Biden e os restantes elementos da campanha.

Os Serviços Secretos têm dado proteção a Biden desde março, quando este se perfilou como principal candidato democrata à eleições presidenciais.
13:01 | 06/11
Mariana Margarido

Polícia detém suspeito de tentar atacar local da contagem de votos em Filadélfia 

A polícia deteve um homem e apreendeu uma arma após receber pistas sobre um possível ataque ao centro de convenções da cidade, onde os votos que decidem o próximo presidente dos EUA ainda estão a ser contados.
A carregar o vídeo ...
12:24 | 06/11
Catarina Cruz

Pensilvânia vai revelar mais resultados em breve

Segundo a CNN, deverão ser revelados em breve os resultados da contagem de mais um lote de votos na Pensilvânia. 

Neste momento, Donald Trump segue na liderança neste estado, mas por uma diferença que se tem vindo a estreitar e que é, neste momento, de 18 mil votos. 
11:02 | 06/11
Catarina Cruz

"O Twitter está fora de controlo", escreve Donald Trump

Com várias publicações na rede social Twitter a serem bloqueadas e sinalizadas como veiculando conteúdos "contestáveis" e que podem conter "informações incorretas", Donald Trump lança um ataque à rede social: "O Twitter está fora de controlo".

Trump sublinha que o que está a ser feito na rede social só é possível devido à "Secção 230", que regula a lei da Internet e protege empresas como o Twitter da responsabilidade do conteúdo partilhado pelos seus utilizadores, permitindo-lhes, ao mesmo tempo, moderar e eliminar publicações consideradas ofensivas ou falsas.

Esta secção da lei gera controvérsia tanto entre democratas como republicanos, que, no geral, defendem que as empresas que detêm redes sociais deviam ser mais responsabilizadas pelos conteúdos publicados. Joe Biden, por exemplo, pediu ao Congresso a revisão da "Secção 230" para que estas empresas se responsabilizem por conteúdos que incitem ao ódio ou que tenham como objetivo produzir interferências eleitorais e espalhar notícias falsas.

Donald Trump, por seu lado, é um dos maiores críticos da "Secção 230" e pediu mesmo ao Congresso que a lei fosse revogada. Os republicanos defendem que os seus conteúdos são muitas vezes censurados.

Trump atacou de forma mais dura a "Secçao 230" nas últimas semanas de campanha, à medida que muitos dos conteúdos que partilhava era sinalizados como falsos ou enganosos.

09:46 | 06/11

Biden lidera na Geórgia. Trump continua a perder terreno nas presidenciais

Joe Biden supera Trump na Geógia e mantém-se na liderança com 917 votos.

Os votos do condado de Clayton deram 1602 votos a Joe Biden enquanto que Trump ficou com 222.
08:27 | 06/11

Polícia investiga possível ataque à contagem de votos na Pensilvânia

07:51 | 06/11

Votos na Pensilvânia decidem futuro da América

O estado da Pensilvânia é decisivo na escolha do próximo presidente dos Estados Unidos da América. 

Segundo a CNN, há 20 votos em jogo no estado, neste momento. Se Trump perder naquele estado norte-americano fica fora da presidência dos Estados Unidos da América, mesmo que ganhe os votos nos estados em falta.

Biden atualmente tem 253 votos eleitorais e o presidente Trump tem 213.
07:22 | 06/11
Lusa

Televisões cortam discurso de Trump e desmentem Presidente, Fox incluída

Algumas das principais estações de televisão dos Estados Unidos, como ABC, CBS e NBC, cortaram o discurso do Presidente no horário nobre, enquanto a Fox News, referência informativa do Partido Republicano, desmentiu as alegações de Donald Trump.

A divisão no canal de notícias conservador está a aprofundar-se cada vez que Trump repete as alegações de fraude eleitoral.

"Não vimos nada que constitua fraude ou abuso do sistema", disse o correspondente da Casa Branca para a Fox News, John Roberts, em direto, da mesma sala de imprensa em que o Presidente falara segundos antes.

02:28 | 06/11
Pedro Zagacho Gonçalves

Tribunal indefere mais uma queixa de Trump

Cai por terra a segunda de três 'investidas' (já materializadas) da campanha de Donald Trump para tentar travar a contagem de votos nos estados que se revelam decisivos na contagem dos votos. 

Pam Bondi, ex-procuradora geral da Florida e responsável da campanha de Trump, apareceu durante protestos em Filadélfia, junto ao local onde estão a ser contados os boletins, para informar que já tinha sido formalizada outra queixa para parar a contagem dos votos.

O tribunal, entretanto, já indeferiu o pedido e deu como infundadas todas as alegações de fraude que os republicanos reclamam, justificando a decisão "à luz do acordo feito anteriormente entre os partidos" na corrida à Casa Branca.
00:18 | 06/11
Lusa

Trump diz estar a ser 'roubado' mas não apresenta provas para sustentar acusações

Trump referiu inúmeras vezes que estava a ser 'roubado' e que havia tentativas do partido democrata de adulterar a contagem dos boletins de voto para impedir a vitória republicana.

Contudo, durante o discurso Trump não apresentou quaisquer evidências que sustentassem as acusações que fez. O Presidente dos Estados Unidos da América terminou a conferência de imprensa e abandonou o púlpito sem intenção de responder às questões que os jornalistas estavam a tentar fazer.
23:54 | 05/11
Mariana Ferreira e Lusa

"Se contarem os votos legais eu ganho": Trump faz 'birra' e rejeita possível derrota frente a Biden

O Presidente dos Estados Unidos, o republicano Donald Trump, e recandidato ao cargo disse, na quinta-feira, que venceria facilmente as presidenciais se contabilizassem "os votos legais", advogando que está a ser 'roubado', sem apresentar, no entanto, quaisquer evidências.

"Se contarmos os votos legais vencemos facilmente, mas se contarmos os votos ilegais poderão tentar roubar-nos as eleições", disse o chefe de Estado norte-americano, em conferência de imprensa na Casa Branca, em Washington. 

O presidente dos EUA afirmou que tinha ganho vários estados cruciais e que estas eleições estavam "viciadas". "Estão a cometer uma tremenda fraude com os votos por correio", disse.

Ainda assim, Trump sublinha que pensa que vai ganhar a eleição "facilmente".

"Temos muitas provas (de fraude) e provavelmente isto vai acabar em tribunal, avisa o candidato republicano.
23:19 | 05/11

Trump presta declarações a partir da Casa Branca

22:55 | 05/11
Lusa

Democratas denunciam presença de extremistas em Filadélfia

Jovens democratas denunciam à polícia a presença de elementos da milícia de extrema-direita "Proud Boys" na manifestação republicana que pede o fim da contagem dos votos na cidade de Filadélfia, Pensilvânia.

"Chegaram os 'Proud Boys'", dizem os democratas que se manifestam frente aos republicanos.

22:54 | 05/11
Lusa

Eleitores denunciam "mentiras" de um sistema que consideram desadequado

Eleitores jovens e mais velhos de Nova Iorque mostraram esta quinta-feira à Lusa insatisfação pelo processo eleitoral e pelas "mentiras" que os principais candidatos, Joe Biden e Donald Trump, vendem à população.

Donald Johnson, de 57 anos, destacou à Lusa que qualquer um dos candidatos é "essencialmente, mentiroso" e que isso é só "um reflexo da sociedade".

"Quando as pessoas querem o impossível, só os mentirosos conseguem satisfazer", declarou Donald Johnson, que descreveu as eleições como "só uma escolha entre o menor de dois males".

22:39 | 05/11

Luís Campos Ferreira: "93% dos republicanos uniram-se à volta de Trump"

Eleições nos EUA em debate na rubrica '3 Minutos'.

A carregar o vídeo ...
21:56 | 05/11
Lusa

Há dois dias que Trump afirma que os democratas são responsáveis por "fraude" eleitoral

Há dois dias que Donald Trump afirma, sem apresentar provas, que os democratas são responsáveis por "fraude" eleitoral.

O candidato democrata Joe Biden está prestes a conseguir a vitória eleitoral apesar das acusações de Trump sobre a "situação" em três estados considerados cruciais.

Hoje, ao vencer nos estados do Michigan e Wisconsin, Biden soma, de acordo com as projeções dos meios de comunicação locais, 264 delegados no Colégio Eleitoral ficando a pouco de conseguir os 270 super eleitores necessários para ganhar a Casa Branca.

De acordo com os mesmos dados, Donald Trump soma 214 delegados do Colégio Eleitoral.

Biden mantém-se no Delaware e tem feito sucessivos apelos à calma e à "paciência" enquanto Trump acusa os democratas de atos fraudulentos provocando a mobilização dos apoiantes republicanos em vários pontos do país, nomeadamente na cidade da Filadélfia.

21:51 | 05/11
Lusa

Democratas e republicanos frente a frente em Filadélfia

Manifestantes democratas e republicanos manifestam-se frente a frente junto ao centro de contagem de votos da cidade de Filadélfia, estado da Pensilvânia, separados por grades e agentes da polícia.

Os apoiantes do candidato democrata Joe Biden, sobretudo jovens, organizam desde as 12:00 (17:00 em Lisboa) uma uma ruidosa festa com música enquanto dançam no meio da rua empunhando cartazes com as inscrições "O voto negro conta" e "Contem os votos todos". 

Do outro lado da Arch St, separados por grades de segurança encontram-se os apoiantes do Partido Republicano vestidos com indumentárias militares e pose marcial.

"Estou aqui com a minha bandeira M.A.G.A. "Make America Great Again") e isto basta-me para exigir a paragem imediata da contagem dos votos", disse à Lusa um apoiantes de Donald Trump do Estado da Pensilvânia.

"Estas eleições estão a ser um pesadelo mas vamos conseguir fazer vingar a democracia", diz uma jovem manifestante democrata do lado da rua em que a música em ensurdecedora.

A vitória na Pensilvânia confere 20 delegados eleitorais.

No grande edifício do Centro de Convenções de Filadélfia, na zona centro da cidade, dezenas de funcionários públicos do condado contam há 48 horas os votos por correio com a ajuda de equipamento eletrónico.

21:24 | 05/11
Mariana Ferreira

"Cada voto tem que ser contado", Joe Biden pede paciência aos norte-americanos

Joe Biden fez esta quinta-feira uma declaração aos norte-americanos, em Wilmington, Delaware.
"Cada voto tem que ser contado", começa por dizer o candidato democrata.

"Depois de contados todos os votos, não temos dúvidas de que vamos vencer. A contagem vai acabar brevemente, fiquem calmos. Obrigada a todos pela paciência", termina Biden.
21:22 | 05/11

Biden faz declaração em direto

19:40 | 05/11
Lusa

Próximo Presidente dos Estados Unidos pode ser conhecido já nas próximas horas

Os norte-americanos podem ficar a saber rapidamente o nome do próximo Presidente, sendo esperados para breve os resultados nos estados que o democrata Biden precisa para garantir a derrota do republicano Trump, segundo a diretora de campanha de Biden.
19:11 | 05/11
Pedro Zagacho Gonçalves

"Parem a fraude": Trump leva 'raspanete' do Twitter

"Parem a fraude", escreveu Donald Trump esta quinta-feira na redes sociais.

"Todos os estados conquistados recentemente pelo Biden vão ser legalmente mudados por nórs por fraude eleitoral. Não faltam provas - vejam nos media. Nós vamos ganhar. América primeiro", diz o presidente dos EUA.

à semelhança do que aconteceu nas últimas horas, os tweets de Donald Trump acabaram por lhe valer um 'raspanete' e um aviso: aparece com a nota de que "podem ter informações incorretas".

19:03 | 05/11
Pedro Zagacho Gonçalves

Tribunal rejeita processo de Trump para travar contagem de votos na Georgia

Começam as pequenas derrotas de Trump. Uma das queixas apresentadas pelos republicanos para prevenir "a contagem ilegal de votos recebidos após a eleição", em Savannah, na Georgia, foi indeferida pelo juiz James F. Bass.

Em causa, segundo o processo, estava a troca de duas pilhas de votos, uma com três boletins e outra com 53.
16:57 | 05/11

Joe Biden segura liderança com 264 votos. Trump segue com 214

O candidato democrata está perto da vitória, tendo já assegurado 264 dos 270 votos do Colégio Eleitoral, que garantem a vitória nas eleições.

Donald Trump conquistou até ao momento 214 votos, numa altura em que a contagem de boletins de voto prossegue em estados determinantes como a Geórgia, em que ainda falta apurar 60 mil votos, o Nevada, Carolina do Norte ou Pensilvânia. 
16:26 | 05/11
Catarina Cruz

"Joe Biden será o próximo presidente dos EUA", sublinha diretora de campanha

Jen O'Malley Dillon, diretora de campanha de Joe Biden, fez um ponto de situação do processo eleitoral e disse que Donald Trump apenas está a procurar "adiar o inevitável".

"Ele vê os mesmos dados que nós e sabe que está a perder", sublinhou, afirmando que Trump prossegue com uma estratégia com recurso a processos legais cujo único objetivo e "impedir que os votos sejam contados" é "distrair e atrasar o inevitável": "Joe Biden será o próximo presidente dos EUA."
15:49 | 05/11
Catarina Cruz

Luta renhida na Pensilvânia

Com a redução da vantagem na Pensilvânia, os republicanos recorreram à justiça e acabaram de anunciar, segundo a Fox News, que foi emitida uma ordem judicial que lhes dá "acesso imediato" ao processo de contagem de votos. 

Pam Bondi, consultora da campanha de Donald Trump, afirmou: "Isto é muito importante, uma vez que nos mantiveram afastados do processo", explicou, citando queixas de observadores que dizem não ter podido assistir ao processo eleitoral. 

Outro dos elementos da campanha de Trump, Corey Lewandowski, sublinhou que "esta é uma vitória para todos os que depositaram o seu voto legal no estado da Pensilvânia."

Donald Trump já foi ao Twitter congratular-se pelo sucedido: "Grande vitória legal na Pensilvânia!"




14:15 | 05/11
Catarina Cruz

Trump regressa ao Twitter para pedir que se parem de contar votos

A perder a liderança em alguns estados, Donald Trump voltou à rede social Twitter e, em resposta ao apelo de Joe Biden para que todos os votos sejam contados, pediu que se pare a contagem.
14:13 | 05/11
Lusa

Observadores internacionais acusam Trump de "abusos flagrantes de poder"

Os observadores eleitorais da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) acusaram esta quinta-feira o Presidente cessante dos EUA, Donald Trump, de "abusos flagrantes do poder" por ter exigido a suspensão da contagem dos votos antes do fim do processo.

"O que verdadeiramente preocupa é que o chefe de Estado norte-americano tenha exigido o fim da contagem dos votos no meio do aparato presidencial da Casa Branca, isto é, com todos os emblemas de poder em redor, por causa de sua suposta vitória. É um abuso flagrante de poder", denunciou o deputado alemão Michael Georg Link.

Numa entrevista publicada hoje no jornal alemão Stuttgarter Zeitung, o coordenador dos observadores internacionais da OSCE reiterou que as "acusações de manipulação" feitas por Trump "não têm fundamento".

13:22 | 05/11
Catarina Cruz

Biden no Twitter: "Todos os votos devem ser contados"

Enquanto se continuam a contar votos em estados que podem ser decisivos para determinar quem será o próximo presidente dos EUA, o candidato democrata, Joe Biden, utilizou a rede social Twitter para apelar a que todos os votos sejam contados.

Biden publicou um pequeno vídeo com pessoas a votar e com a mensagem: "Contem todos os votos".



13:10 | 05/11
Catarina Cruz

Democratas pedem que Twitter suspenda conta Trump até que se saiba resultado das eleições

Os democratas lançaram um apelo à rede social Twitter para que suspenda a conta de Donald Trump até que todos os votos sejam contados.

Recorde-se que, na quarta-feira, Donald Trump fez várias publicações polémicas, em que sugeria a existência de fraude eleitoral e em que reclamava vitória em estados como a Pensilvânia, Geórgia ou Carolina do Norte, quando a contagem dos votos ainda não estava fechada. Algumas destas publicações foram sinalizadas pelo Twitter como podendo conter "informações incorretas".

No Twitter, Gerry Connolly, congressista democrata pela Virginia, disse tratar-se de "pura desinformação" e sublinhou "Isto é a América, não a Rússia."



Também o congressita David Cecilline escreveu que as publicações de Trump na rede social são uma "ameaça à democracia" e instou o Twitter a suspender a conta do Presidente dos EUA. 



Esta quinta-feira, Donald Trump tem-se mantido em silêncio na rede social, não tendo feito qualquer publicação nas últimas 12 horas. 

12:10 | 05/11
Catarina Cruz

Trump continua a perder terreno na Geórgia

Donald Trump liderava as votações no estado da Geórgia, mas nas últimas horas os democratas têm-se aproximado dos republicanos.

De acordo com a CNN, o candidato republicano voltou a perder terreno com os votos vindos de Fulton, o maior condado do estado da Geórgia. Trump, que liderava com mais de 30 mil votos à meia-noite, está agora separado de Joe Biden por pouco mais de 18,500 votos.

Dos 8,351 boletins de voto apurados em Fulton durante a noite, 6,410 foram para Biden e apenas 1,941 para Donald Trump.

Ainda há 4% de votos por contar na Geórgia. 

10:09 | 05/11

Joe Biden bate recorde de Obama e torna-se o candidato às presidenciais com mais votos de sempre

O candidato democrata às presidenciais dos Estados Unidos da América, Joe Biden, é o candidato com mais votos de sempre na história da América.

Biden bateu o recorde de Obama com 72 milhões de votos na eleição presidencial de 2020.

Obama estabeleceu o recorde em 2008, quando recebeu 69,4 milhões de votos.  


09:47 | 05/11

Joe Biden segue na liderança com 253 votos contra 213 de Donald Trump

Joe Biden lidera a disputa nas presidenciais dos EUA, com 253 votos eleitoriais contra. O atual presidente norte-amerciano, Donald Trump segue com 213 votos, segundo a CNN.

Há ainda seis estados em que os resultados dos votos eleitoriais não são conhecidos: Alasca, Arizona, Geórgia, Nevada, Carolina do Norte e Pensilvânia.

08:53 | 05/11

Liderança de Biden diminui no Arizona

A liderança de Joe Biden diminui no estado do Arizona. A maior cidade do estado divulgou que o candidato democrata diminiu a liderança em mais de 10 mil votos no Arizona face a Donald Trump.
08:28 | 05/11
Apoiantes de Trump tentam travar contagem de votos.
02:31 | 05/11
Pedro Zagacho Gonçalves

Trump intrepõe terceiro processo para parar contagem de votos

Numa altura em que Biden está a um estado de conseguir ganhar as eleições, a Campanha de Trump confirma que interpôs o terceiro para travar contagem de votos, desta vez na Georgia, estado que prevê ter os boletins de voto contabilizados durante a noite.

O processo foi interposto no condado de Chatham e os republicanos querem que sejam compilados, guardados e contados todos os boletins recebidos após as 19h00 horas do dia das eleições, a data limite de receção.

A campanha de Trump alega que aquele condado pode ter, inadvertidamente, misturado os boletins que chegaram a horas com os que vieram atrasados.

00:34 | 05/11
Lusa

Joe Biden quase a atingir maioria dá esperança a imigrantes em Nova Iorque

A população etnicamente diversa de Nova Iorque, nos Estados Unidos mantém uma forte esperança pela vitória de Joe Biden, que parece mais próxima, e tenta tranquilizar-se depois de um dia de mais aflição sobre as eleições.

O antigo vice-Presidente Joe Biden aproxima-se a passos rápidos do troféu dos 270 votos do Colégio Eleitoral, contados a partir da maioria de votos em cada Estado, dando mais esperança aos democratas e estrangeiros nos Estados Unidos, que dizem à Lusa ter "respirado de alívio" com as notícias mais recentes.
00:33 | 05/11
Mariana Ferreira

Campanha de Donald Trump abre processo para parar contagem de votos em Georgia

A campanha do presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, abriu um processo para parar a contagem de votos em Georgia, avança a Associated Press.
00:26 | 05/11
Lusa

Facebook e Twitter combatem 'mar' de 'fake news' difundidas por Trump

As redes sociais Facebook e Twitter estão a combater uma 'enxurrada' de desinformação durante as eleições presidenciais nos Estados Unidos, em particular do Presidente, o republicano Donald Trump, que continua a tentar reivindicar a vitória.

A contagem dos votos continua e está para durar, no entanto, Trump, que já perdeu a liderança conquistada há quatro anos em alguns Estados fundamentais, continua a publicar mensagens que insinuam que houve fraude eleitoral ou a proclamar a vitória na corrida à Casa Branca.
00:03 | 05/11
Mariana Ferreira

"Juntos, vamos vencer isto", diz Biden

Joe Biden pediu esta quarta-feira no Twitter para que os apoiantes mantenham "a fé no processo e uns nos outros".

"Juntos, vamos vencer isto", garante o candidato democrata.
23:47 | 04/11
Mariana Ferreira

Joe Biden a um passo da vitória com 264 votos contra os 214 de Trump

Joe Biden segue na frente com 264 votos contra os 214 de Donald Trump, de acordo com a Bloomberg. Recorde que são precisos 270 para assumir presidência.
22:34 | 04/11
Mariana Ferreira

Trump diz que foram secretamente eliminados boletins no Michigan

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse no Twitter que uma grande quantidade de boletins foram secretamente eliminados no Michigan. A rede social sinalizou o tweet como conteúdo que pode ter "informações incorretas ou contestáveis".
22:22 | 04/11
Lusa

Aguardam-se os resultados de seis Estados

O candidato democrata às eleições presidenciais dos Estados Unidos, Joe Biden, derrotou no Wisconsin o Presidente Donald Trump, segurando os 10 delegados em causa, recuperando o estado que perdera na votação de 2016.

A campanha de Trump já pediu uma recontagem.

A vitória de Biden no Wisconsin permite adicionar mais 10 delegados aos 238 já obtidos para o Colégio eleitoral, enquanto Trump se mantém nos 213.

Para se vencer as eleições será necessário que um dos candidatos atinja os 270 delegados no Colégio eleitoral.

Em 2016, Trump ganhou as presidenciais no Wisconsin com pouco menos de 23.000 votos, marco que, conjugado com as vitórias no Michigan e na Pensilvânia, ajudou a garantir seu primeiro mandato na Casa Branca.

Aguardam-se ainda os resultados de seis estados, entre eles a Pensilvânia, Michigan, Geórgia e Carolina do Norte.

22:21 | 04/11
Lusa

MNE português aguarda "tranquilamente" resultados mas noite eleitoral poderá durar dias

O ministro dos Negócios Estrangeiros disse hoje que aguarda "tranquilamente" pelos resultados das eleições presidenciais nos Estados Unidos, mas advertiu que há noites eleitorais que "são mais compridas" e, neste caso, poderá prolongar-se por dias.

"Já vivemos várias noites eleitorais, algumas são mais compridas do que outras. Algumas não são apenas noites, são dias, portanto, aguardemos tranquilamente pelos resultados para cumprimentar o vencedor", explicitou o chefe da diplomacia portuguesa.
22:05 | 04/11
Lusa

A "primeira" bandeira da América está no Delaware

Para os nove eleitores reunidos junto à grade do Chase Center, sede de campanha de Joe Biden, em Delaware a bandeira hasteada no complexo é o símbolo da vitória eleitoral.

"Esta não é a bandeira da Casa Branca mas é a 'bandeira da vitória'", disseram à Lusa duas estudantes que acreditam que Joe Biden vai ser o próximo presidente dos Estados Unidos apesar da "situação" criada por Donald Trump.

"Acabo de ouvir o vice-presidente Biden através do telefone porque não fui autorizado a entrar. Está calmo e está a tentar unir o país. Está perto da vitória mas não decretou a vitória, tal como fez ontem à noite [terça-feira] o que penso ter sido um ato de responsabilidade", acrescenta Arnold, reformado que se junta ao pequeno grupo de pessoas num canto do parque de estacionamento do Chase Center.

22:03 | 04/11
Lusa

Três lusodescendentes reeleitos para o congresso e dois ainda em disputa

O republicano Devin Nunes e os democratas Jim Costa e Lori Loureiro Trahan foram reeleitos para a Câmara dos Representantes do congresso norte-americano, confirmando as projeções sobre a eleição de 03 de novembro.

Enquanto Lori Loureiro Trahan manteve o seu lugar pelo 3º distrito de Massachussetts, onde não teve opositor, o lusodescendente Jim Costa obteve uma maioria muito expressiva no 16º distrito da Califórnia, conquistando 60,7% dos votos já contabilizados.

De acordo com os números do New York Times, 20% dos boletins de voto ainda estão por contar neste distrito, mas já não é possível ao candidato republicano, Kevin Cookingham, recuperar a desvantagem para o lusodescendente.

21:50 | 04/11
Mariana Ferreira

Projeção da CNN dá vitória a Biden no Michigan

A projeção da CNN dá a vitória a Joe Biden no Estado do Michigan.
21:19 | 04/11
Mariana Ferreira

"Acreditamos que vamos ser os vencedores", diz Biden

Joe Biden fez um discurso, esta quarta-feira em Delaware, em que disse não estar "a declarar a vitória" embora acredite que "vamos ser vencedores".

"Temos que parar de tratar os opositores como inimigos, não somos inimigos. Eu irei governar como um presidente americano", diz Biden.

"Vou trabalhar arduamente por todos, os que votaram em mim e pelos que não votaram por mim.
Estou confiante nesta vitória, esta será uma vitória pela América, pela democracia e pelo povo americano.
Deus vos abençoe", termina o candidato democrata.
21:13 | 04/11

Biden em direto

Joe Biden discursou em Delaware.
21:05 | 04/11
Mariana Ferreira

Trump quer contestar em tribunal aumento do período para contagem de votos por correio na Pensilvânia

Donald Trump quer contestar em tribunal o aumento do período para a contagem de votos por correio na Pensilvânia.
19:44 | 04/11
Mariana Ferreira

Biden consuma reviravolta e conquista Wisconsin

Joe Biden, o candidato democrata, venceu o Estado do Wisconsin.
19:24 | 04/11
Mariana Ferreira

Projeções dão vitória a Biden no Wisconsin

As projeções da CNN e da AP dão a vitória a Joe Biden no Estado do Wisconsin.
17:52 | 04/11
Iúri Martins

Trump exige recontagem imediata dos votos no Wisconsin

A campanha de Donald Trump vai exigir a recontagem dos votos no Estado do Wisconsin segundo avançou no Twitter o gestor Bill Stepien.
17:41 | 04/11
Iúri Martins

Horas decisivas na Georgia e Pensilvânia

Donald Trump continua na frente da corrida aos Estados da Georgia e Pensilvânia mas a margem é mínima. Com 93% dos votos contados na Georgia, Trump segue com mais 87,608 votos que Biden. Faltam contar cerca de 200 mil votos, segundo avançou o secretário de estado da Georgia à CNN.

No Estado da Pensilvânia estão contados 80% dos votos e Trump continua a liderar com mais 472,593 votos que o candidato democrata.
17:09 | 04/11
Iúri Martins

Biden vence 3 dos 4 votos em Maine

Joe Biden vai conseguir 3 dos 4 votos do estado do Maine, segundo avança a CNN.
17:01 | 04/11
Iúri Martins

Donald Trump continua a contestar contagem dos votos

O presidente dos EUA, Donald Trump, voltou ao Twitter para contestar a contagem de votos que está a ser feita.

"Estão a encontrar votos para Biden em todo o lado - na Pensilvânia, Wisconsin e no Michigan. Tão mau para o nosso País", escreveu o candidato republicano.
16:55 | 04/11
Iúri Martins

Faltam apurar cerca de 200 mil votos na Georgia

No Estado da Georgia faltam contar cerca de 200 mil votos, anunciou o secretário de estado Brad Raffensperger.

Neste momento a liderança da Georgia está em Trump com 2,385,255 votos contra os 2,283,418 de Biden.
16:51 | 04/11
Iúri Martins

Biden terá vencido no Wisconsin

O candidato democrata, Joe Biden, terá ganho o estado do Wisconsin, segundo avançou o administrador da comissão eleitoral em declarações ao canal NBC News.
16:29 | 04/11
Iúri Martins

Biden continua a liderar Michigan

Depois de ultrapassar Donald Trump e conseguir uma vantagem de cerca de 12 mil votos às 14h25 no Estado do Michigan, numa nova atualização, Joe Biden está agora com mais 34769 votos que o candidato republicano.

Diferença no Michigan
Mais 34769 votos para Joe Biden

Os resultados oficiais do Estado do Michigan só devem chegar entre quinta-feira e sexta-feira, segundo avançou a secretária de estado. Os primeiros resultados não oficiais são esperados até ao final do dia.
15:56 | 04/11
Iúri Martins

Contagem de votos na Pensilvânia pode não ser fechada hoje

Em conferência de imprensa, o governador da Pensilvânia anunciou esta quarta-feira que todos os votos vão ser contados e que ainda existem mais de um milhão de votos por contar.

Tom Wolf adiantou que os resultados finais na Pensilvânia podem nem ser divulgados esta quarta-feira.

A Pensilvânia é um dos estados chave para a eleição do novo presidente norte-americano. Nesta altura, Donald Trump segue na frente com 2,981,316 votos contra os 2,431,315 de Biden.
15:12 | 04/11
Iúri Martins

Donald Trump apreensivo no Twitter

A reviravolta após a declaração polémica de Donald Trump - onde reclamava a vitória nas eleições - está a deixar o Presidente dos EUA apreensivo.

No Twitter, o candidato republicano alega que estava na frente e a liderar os vários Estados chave mas "um por um" foram desaparecendo quase por "magia". "Muito estranho", disse Trump.

14:57 | 04/11
Correio da Manhã

Dezenas contam votos na Pensilvânia

Enquanto milhões esperam o resultado final das eleições, dezenas trabalham na contagem de votos.

Na Pensilvânia, um dos Estados por decidir, o trabalho continua para saber quem é o novo presidente dos EUA.

14:45 | 04/11
Iúri Martins

"Vamos vencer hoje", diz consultor de Biden

Em declarações à CNN, um consultor ligado a Joe Biden afirmou que "as coisas estão a ir para uma conclusão, para uma conclusão a nosso favor".

"Vamos vencer hoje", atirou o consultor. Os democratas saltaram para a frente de dois Estados decisivos, o Wisconsin e o Michigan.
14:25 | 04/11
Iúri Martins

Biden 'rouba' liderança no Wisconsin e Michigan

Depois da ameaça, Joe Biden passa para a frente na corrida ao Estado do Michigan numa luta renhida por um dos Estados chave nestas eleições.

O candidato democrata está agora na frente do Wisconsin e Michigan. Trump agarra-se à Pensilvânia e Georgia para conseguir ser eleito mas a votação será até ao último voto como referiu Biden durante a madrugada.

Diferença no Wisconsin
Mais 20697 votos para Joe Biden

Diferença no Michigan
Mais 11946 votos para Joe Biden
13:24 | 04/11
Iúri Martins

Trump com mais 618 mil votos na Pensilvânia

Donald Trump continua a liderar no Estado da Pensilvânia com mais 618,840 votos que o candidato democrata Joe Biden.

Faltam ainda contar 25% dos votos e a maioria destes são por correspondência, que alegadamente estão ligados a eleitores democratas.

A vantagem de Trump pode não ser suficiente para segurar o Estado da Pensilvânia. Faltam contar mais de um milhão de votos.
12:55 | 04/11
Lusa

Apesar das incertezas Biden mantém favoritismo

Apesar de os resultados das eleições presidenciais dos EUA ainda parecerem muito incertos, analistas consultados pela agência Lusa continuam a dar o favoritismo a Biden que as sondagens anteciparam.

"Se a meio da noite, a vitória de Trump parecia um 'déjà-vu' de 2016, a verdade é que à medida que vão sendo contados os votos nos estados do Midwest, sobretudo no Wisconsin e Michigan, os democratas ficaram com melhores perspetivas de vitória", explica Nuno Gouveia, especialista em política norte-americana.

Idêntica perspetiva tem Jennifer Logan, professora de Ciência Política na Universidade de George Washington, que recorda que em alguns estados decisivos, particularmente na Pensilvânia, ainda falta contar os boletins enviados por correio, que serão predominantemente de eleitores democratas, segundo os estudos.

12:45 | 04/11
Correio da Manhã

Quatro pessoas esfaqueadas perto da Casa Branca

Uma mulher e três homens foram esfaqueados durante a madrugada desta quarta-feira em Washington DC, a poucos quarteirões da Casa Branca, nos EUA.

O canal televisivo NBC News, avança que as vítimas se identificaram como membros de um grupo de extrema direita que apoia Donald Trump.
12:34 | 04/11

Time-lapse mostra o amanhecer na Casa Branca que espera o novo presidente

A carregar o vídeo ...
12:30 | 04/11
Iúri Martins

Joe Biden continua a aproximar-se no Michigan

É uma aproximação que pode ser decisiva. Joe Biden está a encurtar distância para Donald Trump no Estado do Michigan. Nesta altura o candidato democrata está a apenas 26,932 votos de Trump, segundo a CNN.

A liderança no Wisconsin e o crescimento no Michigan permitem a Joe Biden sonhar com a eleição. Caso consiga os dois Estados anteriores a Pensilvânia pode não chegar para Trump ser reeleito.
12:15 | 04/11

Centenas de manifestantes saíram à rua em Washington em noite de eleições

A carregar o vídeo ...
11:43 | 04/11
Iúri Martins

Donald Trump continua na frente no Michigan

Donald Trump continua a liderar o Estado do Michigan mas o candidato democrata Joe Biden reduziu a margem para o ainda presidente norte-americano.

A diferença situa-se agora em apenas 64,520 votos a favor do candidato republicano, avança a CNN.

A aproximação deve-se ao apuramento dos votos que chegam por correio. O voto por correspondência tem sido massivo por parte dos democratas.
11:16 | 04/11
Iúri Martins

Nevada anuncia que não vai revelar novos resultados

A divisão eleitoral do Estado do Nevada anunciou que só vai divulgar novos resultados na manhã de quinta-feira, avança o The New York Times.

Os votos que restam incluem votos enviados por correio no dia da eleição.
11:01 | 04/11
Iúri Martins

Tudo em aberto: Joe Biden 224 vs 213 Donald Trump

As eleições presidenciais nos EUA estão renhidas. Não há um candidato destacado. Trump e Biden lutam lado a lado para chegar à Casa Branca.

Neste momento, Joe Biden segue na frente com 224 votos contra os 213 de Donald Trump. Recorde-se que são necessários 270 votos para garantir a vitória.

Estão ainda vários Estados por contar e que podem mudar o rumo dos acontecimentos, são eles:

1 - Alaska (3 votos)
2 - Arizona (11 votos)
3 - Georgia (16 votos)
4 - Michigan (16 votos)
5 - Maine (4 votos)
6 - Nevada (6 votos)
7 - Carolina do Norte (15 votos)
8 - Pensilvânia (20 votos)
9 - Wisconsin (10 votos)
10:50 | 04/11
Iúri Martins

Joe Biden com mais votos do que Hillary

Joe Biden já ultrapassou o número de votos alcançado por Hillary Clinton nas eleições presidenciais de 2016. Neste momento, o candidato democrata já arrecadou 67,989,667 votos. Hillary terminou com 65,853,516 nas últimas eleições.

Relativamente a Trump, o candidato republicano também já ultrapassou a sua marca de 2016. Nesta altura conta com 65,592,470 votos. Em 2016 tinha conseguido 62,984,825. 
10:39 | 04/11

Na Índia também se torce pela vitória de Kamala Harris

A carregar o vídeo ...
09:57 | 04/11
Iúri Martins

Joe Biden acaba de ultrapassar Trump no Wisconsin

O candidato democrata Joe Biden acaba de ultrapassar Donald Trump no Wisconsin segundo avança a CNN.

O Estado do Wisconsin pode ser decisivo para a escolha do novo presidente dos EUA, vale 10 votos.
09:43 | 04/11
Lusa

Candidatura de Biden promete lutar contra Trump nos tribunais

A candidatura democrata à Casa Branca disse esta quarta-feira que vai contrariar quaisquer esforços do rival republicano, Donald Trump, de recorrer ao Supremo Tribunal para evitar mais contagem de votos.

O Presidente republicanos ameaçou hoje recorrer ao Supremo Tribunal para travar a contagem de votos que considera terem sido lançados "fora de prazo", acusando os democratas de estarem a tentar "roubar as eleições".

Em resposta, numa declaração, a candidatura democrata disse que a ameaça de Trump de recorrer ao Supremo Tribunal é "escandalosa, sem precedentes e incorreta".

09:41 | 04/11
Iúri Martins

Biden vence Havai

O candidato democrata Joe Biden vence no Estado do Havai, segundo avança a CNN

Biden soma agora 224 votos contra 213 de Donald Trump.
09:20 | 04/11

Trump diz que já ganhou as eleições e ameaça recorrer ao Supremo

A carregar o vídeo ...
08:54 | 04/11

Latinos festejam vitória de Trump na Flórida

A carregar o vídeo ...
08:53 | 04/11
Lusa

Biden e Trump dividem votos no Maine e no Nebraska

O candidato democrata à presidência dos EUA, Joe Biden, ganhou no Maine e o candidato republicano, Donald Trump, venceu no Nebraska, dividindo entre si os votos de cada um destes dois estados, segundo as contas da Associated Press.

A vitória de Biden no Maine permite que o candidato democrata consiga três dos quatro votos do colégio eleitoral deste estado, que Trump já tinha perdido em 2016.

No Nebraska, Trump ganhou quatro dos cinco votos eleitorais, perdendo assim um voto em comparação com as eleições presidenciais de 2016, quando fez o pleno neste estado.

07:51 | 04/11
Lusa
A concentração contra a recandidatura do presidente Donald Trump junto à Casa Branca, Washington, demobilizou após o discurso do candidato democrata, Joe Biden, mas ficou marcada pela intervenção de grupos antifascistas que enfrentaram a polícia da capital.

Os jovens identificados com bandeiras antifascistas, pretas e vermelhas, organizados por grupos e equipados com botas da tropa, capacetes e máscaras antigás, tentaram libertar um ativista que tinha sido detido por desacatos, tendo cercado os agentes da polícia que se encontravam no local e que foram insultados e empurrados para uma rua perpendicular à "Praça Black Life Matter".

07:27 | 04/11
Catarina Figueiredo

Donald Trump: "Já ganhámos"

Donald Trump falou ao país pela primeira vez esta noite. Num discurso proferido na Casa Branca, em Washintgton, o ainda presidente do país agradeceu ao povo americano pelos votos e adesão massiva às eleições. "Os resultados foram fenomenais", disse, numa altura em que os resultados finais ainda não são conhecidos.

"Quanto a mim, nós já ganhámos. Nunca nos vão apanhar. É impossível", disse, acrescentando que iria para Supremo Tribunal por não querer que sejam contabilizados "boletins de votos depois das 4 da manhã".

O republicano congratulou-se por vitórias em estados cujos resultados ainda estão a ser contabilizados e para os quais ainda não existe projeções, tais como Pensilvânia e Georgia.
07:07 | 04/11
Catarina Figueiredo

Polícia detém apoiantes de Trump e de Biden à porta da Casa Branca

A polícia de Washington deteve apoiantes de Trump e Biden que protestavam esta terça-feira junto à Casa Branca.

As manifestações espalham-se um pouco por todo o país num altura em que se conhecem já a grande maioria dos resultados preliminares das eleições nos estados.
06:42 | 04/11
Catarina Figueiredo

Três votos de Montana vão para Trump

Os três votos eleitorais de Montana destinam-se a Donald Trump, avança a projeção inicial da CNN. Assim sendo, o republicano tem 213 votos contabilizados até ao momento, estando apenas a sete do rival democrata.
06:39 | 04/11
Catarina Figueiredo

Joe Biden recebe apenas um voto do Nebraska. Trump leva 4

Joe Biden deverá ganhar apenas um voto eleitoral do estado de Nebraska, enquanto Trump irá somar quatro.

Este estado, à semelhança do Maine, e ao contrário da grande maioria dos restantes, permite que os votos eleitorais sejam divididos, não adotando a tática do "Winner Takes It All" ("O Vencedor Leva Tudo").

Isto significa que, no Nebraska, dois dos cinco votos eleitorais vão para o vencedor da votação estadual global. Os restantes são repartidos pelos vencedores de cada um dos três distritos eleitorais de Nebraska.

06:31 | 04/11
Carlos Zorrinho, eurodeputado do PS, comenta as eleições americanas.
A carregar o vídeo ...
06:23 | 04/11
Catarina Figueiredo

Donald Trump vence no Texas e aproxima-se dos votos de Biden

Donald Trump, o ainda presidente dos EUA, voltou a segurar a eleição no Texas e conquista assim mais 38 delegados, de acordo com os resultados preliminares da CNN. 

Assim, o candidato republicano totaliza 209 votos, apoximando-se a largos passos de Joe Biden, com 219.
06:18 | 04/11
Catarina Figueiredo

Joe Biden firme em Rhode Island

Joe Biden conquista a maioria no estado de Rhode Island e conquista mais quatro votos, avança a CNN.
06:10 | 04/11
Catarina Figueiredo

Twitter oculta publicação de Trump

O Twitter ocultou a publicação de Donald Trump no qual este acusa os republicanos de lhe estarem a "roubar a eleição" - publicada logo após o discurso de Joe Biden ao país.

"Alguns ou todos os conteúdos compartilhados neste tweet são contestáveis e podem ter informações incorretas sobre como participar de uma eleição ou de outro processo cívico", justifica a rede social.
05:59 | 04/11
Catarina Figueiredo

Donald Trump conquista o Iowa

Donald Trump terá conseguido a maioria no estado do Iowa, de acordo com as projeções iniciais da CNN. Com esta conquista, o republicano arrecada mais seis delegados.

Até ao momento, Donald Trump 171 votos. Já Biden, 215. A luta continua afiada.
05:54 | 04/11
Catarina Figueiredo

Donald Trump: "Eles estão a tentar roubar as eleições"

Donald Trump volta ao Twitter para reagir às declarações de Biden e acusa os democratas de "tentarem roubar as eleições". "Estamos em grande", garante, reiterando que "os votos não devem ser contabilizados após o encerramento das urnas".


05:52 | 04/11
Catarina Figueiredo
Donald Trump anuncia através do Twitter que, à semelhança do rival Biden, vai fazer uma declaração ao país ainda esta noite.
05:47 | 04/11
Catarina Figueiredo

Joe Biden fala ao país: "Estamos no caminho para ganhar estas eleições"

Joe Biden, o candidato democrata às eleições dos EUA, falou ao país durante a noite, numa altura em que ainda se contam votos em vários estados.

"Acreditamos que estamos no caminho para ganhar estas eleições. Vamos ganhar isto", disse o adversário de Trump perante uma plateia de carros a apitar em euforia no estado de Delaware.

Biden agradeceu a "paciência" e pediu "fé" aos seus apoiantes.
A carregar o vídeo ...
05:43 | 04/11
Catarina Figueiredo

Donald Trump conquista votos da Flórida

A Flórida votou maioritamente em Donald Trump, de acordo com a projeção inicial da CNN. O republicano arrecada assim mais 29 votos, perfazendo 165 e aproximando-se de Bidem com 215.
05:41 | 04/11
Catarina Figueiredo

Joe Biden vence no Minnesota

Joe Biden vence no Minnesota, avança a CNN. Com este resultado, o democrata ganha mais 11 votos.
05:35 | 04/11
Mariana Margarido
Paulo Rangel, eurodeputado do PSD, comenta as eleições norte-americanas: "Penso que a reeleição de Trump seria uma muito má notícia", atira.
A carregar o vídeo ...
05:28 | 04/11
Mariana Margarido
Isabel, portuguesa que vive em Nova Iorque há 27 anos, dá o seu testemunho como eleitora. "A liderança que temos atualmente não projeta os ideais dos norte-americanos", afirma.
A carregar o vídeo ...
05:15 | 04/11
Catarina Figueiredo

Donald Trump com maioria no Idaho

De acordo com as projeções da CNN, o presidente Donald Trump venceu no estado do Idaho, acrescentando seis votos aos já recolhidos.
05:07 | 04/11
Catarina Figueiredo

Vírginia dá votos a Joe Biden

O estado da Vírginia votou maioritariamente em Joe Biden, que ganha assim mais 11 delegados, avança a CNN. O democrata conta agora com 205 votos no total. Trump soma 132.
05:04 | 04/11
Catarina Figueiredo

Ohio é de Trump

Donald Trump grita vitória no estado de Ohio, com 18 votos destinados, de acordo com a previsão inicial apontada pela CNN

Até ao momento, o atual presidente dos EUA conquistou 132 delegados, face aos 205 de Joe Biden.
04:51 | 04/11
Mariana Margarido
Donald Trump, o atual presidente dos EUA enviou um email aos seus apoiantes, na noite de eleições, com o objetivo de angariar fundos. Esta situação levanta suspeitas de que o candidato republicano se esteja a preparar para contestação dos resultados eleitorais.
A carregar o vídeo ...
04:47 | 04/11
Catarina Figueiredo

Nancy Pelosi já celebra vitória dos democratas

Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, já reagiu aos resultados iniciais que deixam Joe Biden, o candidato democrata, na frente da corrida à presidência dos EUA.

"Estou muito orgulhosa do facto de esta noite, relativamente cedo, já podermos dizer que vamos controlar a Câmara dos Representantes", disse perante os jornalistas, em Washington.


04:20 | 04/11
Catarina Figueiredo

Trump conquista votos do Mississipi

Mississipi dá à vitória a Donald Trump que contabiliza assim mais seis votos, totalizando 114 até então, avança a CNN
04:18 | 04/11
Mariana Margarido
Nova Iorque aguarda resultados das eleições com protestos anti-Trump nas ruas.
A carregar o vídeo ...
04:12 | 04/11
Catarina Figueiredo

Trump volta a vencer em Wyoming

Donald Trump voltou a vencer no estado de Wyoming, onde arrecada assim mais três votos eleitorais. Contabiliza no total 105 delegados, bastante atrá de Biden, que soma no total, até ao momento, 192. 
04:06 | 04/11
Catarina Figueiredo

Biden vence na Califórnia, em Washington e em Oregon e fica perto dos 200 votos

Joe Biden está perto dos 200 votos eleitorais, segundo a CNN. A vitória foi clara nos estados da Califórnia, de Washington e Oregon, com 55, 12 e 12 delegados atribuídos, respetivamente.

Recorde-se que para vencer as eleições um dos candidatos precisa de atingir os 270 votos do Colégio Eleitoral.
03:58 | 04/11
Catarina Figueiredo

Biden conquista New Hampshire e Illinois

Joe Biden segue na frente após conquistar quatro delegados em New Hampshire e 20 em Illinois. As projeções são avançadas pela CNN.

O democrata soma 118 votos do Colégio Eleitoral até ao momento e Donald Trump contabiliza 105. A contagem continua renhida, numa altura em que ainda falta saber os resultados de alguns dos estados mais decisivos como a Flórida e o Texas.
03:53 | 04/11
Catarina Figueiredo

Utah e Missouri são de Trump

Donald Trump conquistou mais seis votos eleitorais em Utah e outros 10 por Missouri, avança a CNN.
03:51 | 04/11
Catarina Figueiredo

Trump vence pelo menos três dos cinco votos eleitorais do Nebraska

Trump venceu pelo menos três dos cinco votos eleitorais do Nebraska, tendo atingido a maioria estadual, projeta a CNN.

Este estado, à semelhança do Maine, e ao contrário da grande maioria dos restantes, permite que os votos eleitorais sejam divididos, não adotando a tática do "Winner Takes It All" ("O Vencedor Leva Tudo").

Isto significa que, no Nebraska, dois dos cinco votos eleitorais vão para o vencedor da votação estadual global. Os restantes são repartidos pelos vencedores de cada um dos três distritos eleitorais de Nebraska.
03:43 | 04/11
Catarina Figueiredo

Trump vence no Kansas

Donald Trump venceu no Kansas e soma mais cinco votos eleitorais, avança a CNN.
03:41 | 04/11
Mariana Margarido
No município de St. Charles, no estado do Missouri, foi criada uma zona segura para que os eleitores infetados pelo coronavírus tenham a oportunidade de votar.
A carregar o vídeo ...
03:31 | 04/11
Catarina Figueiredo

Biden soma mais cinco delegados pelo Novo México

Joe Biden soma mais cinco delegados pela vitória no estado do Novo México, aponta a projeção da CNN

O democrata avança assim com 94 votos face aos 72 de Trump.
03:13 | 04/11
Catarina Figueiredo

"Swing States" vão decidir resultados finais

Apesar das primeiras projeções reveladas colocarem Biden na frente, o desfecho final só será determinado pelos votos dos chamados "swing states", sendo eles a Florida, Michigan, Georgina, Carolina do Norte, Pensilvânia, Ohio, Wisconsin e Texas. 

Os "swing states" são aqueles cuja preferência não é à partida determinada, ou seja, que não têm uma preferência política totalmente definida. A Flórida, por exemplo, deu a vitória a Trump em 2016 mas regista um historial maioritariamente democrata até então. No entanto, e apesar de não serem oficiais, as indicações apontam para uma vitória do republicano neste estado. Mas tudo pode mudar em segundos.
03:05 | 04/11
Nuno Tiago Pinto, chefe de redação da revista SÁBADO, comenta a noite eleitoral norte-americana:
A carregar o vídeo ...
02:53 | 04/11
Catarina Figueiredo

Trump vence em Alabama e na Carolina do Sul

O atual Presidente dos EUA conquistou mais nove delegados na Carolina do Sul e outros tantos em Alabama, após uma vitória clara em ambos os estados, avança a CNN.

Com 72 votos contalizados até ao momento, Donald Trump aproxima-se de Joe Biden, com 89.

02:49 | 04/11
Catarina Figueiredo
A noite eleitoral segue acesa em vários estados norte-americanos. Se uns apoiam uma reeleição de Donald Trump, tantos outros protestam contra o o ainda atual presidente do país. Veja aqui as imagens em direto de vários locais dos EUA.
02:38 | 04/11
Catarina Figueiredo

Biden ganha Colorado e Trump vence na Dakota do Norte

As projeções da CNN apontam para uma vitória de Joe Biden no Colorado, com nove votos. Trump conquista outros três na Dakota do Norte

Assim, o candidato democrata permanece, por enquanto na frente da corrida.
02:30 | 04/11
Catarina Figueiredo

Trump vence na Dakota do Sul. Connecticut é de Biden que permanece na frente

Donald Trump venceu na Dakota do Sul e ganha assim mais três votos eleitorais. Connecticut é de Biden que soma mais sete votos. As projeções são da CNN. 

Com estes resultados, Biden soma já 80 votos e deixa Trump para trás com 51.
02:09 | 04/11
Catarina Figueiredo

Nova Jérsia é de Biden. Trump vence em Arkansas

A CNN avança as projeções iniciais para mais dois estados. Sem surpresas, Trump volta a vencer em Arkansas e soma mais seis votos. Já Biden ganha Nova Jérsia e consecutivamente arrecada 14 votos eleitorais. 

O balanço atual atira Biden para frente com 73 votos. Trump atrás com 48. O futuro da América continua incerto e por definir.
02:05 | 04/11
Catarina Figueiredo

Biden vence em Nova Iorque e arrecada 29 votos

Nova Iorque dá vitória a Joe Biden, avança a CNN. Com esta conquista, o candidato democrata alcança mais 29 votos do colégio eleitoral e ultrapassa Trump na contagem.

Feitas as contas, o ainda atual presidente dos EUA tem 47 votos, ao invés do seu adversário, que já soma 57. São precisos 270 para que um candidato vença as eleições.

01:43 | 04/11
Catarina Figueiredo
Melania Trump, a atual primeira-dama dos EUA, exerceu o seu direito de voto no estado da Flórida, mas houve um pormenor que não escapou à atenção internacional. 

A esposa de Donald Trump foi votar sem máscara de proteção facial, numa altura em que um mundo enfrenta um aumento de casos de Covid-19. Recorde-se que tanto Melania como Donald Trump já estiveram infetados com coronavírus. O anúncio foi feito no início de outubro.
01:38 | 04/11
Catarina Figueiredo

Vírginia Ocidental dá vitória a Trump

Trump já soma 42 votos, após somar vitória no estado de Vírginia Ocidental. Joe Biden fica para trás, com 30 votos.
01:25 | 04/11
Catarina Figueiredo

Donald Trump vence no Tennessee sem surpresas

Donald Trump vence no Tennessee e conquista 11 dos votos do Colégio Eleitoral, avança a CNN. Mais um resultado sem surpresas. O atual presidente volta a estar na frente da corrida com 37 votos.

São precisos 270 votos eleitorais para um dos candidatos vencer as eleições que abrem porta à Casa Branca para o próximo mandato de presidente dos EUA.

01:13 | 04/11
Catarina Figueiredo
As projeções iniciais deixam Donald Trump na frente da corrida. Com a maioria dos estados por contabilizar, o candidato democrata já arrecadou 30 votos do Colégio Eleitoral. Trump soma 26. Por enquanto permanece tudo em aberto. Os resultados podem reverter a qualquer momento.
01:04 | 04/11

Oklahoma e Kentucky são de Donald Trump

Donald Trump conquista sete votos no Colégio Eleitoral pelo estado de Oklahoma. Também vence no Kentucky, com mais oito votos.
01:03 | 04/11
Catarina Figueiredo

Biden vence em Massachussets, Maryland, Delaware e Colúmbia

A CNN avança que Joe Biden vence nos estados de Massachussets, Maryland, Delaware e Colúmbia. No total arrecada mais 27 votos no Colégio Eleitoral.
00:42 | 04/11
Catarina Figueiredo

Joe Biden vence em Vermont

O democrata Joe Biden foi o candidato mais votado no estado de Vermont, informa a agência Associated Press. Contabiliza assim três votos no Colégio Eleitoral.
00:38 | 04/11
Lusa

Manifestantes anti-Trump concentrados frente à Casa Branca

Centenas de manifestantes anti-Trump e ativistas do movimento Black Lives Mater concentram-se junto às grades das traseiras da Casa Branca, no centro de Washington.

A pouco mais de uma hora do fecho das urnas nos Estados Unidos são centenas de pessoas de todas as idades, brancos e afro-americanos que se concentram no local onde nos últimos meses os ativistas pelos direitos cívicos se mantêm contra a administração Trump, na capital dos Estados Unidos.

Um grupo de mulheres acaba de erguer um pano negro de grandes dimensões com a inscrição a letras brancas: "TRUMP OUT NOW" ("Fora Trump") tapando a visibilidade do edifício da Casa Branca.

"Estamos aqui à espera que caia de uma vez", disse à Lusa um manifestante que montou um sistema de som no meio da rua.

Há cerca de meia hora que toca o tema "Play that Funky Music White Boy", um clássico de Wild Cherry de 1976.

00:09 | 04/11
Catarina Figueiredo
A poucos minutos das urnas encerrarem em alguns estados, Barack Obama, Kamala Harris e Barack Obama recorrem ao Twitter para voltar a apelar ao voto dos norte-americanos. O tempo começa a urgir nos EUA.

If you are in line to vote before polls close, you have the right to vote. Stay in line for as long as it takes. If you have any questions, call the voter hotline at 833-336-8683. We’ve got this.
00:08 | 04/11
Catarina Figueiredo

Trump vence no Indiana

Donald Trump vence no Indiana, de acordo com as projeções iniciais da CNN. O candidato republicano leva assim os 11 votos eleitorais daquele estado.

Este resultado era expectável, uma vez que os Republicanos têm levado a melhor em Indiana nos últimos atos eleitorais. 

23:11 | 03/11
Lusa

Na capital vota-se "sem pressas" e sem filas

No centro da capital dos Estados Unidos apoiantes de ambos os candidatos presidenciais votam "sem pressas" e em assembleias de voto com poucas filas da parte da tarde, quando faltam menos de quatro horas para o encerramento das urnas.

"Aqui votamos calmamente, na última hora passaram aqui pouco mais de cem pessoas, o que até é muito, tomando em conta de que muita gente desta zona da cidade já votou por correio ou através do voto antecipado", disse à Lusa Barnard Greenleaf, apoiante do candidato do Partido Democrata, Joe Biden, da zona de Shaw.

Frente à assembleia de voto a funcionar no Kennedy Recreation Center, os residentes mais velhos recordam que no dia em que o reverendo Martim Luther King Jr foi assassinado (04 de abril de 1968) em Menphis, os residentes afro-americanos de Shaw, Washington D.C., revoltaram-se tendo ocorrido vários incêndios e violentos confrontos com a polícia.

22:51 | 03/11
Francisco José Viegas, comentador da CMTV, assegura que, sobre os resultados da noite eleitoral nos EUA, "a imprevisibilidade vai prolongar-se durante alguns dias".
A carregar o vídeo ...
22:46 | 03/11
Pedro Zagacho Gonçalves

Biden e Kamala lançam 'últimos foguetes' e põem-se a caminho de Delaware

Joe Biden e Kamala Harris fizeram os últimos apelos aos eleitores antes de seguirem para Wilmington, no delaware, para acompanharem a noite eleitoral.

Biden mostrou-se surpreendido com a participação dos eleitores: "Espera-se cerca de 150 milhões de votos, o maior número de sempre. Se não trouxeram toda a gente para a rua, façam-no. Não acaba até estar tudo acabado, e quando acabar vamos ganhar a Pensilvânia por causa de vocês!", garantiu o candidato democrata em Filadélfia.

Já Kamala Harris parou em Detroit, onde garantiu aos apoiantes que Biden os está a ouvir. "Podem ser vocês a decidir o resultado destas eleições. Tenham fé no povo americano", pediu a senadora.
22:39 | 03/11
Donald Trump manifestou-se contra a decisão do Supremo Tribunal, que permite que os boletins de voto na Pensilvânia, enviados até hoje, sejam contados até sexta-feira.

"Acho que a decisão sobre a Pensilvânia foi uma infeliz do Supremo, porque eu acho que devemos saber o que acontece na noite. Não podemos ter as coisas atrasadas dias e dias, talves semanas. O Mundo inteiro está à espera", considerou o presidente dos EUA.
19:55 | 03/11
Pedro Zagacho Gonçalves

“Ganhar é fácil, perder nunca é fácil”: Trump visita sede de campanha

No meio do turbilhão da campanha dos últimos dias, Donald Trump 'aterrou' na sede da sua campanha, em Arlington, Virgina.

A mensagem que deixou foi de confiança e de união no partido Republicano: "Todos devem juntar-se, e eu acho que o sucesso junta as pessoas. Vamos ter um sucesso tremendo. Ganhar é fácil, perder nunca é fácil".

O presidente dos EUA explicou que ainda não preparou o discurso, seja de vitória ou derrota.

19:55 | 03/11
Pedro Zagacho Gonçalves

"Perdeu a tampa": Secretário de imprensa de Trump goza com visita de Biden à campa do filho que morreu com cancro

Hogan Gidey, secretário de imprensa da campanha pela reeleição de Trump, e um dos principais responsáveis pela 'máquina' eleitoral republicada, está acusado de de um "ataque infeliz" a Joe Biden.

Após o candidato democrata ter iniciado o dia na Pennsylvania, com uma visita à igreja e à campa do filho, Beau Biden, que morreu vítima de um cancro no cérebro em 2015, Hogan publicou nas redes sociais.

"Hey, já alguém sabe se o Biden perdeu mesmo a tampa?". O tweet valeu-lhe duas críticas, com seguidores a apelidarem-no de "monstro".

19:51 | 03/11
Pedro Zagacho Gonçalves

FBI investiga 'chamadas robô' que pedem para eleitores não irem votar

O FBI está a analisar denúncias de 'chamadas robô' feitas em massa em que se pede aos americanos para ficarem em casa e não irem votar, de acordo com um oficial do Gabinete de Cibersegurança e Infraestrutuas (CISA). O responsável acrescenta que esta "intimidação" tem como objetivo "sumprimir o número de votos" e que ações deta natureza acontecem em todas as eleições.

"Esteja atento às pessoas que estão a tentar intimidá-lo, minar a sua confiança. Mantenham e calma e votem", finaliza o oficial.
19:27 | 03/11

Secretário de Segurança Interna apela a paciência dos eleitores

O secretário de Segurança Interna dos EUA, Chad Wolf, pediu esta terça-feira aos eleitores para esperarem pacientemente pelos resultados eleitorais, perante a possibilidade de uma longa contagem de votos.

Por causa do elevado número de votos por correspondência, o resultado final das eleições presidenciais norte-americanas pode demorar mais do que é normal.

"Os eleitores terão de ser pacientes enquanto aguardam os resultados das eleições deste ano", alertou Chad Wolf, durante uma conferência de imprensa, acrescentando que "é importante reconhecer que o processo pode levar algum tempo".

18:46 | 03/11

"Vote! Vote! Vote!": Donald Trump divulga vídeo com danças para apelar ao voto

O Presidente dos Estados Unidos apelou hoje ao voto nas presidenciais com um vídeo de dois minutos em que mostra fragmentos das danças que protagonizou nos seus comícios ao som da popular canção "YMCA" do grupo Village People.

Donald Trump, que já encerrou a sua campanha eleitoral para as eleições presidenciais que decorrem hoje, acompanhou as imagens do vídeo publicado na rede social Twitter com a mensagem: "VOTE! VOTE! VOTE!".

18:40 | 03/11

Biden inicia dia eleitoral com visita à campa do filho Beau

O candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, começou o dia eleitoral com uma visita à igreja e à campa do seu filho falecido, Beau.

Biden e a mulher, Jill, pararam numa igreja da cidade onde vivem, Wilmington, Delaware, e que costumam frequentar aos domingos, para iniciar o dia eleitoral, tendo feito uma visita à campa de Beau Biden, o filho que morreu de cancro no cérebro, em 2015.

18:30 | 03/11
As assembleias de voto abriram esta terça-feira às 06h00 (11h00 em Lisboa) em oito dos 50 estados norte-americanos para dar início à escolha do país entre manter o atual Presidente e candidato republicano, Donald Trump, ou eleger o democrata Joe Biden.

Connecticut, Indiana, Kentucky, Maine, New Hampshire, Nova Jérsia, Nova Iorque e Virgínia começaram a votar às 06h00 da manhã.

Os cinco eleitores de Dixville Notch, aldeia de 12 habitantes no nordeste dos Estados Unidos, já tinham lançado simbolicamente a eleição presidencial à meia-noite (05h00 em Lisboa), votando por unanimidade no democrata Joe Biden.

Ver comentários