Barra Cofina

Correio da Manhã

Famosos

“Se eu ganhar não vai ter lugar em Portugal": André Ventura sobre José Castelo Branco

Candidato à Presidência reacende polémica com socialite.
André Filipe Oliveira 9 de Janeiro de 2021 às 09:36
André Ventura
José Castelo Branco
André Ventura
José Castelo Branco
André Ventura
José Castelo Branco
O diferendo entre André Ventura e José Castelo Branco é cada vez maior. O líder do Chega, candidato à Presidência, teceu duras palavras ao socialite através do Twitter. “Mesmo em Nova Iorque, se eu ganhar as eleições não te safas mais neste País”. A afirmação tornou-se viral nas redes sociais, de tal foram que fez parte dos temas abordados na conversa televisiva entre Manuel Luís Goucha e Ventura.

“Não foi uma ameaça. [O José Castelo Branco] com aquele estilo pindérico que ele tem, não se vai safar em Portugal”, atirou, entre risos. O apresentador não demorou a confrontá-lo. “Ele tem todo o direto de ser assim e vestir-se daquela maneira”. Ventura voltou a marcar a sua posição. “Se eu ganhar, o País vai acordar de tal maneira do ponto de vista civilizacional que aquele senhor não vai ter lugar em Portugal”.

“Criatura diabólica”
À distância, José Castelo Branco mostrou-se chocado com as afirmações do líder político. “A verdade é como o azeite na água! Como é possível esta criatura diabólica, vulgar e suburbana, ousar falar barbaridades?”, questionou nas redes sociais, apelando à participação nas próximas eleições. “O fascismo nunca vai vencer! Viva a liberdade, viva a democracia, viva Portugal. Acordem portugueses! Não deixem de votar”.

Ao CM, o socialite arrasou o rival. “Deu um tiro no pé de uma forma escandalosa. É um populista, um Trumpista em pobrezinho. Posso andar de saias, mas sou uma pessoa íntegra”.

Cinha Jardim: "Revejo-me nas lutas do André"
Cinha Jardim assumiu apoio público ao candidato à Presidência da República André Ventura. "Sou militante do partido. Já me inscrevi, só ainda não tenho o cartão", referiu, sublinhando que se revê nas posições do líder do Chega. "Revejo-me nas lutas do André. Tenho uma esperança enorme nele. Acho que tem uma capacidade imensa para liderar o País". Esta não é a primeira vez, no entanto, que a socialite revela a sua posição política e, nas redes sociais, tem sido arrasada com críticas. "É-me completamente indiferente o que dizem, não me incomoda nada. Sou livre e tenho todo o direito de escolher o meu próprio partido".
Sobre a guerra de André Ventura com o amigo José Castelo Branco demarca-se. "É um problema deles e não tenho nada para comentar sobre isso".
Ver comentários