Barra Cofina

Correio da Manhã

Famosos
2

Segredos e traições de Diana revelados 20 anos depois da sua morte

Entrevista inédita mostra uma princesa frágil e angustiada após descobrir traição do marido. Lady Di chegou a tentar pôr termo à vida.
Rute Lourenço 29 de Agosto de 2017 às 01:36
Diana foi muito acarinhada, tornando-se conhecida por ser a princesa do povo
Mercedes em que a princesa Diana seguia ficou parcialmente destruído
Carlos e Diana deram o nó em 1981. Divórcio foi assinado em 1996
Príncipe Carlos e Camilla Parker-Bowles casaram-se em 2005
Diana com o príncipe William
Os príncipes, ao lado do pai, durante as cerimónias fúnebres
Fotos da princesa Diana com o milionário egípcio Dodi Al Fayed foram captadas pelos paparazzi
Dodi também perdeu a vida
Princesa tinha 36 anos quando morreu
Diana foi muito acarinhada, tornando-se conhecida por ser a princesa do povo
Mercedes em que a princesa Diana seguia ficou parcialmente destruído
Carlos e Diana deram o nó em 1981. Divórcio foi assinado em 1996
Príncipe Carlos e Camilla Parker-Bowles casaram-se em 2005
Diana com o príncipe William
Os príncipes, ao lado do pai, durante as cerimónias fúnebres
Fotos da princesa Diana com o milionário egípcio Dodi Al Fayed foram captadas pelos paparazzi
Dodi também perdeu a vida
Princesa tinha 36 anos quando morreu
Diana foi muito acarinhada, tornando-se conhecida por ser a princesa do povo
Mercedes em que a princesa Diana seguia ficou parcialmente destruído
Carlos e Diana deram o nó em 1981. Divórcio foi assinado em 1996
Príncipe Carlos e Camilla Parker-Bowles casaram-se em 2005
Diana com o príncipe William
Os príncipes, ao lado do pai, durante as cerimónias fúnebres
Fotos da princesa Diana com o milionário egípcio Dodi Al Fayed foram captadas pelos paparazzi
Dodi também perdeu a vida
Princesa tinha 36 anos quando morreu
Vinte anos após a morte de Diana, novos documentários sobre a acarinhada princesa do povo trazem à tona revelações inéditas de Lady Di, que mostram uma história pouco digna de conto de fadas, contada pela própria em gravações nunca antes reveladas, e que envolvem escândalos de traição, bulimia, depressão e tentativas de suicídio.

Sentada no palácio de Kensington, à revelia da casa real britânica, em 1991, a princesa – que morreu a 31 de agosto de 1997 num acidente de carro em Paris – contou ao jornalista Andrew Morton o calvário que viveu no casamento com o príncipe Carlos e que começou quando descobriu que o então noivo tinha um caso com Camilla Parker-Bowles.

"Uma vez ouvi-o ao telefone a dizer: ‘Hei de amar-te para sempre’", conta, recordando o momento em que descobriu que o marido tinha uma amante. Desde então, diz, viveu angustiada e deprimida, entregou-se à bulimia e começou a vomitar às escondidas. No dia do casamento, Diana já era uma sombra da mulher que se tinha apaixonado por Carlos. "Tive um episódio de bulimia na véspera do casamento. Comi tudo o que tinha à mão.

Fartei-me de vomitar. A primeira vez que me mediram para o vestido, eu tinha 73 centímetros de cintura. No dia em que me casei, tinha 60 centímetros. Parecia que tinha desaparecido", conta, recordando que o marido fazia reparos sobre a sua forma física. "Uma vez pôs-me a mão na cintura e disse: ‘estamos gordinhas’".

No meio de uma depressão, Diana tentou pôr termo à vida por quatro vezes, a primeira quando estava grávida do filho mais velho, William. "Atirei-me pelas escadas abaixo para chamar a atenção", conta Diana, que protagonizou um casamento de conto de fadas, um polémico divórcio na realeza e, com a sua história, conquistou os britânicos, que viram nela a princesa do povo. Vinte anos após a morte, o seu legado continua a apaixonar multidões.

Romance com milionário egípcio confirmado durante o verão
Foi duas semanas antes do trágico acidente em Paris que o amor de Diana e do milionário Dodi Al Fayed foi tornado público.

Na altura, o jornal Sunday Mirror fez manchete com uma fotografia captada pelos paparazzi em que o egípcio estava a beijar a princesa do povo, durante as férias do casal a bordo de um iate. Seguiram-se outras fotos que revelavam a cumplicidade entre os dois. Foi a confirmação deste romance que, 20 dias mais tarde, acabaria de forma trágica com o acidente fatal.

No dia da sua morte, a princesa tinha jantado com o novo namorado num restaurante em Paris e, como na altura o caso tinha sido acabado de se tornar público, a imprensa francesa seguia atentamente a visita de Lady Di a França.

Na altura em que o acidente ocorreu, o Mercedes em que a princesa viajava era perseguido por sete paparazzi. Agora, os filhos da princesa, William e Harry, culpam os fotógrafos por, em vez de prestarem auxílio à mãe, terem continuado a fotografar Diana, com um traumatismo craniano fatal.
Ver comentários