Barra Cofina

Correio da Manhã

Insólitos
8

Homem mata namorada e faz colar com os dentes dela

Dean Loew viveu durante meses no ensanguentado apartamento onde cometeu o crime, no Reino Unido.
15 de Maio de 2018 às 16:45
Violência
Violência
O corpo de Kirby nunca chegou a ser encontrado
Violência
Violência
O corpo de Kirby nunca chegou a ser encontrado
Violência
Violência
O corpo de Kirby nunca chegou a ser encontrado

Dean Loew, de 33 anos, espancou a namorada Kirby Noden, de 32 anos, até à morte com uma pedra e uma barra de ferro no apartamento da vítima, na Cornualha, Reino Unido, onde chegou a guardar os dentes da vítima para depois fazer um colar com eles. O homem ficou a morar durante quatro meses após o homicídio em janeiro. 

Segundo a notícia avançada pelo jornal The Sun, o corpo da mulher, mãe de três filhos, nunca chegou a ser encontrado. Em julgamento Lowe disse não se recordar de nada, nem da mensagem que enviou à prima onde dizia que Kirby estava morta e contava como se ia livrar do corpo da namorada.

Quando a polícia foi chamada ao apartamento encharcado de sangue, Lowe confirmou, na altura, ter matado a namorada e acrescentou ter feito um colar com os dentes dela. No entanto, durante o julgamento, o homem jurou que afinal Kirby está viva e a viver na África Sul, a trabalhar como missionária.

A procuradora Justice May fez questão de relatar ao júri presente no tribunal a rotina diária do homem, dizendo que o mesmo comeu, dormiu e se drogou durante dias ao lado do corpo da namorada até se decidir livrar do corpo, cortando-o aos bocados para deitar algumas partes pela sanita abaixo e deixar outras num contentor do lixo.

Dean Lowe foi considerado culpado do assassinato de Kirby Noden e foi condenado a um mínimo de 28 anos de prisão. 

Dean Loew Kirby Noden Cornualha The Sun Reino Unido Dean Lowe
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)