Barra Cofina

Correio da Manhã

Insólitos
2

Prostitutas explicam como ultrapassar barreiras da Covid-19 e fazer sexo seguro

Duo protagonizou sessão sexual burlesca durante uma manifestação na cidade alemã de Dusseldorf.
Pedro Rodrigues Santos 28 de Agosto de 2020 às 17:30
Prostitutas alemãs têm feitos demonstrações das medidas de prevenção da Covid-19 que aplicam no negócio
Prostitutas alemãs têm feitos demonstrações das medidas de prevenção da Covid-19 que aplicam no negócio
Prostitutas alemãs têm feitos demonstrações das medidas de prevenção da Covid-19 que aplicam no negócio
Prostitutas alemãs têm feitos demonstrações das medidas de prevenção da Covid-19 que aplicam no negócio
Prostitutas alemãs têm feitos demonstrações das medidas de prevenção da Covid-19 que aplicam no negócio
Prostitutas alemãs têm feitos demonstrações das medidas de prevenção da Covid-19 que aplicam no negócio
Prostitutas alemãs têm feitos demonstrações das medidas de prevenção da Covid-19 que aplicam no negócio
Prostitutas alemãs têm feitos demonstrações das medidas de prevenção da Covid-19 que aplicam no negócio
Prostitutas alemãs têm feitos demonstrações das medidas de prevenção da Covid-19 que aplicam no negócio
Prostitutas alemãs têm feitos demonstrações das medidas de prevenção da Covid-19 que aplicam no negócio
Prostitutas alemãs têm feitos demonstrações das medidas de prevenção da Covid-19 que aplicam no negócio
Prostitutas alemãs têm feitos demonstrações das medidas de prevenção da Covid-19 que aplicam no negócio
Prostitutas alemãs têm feitos demonstrações das medidas de prevenção da Covid-19 que aplicam no negócio
Prostitutas alemãs têm feitos demonstrações das medidas de prevenção da Covid-19 que aplicam no negócio
Prostitutas alemãs têm feitos demonstrações das medidas de prevenção da Covid-19 que aplicam no negócio

Uma cama, um frasco de desinfetante e uma placa inscrita com um sugestivo "Luz Vermelha Acesa" a convidar os presentes a assistirem a uma burlesca sessão de sexo.

Foi desta forma que dois profissionais do ramo – ele e ela – fizeram uma demonstração ao vivo, nas mais variadas posições, para explicarem como é possível fazer sexo seguro durante a pandemia da Covid-19.

O duo, totalmente vestido e com máscaras na cara, foi fotografado durante um protesto de profissionais do sexo em frente ao parlamento estadual da Renânia do Norte-Vestefália, na cidade alemã de Dusseldorf.

Outros manifestantes, bem menos radicais, empunhavam cartazes com mensagens contundentes como "venda sexo, odeia o sexismo" ou "trabalho sexual é trabalho de verdade".

A prostituição é legal na Alemanha e a profissão está devidamente regulamentada.

Em meados de março, no entanto, a atividade foi proibida pelas autoridades germânicas na tentativa de conter a disseminação do coronavírus no país.

A manifestação em Dusseldorf segue-se a outros dois protestos que decorreram em Hamburgo e Berlim.

E, se na capital alemã os bordéis já foram este mês autorizados a abrirem portas, os clientes apenas poderão contentar-se com massagens eróticas.

Mais constrangedor é a obrigação imposta aos visitantes para preencherem um formulário com os seus dados pessoais, além de terem de usar máscaras de proteção.

Covid-19 coronavírus Dusseldorf saúde pandemia sexo prostituição parlamento
Ver comentários