Barra Cofina

Correio da Manhã

Insólitos

Tampões com vodka na vagina e cerveja nos olhos: recorde a moda perigosa do século XXI

Práticas tornaram-se populares entre jovens de todo o mundo que pretendem embebedar-se num curto espaço de tempo.
Correio da Manhã 16 de Janeiro de 2020 às 15:06
Escolas de Boston oferecem produtos de higiene íntima gratuitos a alunas
Cerveja
Cerveja artesanal
Escolas de Boston oferecem produtos de higiene íntima gratuitos a alunas
Cerveja
Cerveja artesanal
Escolas de Boston oferecem produtos de higiene íntima gratuitos a alunas
Cerveja
Cerveja artesanal
Os tempos da adolescência são sempre os mais conturbados e nem sempre as decisões tomadas são as mais acertadas. A ansiedade de pertencer a determinados grupos sociais podem levar os jovens a cometer loucuras que ponham em risco a sua saúde.

Recorda-se das técnicas perigosas, que surgiram como uma moda no início da década passada, de ensopar tampões em vodka, beber cerveja através dos olhos, ou absorver rum por inaladores? Práticas adotadas por jovens de todo o mundo, para conseguirem embebedar-se num curto espaço de tempo.

Estas práticas, que foram importadas do Reino Unido e dos Estados Unidos, tornaram-se bastante populares entre os jovens europeus, embora os médicos tenham sempre alertado para os seus perigos. Cegueira, dores oculares, infeções vaginais/anais, infertilidade, e o 'efeito fulminante' das intoxicações etílicas são apenas alguns dos efeitos secundários.

O 'Tampodka' consiste em embeber em álcool produtos de higiene íntima feminina. Os tampões são depois introduzidos no corpo. E tanto a vagina como o ânus são zonas muito irrigadas, pelo que a passagem das moléculas de álcool para a corrente sanguínea é muito rápida.

O 'eyeballing' consiste em aplicar álcool diretamente sobre a mucosa ocular. Ao verter a bebida sobre o olho, atinge-se a corrente sanguínea mais rapidamente, pelo que o tempo que se demora a ficar alcoolizado é menor.

Os 'oxy-shots' tornaram-se bastante populares em Espanha nos últimos anos. Consomem-se bebidas alcoólicas em dispositivos de inalação (como as bombas de asma), o que permite ao álcool passar diretamente para os pulmões.

Há alguns meses, a imprensa mexicana voltou a alertar para o ressurgimento desta moda perigosa entre os jovens do País, um dos quais se registaram mais casos de jovens hospitalizados na sequência destas práticas.
questões sociais saúde ciência e tecnologia
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)