Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais CM
4

Carpe DiEM!

Enquanto as emoções descarrilham na Europa e nos mercados financeiros, “os primeiros são os segundos”, no norte da América. ( Já ) a sul, dança-se o samba
Mafalda de Avelar 14 de Fevereiro de 2016 às 15:00

1. Varoufakis no palco Europeu

 Varoufakis, ex-ministro das Finanças grego está de volta! E entrou em cena na Alemanha. O palco escolhido foi o Volksbühne, o teatro do povo, em Berlim, cidade onde esta semana começou também a Berlinale, um dos "mais" importantes festivais da sétima arte, onde acontecessem grande parte dos acordos de co-produção. E se Cannes é Cannes, com todo o seu glamour, Berlim continua a manter-se a "capital" "cool" da Europa. Do cinema à política.

 

2. O que é o DiEM25?

Tem nome de pílula (e pode ser mesmo interpretada como a do "dia seguinte"). Mas não é. Pode, ainda, ser interpretada à luz  da expressão em latim que significa "aproveite o dia" ( só temos que lhe acrescentar o Carpe).  Mas, também, não é.  Na verdade é muito mais "do tudo isso"! O "Movimento Democracia na Europa", não é "um partido, um think tank, uma organização", como refere Varoufakis. É um movimento. Necessário.

3. Sobre a importância do DiEM

É um movimento que tem por base importantes  princípios explanados em "Um manifesto pela democratização da Europa". Até 2025 pretende-se que, esses mesmos, sejam aplicados.  Para o ex-ministro das finanças grego, o continente ou se democratiza ou vai se desintegrar. Marisa Matias, Rui Tavares e Boaventura Sousa Santos, assinam lado a lado com Julian Assange, Slavoj Žižek, entre outros.

4. Alepo, a cidade do "terror"

Todos estão a ver. Mas parece que continuam a ver a parte II de um filme de terror, sentados num cadeirão a comer pipocas e a beber uma coca-cola. Light e sem cafeína.  O acção internacional parece não existir. As imagens de algumas das 300 mil pessoas, que estão cercadas em Alepo, têm chocado o mundo. But(sem efeito). Esta semana, porém, a voz da UE começou a engrossar  - nomeadamente com as críticas do presidente do conselho Europeu,Tusk, que se juntou a Merkel. Mas ainda tocam "fininho" face ao papel da Rússia contra esta cidade síria, de onde tantos fogem. Alguns até para a morte. Um filme de terror … sem legendas.

5. Choque frontal na Alemanha

Neste descarrilhar de emoções humanas, que a Europa está a viver com a chegada diária de tantos refugiados, aconteceu, ainda, mais um drama. Um acidente. Em Munique. Perderam a vida, pelo menos, 10 pessoas. Por sorte era dia de carnaval – e como tal os comboios não estavam lotados. Por pouca sorte, os comboios circulavam a alta velocidade, o sistema de segurança falhou e o acidente ocorreu. Numa zona de difícil acesso.

6. Banca em risco de descarrilhar

A situação está a ficar preocupante. Primeiro foi a queda do preço do petróleo, depois (e seguindo a trajectória da "causa-efeito" num labirinto semelhante à eterna questão quem nasceu primeiro: o ovo ou a galinha?), as ( re) tensões no médio oriente, o aumento da oferta energética, a queda do preço das commodities, o aparato dos relatórios, que anunciam o fim do crescimento dos emergentes e, agora, a quebra de valor dos bancos. O Stoxx 800 All Europe Banks já perdeu, desde o início do ano, 23%. Já há quem alerte para um novo cenário "2008". Tema a acompanhar.

7. Os segundos são os primeiros, nas Primárias

Já está a acontecer. A realidade está a demonstrar ser (bem) diferente da expectativa. Hillary Cliton foi a grande derrotada em New Hampshire. Perdeu para Bernie Sanders, que era considerado até à semana passada, quando quase que empatou com Clinton, em Iowa, "o segundo". Hoje é o primeiro. E poderá ser "o tal" que vai defrontar o "surpreendente" ( até nos votos!) republicano milionário Trump. A super Terça-feira (dia 1 de Março), onde 11 estados vão a votos, está quase a chegar. E este ano promete ser uma Super Hiper Tuesday!

 8. Nem mosquito, nem nada. Samba é samba

No Brasil tudo acontece. E o que nunca deixa, mesmo, de acontecer é o Carnaval, maior festa popular deste país. E nem o Zika assustou os turistas. O Brasil da "animação" decorou os carros de samba com os temas da actualidade políE uma subida de spor noite. l çãmplo na partipicaç, decorou W

anders, que era considerado eu. Numa regidial. Isto ... Exste uma tico –económica: corrupção e mais corrupção. (Histórico) resultado: o maior carnaval do mundo  bateu recordes em 2016, ano das Olímpiadas. No sambódromo (carioca) 120 mil pessoas por noite. E uma subida de 40% em relação a 2015, no que toca ao número de estrangeiros.

9. Mangueira vence!

Num ano de fogos político- económicos, no Rio de Janeiro, ganhou a tradicional escola de samba "Mangueira", com Bethania e Caetano Veloso. Depois de estar desde 2002 sem receber o título, a Mangueira, que no ano passado também não esteve mal, ganhou! E apagou, pelo menos durante uns dias, o fogo incendiário da economia e da política. Hajam mangueiras! 

Sinais Globais Mafalda de Avelar
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)