Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais
9

Economia: Três grandes metas

Substituir o atual modelo por outro mais equilibrado.
Eugénio Rosa 19 de Março de 2020 às 01:30
Economia: Três metas
Economia: Três metas FOTO: istockphoto

Refiro 3 grandes desafios. Substituir o modelo de crescimento dos últimos anos assente na utilização de trabalho intensivo, de baixos salários e de baixo investimento – cujo aspeto mais positivo foi a redução de desemprego, mas a produtividade do trabalho diminuiu devido ao baixo stock de capital/trabalhador – por um modelo de crescimento baseado em mais investimento na modernização, na inovação e no conhecimento, com aumento da produtividade e de salários dignos.

Substituir o modelo de redução do défice orçamental e da dívida pública em % do PIB (em valor aumentou 118 834 milhões de euros) que imperou nos últimos anos com base no corte brutal do investimento público (o mais baixo da UE) e na degradação da Administração Pública (ex.: o SNS), por um modelo assente no aumento significativo do investimento público que modernize infraestruturas, promova o investimento privado, modernize a Administração Pública e melhore as condições de trabalho e de remuneração dos trabalhadores, indispensável ao desenvolvimento do país e a melhores condições de vida dos portugueses.

Substituir o atual modelo de crescimento baseado excessivamente no comércio externo de bens e serviços (88% PIB), o que torna o país muito vulnerável ao exterior, por um modelo equilibrado e mais assente no mercado interno, o que pressupõe a redução das graves desigualdades que têm aumentado no nosso País.

PERFIL 
Eugénio Rosa licenciou-se em Economia em 1976, no Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG). Doutorou-se em Sociologia Económica e das Organizações em 2012. Nasceu em São Roque, ilha do Pico, em 21 de agosto de 1941. É hoje vogal da ADSE.

Ver comentários