Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais
3

Líder do Senado brasileiro pede maior condenação do Governo à guerra

Rodrigo Pacheco considerou que "é preciso ter uma condenação mais dura e mais veemente em relação ao repúdio quanto a esta guerra".
Lusa 23 de Abril de 2022 às 07:17
Rodrigo Pacheco
Rodrigo Pacheco FOTO: Direitos Reservados/Twitter
O presidente do Senado brasileiro afirmou este sábado que a posição do Governo brasileiro sobre a guerra na Ucrânia não reflete a opinião da maioria dos brasileiros, que querem uma condenação mais forte e clara da invasão.

Em entrevista à Lusa, em Lisboa, Rodrigo Pacheco considerou que "é preciso ter uma condenação mais dura e mais veemente em relação ao repúdio quanto a esta guerra, uma guerra absolutamente propositada num momento muito ruim da vida mundial".

"Nós estamos saindo de uma pandemia e acontece um conflito por razões económicas egoístas, que sacrifica um país inteiro que é a Ucrânia", explicou o líder do Senado, comentando o facto de o Governo de Jair Bolsonaro ter apelado à paz, mas nunca ter alinhado em sanções à Rússia ou responsabilizado Moscovo pelo conflito.

Senado Ucrânia Governo de Jair Bolsonaro política
Ver comentários
}