Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais
7

"Fui um eremita na minha casa"

Carlos Dinis lembra que durante três meses viveu sozinho no 1º andar da casa.
A.S. 10 de Junho de 2020 às 01:30
Carlos Dinis lembra que durante três meses viveu sozinho no 1º andar da casa
Carlos Dinis lembra que durante três meses viveu sozinho no 1º andar da casa FOTO: Hugo Duarte
Carlos Dinis, 39 anos, enfermeiro no Hospital da Covilhã há 17, impôs a si próprio um regime de isolamento que, desde março, o privou do afeto da mulher, do filho de sete anos e dos amigos. "Durante três meses vivi sozinho no primeiro andar da casa. Só descia ao rés-do-chão de máscara e comia numa divisão à parte. Fui um eremita na minha própria casa", conta.

Lembra o receio dos primeiros dias e as notícias trágicas que chegavam de Espanha e Itália: "Havia medo. Não sabíamos se tínhamos equipamento suficiente ou adequado e houve uma revolução nos serviços e nos circuitos do Hospital, mas o empenho de todos foi fantástico e a resposta positiva".

Carlos Dinis apreciou as manifestações de apoio: "As palmas deram ânimo, mas continuamos a ser ignorados quando pedimos melhores condições. Não há reconhecimento quando um enfermeiro com 17 anos de trabalho ganha o mesmo que um acabado de formar".
Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Carlos Dinis Hospital da Covilhã questões sociais
Ver comentários