Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais
6

"Ninguém deixou de ser servido"

Silvino Costa admite: “Tive receio, mas nunca rejeitei ajudar”.
F.G. 10 de Junho de 2020 às 01:30
Silvino Costa admite: “Tive receio, mas nunca rejeitei ajudar”
Silvino Costa admite: “Tive receio, mas nunca rejeitei ajudar” FOTO: Carlos Barroso
Com coragem e "muito esforço" Silvino Costa, 80 anos, manteve aberto o posto de abastecimento de combustíveis de que é proprietário em Amoreira, Óbidos, durante o estado de emergência.

"Tive um receio relativo, mas nunca rejeitei vir ajudar, ver a pressão dos pneus ou dar apoio aos clientes, que podiam ter dificuldades", declarou Silvino Costa. "Ninguém deixou de ser servido", assegurou.

Adotou medidas de proteção para se "resguardar" e proteger os clientes, mas recusou fechar: "Não fazia sentido fazê-lo porque temos de nos lembrar dos clientes nas horas boas e más. Era importante estar ao lado deles, é a nossa missão". A Petróbidos - posto mais antigo em atividade no concelho fundado em 1980 - tem cinco funcionários. Só no mês de abril é que a empresa aderiu ao layoff, reduzindo 5 horas a dois deles, o que permitiu manter a atividade sem sobressaltos. Já retomou o funcionamento normal.
Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Silvino Costa Amoreira Óbidos política autoridades locais economia negócios e finanças questões sociais
Ver comentários