Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais
5

Direção de Rio pressiona líder a ‘aguentar’ o barco

Distritais movimentam-se e exigem consequências. Presidente do PSD deverá marcar conselho nacional e seguir em frente.
Diana Ramos 8 de Outubro de 2019 às 08:31
Direção e apoiantes de Rui Rio querem que o líder se mantenha e até se recandidate
Rui Rio
Rui Rio
Rui Rio
Direção e apoiantes de Rui Rio querem que o líder se mantenha e até se recandidate
Rui Rio
Rui Rio
Rui Rio
Direção e apoiantes de Rui Rio querem que o líder se mantenha e até se recandidate
Rui Rio
Rui Rio
Rui Rio
Os críticos internos entendem que o resultado do PSD "é o pior de sempre" e sem atenuantes que minimizem a baixa votação no partido. As distritais já se começam a alinhar para uma disputa da liderança – algumas defendem até a antecipação das diretas –, mas a direção de Rui Rio está a pressionar o líder a ficar e, em cenário de eleições, a avançar ele próprio como candidato à reeleição.

Luís Montenegro e Miguel Pinto Luz são já dois dos nomes que se perfilam para a corrida. A solução Paulo Rangel – saída para os ‘rioístas’ – estará posta de parte, apurou o CM.

As distritais estão partidas, mas as movimentações são evidentes. De um lado, Coimbra, Viseu, Viana, Castelo Branco e Santarém pedem explicações, acompanhados pelos autarcas de Esposende e Famalicão. Do outro lado da barricada, Rio tem a segurá-lo Braga, Vila Real, Guarda, Bragança e Aveiro.

Ao CM, Salvador Malheiro, líder distrital de Aveiro e vice-presidente de Rui Rio, frisa que "é extemporânea a avalanche de opiniões a pedir a cabeça do presidente" e frisa que "não haveria nenhum militante do PSD que pudesse almejar melhor resultado do que Rio obteve".

Fontes sociais-democratas acreditam que o líder do PSD deverá apenas convocar um conselho nacional extraordinário para dar explicações ao partido, seguindo caminho até às diretas de janeiro e alimentando o tabu sobre a continuidade à frente do partido.

Há até quem desconfie da mudança de posição de Rio quanto à permanência na bancada parlamentar, depois de ter dado a entender que não queria assumir o lugar de deputado. A comissão permanente esteve esta segunda-feira reunida.

Quanto aos rivais, muito se especula sobre o jantar em que Luís Montenegro participará, no dia 11, em Espinho. O evento serve para assinalar o décimo aniversário da conquista pelo PSD daquela autarquia nortenha, mas é também visto como um medir de forças. Montenegro, que está a ser muito pressionado, dificilmente dará sinais nesse jantar, apurou o CM.

Quanto a Miguel Pinto Luz, o CM sabe que o vice-presidente da Câmara de Cascais estará a avaliar as movimentações de Montenegro, gerindo os timings para uma candidatura.

O CM tentou contactar Montenegro e Pinto Luz, sem sucesso.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)