Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais
1

Ventura critica PSD mas acaba a dedicar "Anel de Rubi" a Rui Rio

Desafinado, André Ventura cantou a música e piscou o olho a um possível acordo.
Lusa 28 de Janeiro de 2022 às 01:38
André Ventura
André Ventura FOTO: Lusa
O presidente do Chega voltou a criticar esta quinta-feira o PSD e o seu líder, mas acabou o discurso no Alentejo a cantar "Anel de Rubi", de Rui Veloso, piscando o olho a Rui Rio e a um possível acordo.

Num jantar-comício em Vila Viçosa, no distrito de Évora, André Ventura criticou primeiro o PSD e Rui Rio para depois dedicar a música "Anel de Rubi", de Rui Veloso, ao líder social-democrata, numa resposta à ideia de "ninguém querer dançar com o Chega".

Desafinado, André Ventura cantou a música, dando enfoque especial aos versos que adaptou do refrão: "Esta é para ti Rui Rio".

"Mesmo sabendo que não gostavas/ Empenhei o meu anel de rubi/ Para te levar ao concerto que havia no Chega aqui", cantou o líder do partido.

Já depois de interpretar a música, André Ventura afirmou que "mesmo sabendo" que o PSD "é uma espécie de Partido Socialista II", o presidente do Chega dá-lhes a "hipótese" de formar Governo "para mandar [o primeiro-ministro] António Costa para casa, já no domingo à noite".

Apesar desse apelo em jeito de canção, André Ventura tinha sido bastante crítico dos sociais-democratas no restante discurso em Vila Viçosa.

"PS e PSD - estas são as duas opções que temos. Não queremos nenhuma delas para governar Portugal", frisou Ventura, tendo também dito que "Rui Rio e António Costa são duas faces da mesma moeda".

Segundo o presidente do partido, PS e PSD estão, "de manhã à noite, a falar do Chega".

"Esqueceram-se deles próprios e só pensam nisto", notou, considerando que estes dois líderes partidários pensam que é possível captar o eleitorado do Chega, ignorando que esse mesmo eleitorado "vota no Chega porque está revoltado" e "frustrado".

Depois das críticas, veio então a canção de Rui Veloso, com André Ventura a referir que os seus assessores costumam dizer-lhe para não cantar, devido ao "risco de descer nas sondagens".

"Esta coisa do Governo de direita e do Chega, aquela coisa de ninguém querer dançar com o Chega, mas quererem os votos do Chega... conseguem pôr a música do Rui Veloso?", perguntou André Ventura a Jay C, músico que normalmente anima os jantares-comícios do partido de extrema-direita.

Seguiu-se pouco mais de um minuto de música, em jeito de pedido final de André Ventura a Rui Rio, à procura de um entendimento entre os dois partidos, caso a direita saia vencedora nas legislativas de domingo.

Ver comentários