Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais Sobre
8
Saber mais sobre Autoritarismos
00:30 | 18/11
A mania das exceções

A mania das exceções

Profusão de mais de 900 propostas de alteração mostra a mania das exceções na política portuguesa.
00:30 | 08/09
Vive e deixa votar

Vive e deixa votar

Compreende-se o frémito que as eleições do PS causam entre vivos, mortos ou indigentes.
15:00 | 23/06
“Bento é como um pai  para  os jogadores”

“Bento é como um pai para os jogadores”

João Alves, técnico do Servette, elogia a personalidade e a liderança do seleccionador nacional, a quem considera como um filho. Lembra o tempo em que o contratou como jogador, depois de o ter visto num treino à experiência durante 15 minutos no Estrela da Amadora
00:30 | 13/10
Tempo errado

Tempo errado

Os mercados financeiros são pretensos deuses sem rosto, mais ingratos que escorpião
00:00 | 03/01
O ano em que alegria só se for no futebol

O ano em que alegria só se for no futebol

Especialistas fazem a antevisão do que é expectável para o país em 2010 . No ano em que se comemora o centenário da República, em que o papa nos visita e a selecção joga, os portugueses podem não ver ainda a luz da retoma.
00:00 | 30/06
As margens que oprimem

As margens que oprimem

A forma como este Governo do PS tem tratado a liberdade de expressão recupera anacrónicos autoritarismos. Os jornalistas são incómodos?
00:00 | 28/05
O detalhe do costume

O detalhe do costume

A 67.ª final da Taça foi resolvida num detalhe de jogo pouco original: Liedson. O brasileiro deu ao Sporting a 14.ª Taça, a três minutos do fim de um jogo que o Belenenses, momentaneamente reduzido a dez, merecia levar para prolongamento, e no final de uma época que pode marcar a história do clube.
00:00 | 09/09

O que mudou

1.Acabou o “fim da História, no sentido do happy-end liberal optimista, com a democracia e o mercado, impondo-se finalmente, das ruas de Shangai à África subsahariana, do Brasil à Índia. É o fim da utopia pós-moderna e o regresso trágico do trágico.
Mais notícias