Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais Sobre
6
Saber mais sobre Miguel Oliveira Da Silva
14:08 | 25/01
Laqueação das trompas não pode ser imposta em nenhum caso

Laqueação das trompas não pode ser imposta em nenhum caso

O presidente do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida (CNECV), Miguel Oliveira da Silva, disse nesta sexta-feira que a laqueação de trompas nunca pode ser imposta e classificou de "absurdo impensável" relacionar essa intervenção com a retirada do poder parental a uma mulher, mesmo que maltrate os filhos.
01:00 | 24/01
Remédio provoca diabetes e infeção

Remédio provoca diabetes e infeção

A Autoridade do Medicamento em Portugal (Infarmed) suspendeu a comercialização de todos os lotes e também a utili- zação de amostras em Portugal dos medicamentos Tredaptive e Trevaclyn, da farmacêutica Merck Sharp & Dhome, utilizados para reduzir o colesterol.
08:59 | 10/01
Ordem dos Médicos vive situação "dificílima"

Ordem dos Médicos vive situação "dificílima"

O presidente do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida (CNCEV) afirmou na quarta-feira à noite que a Ordem dos Médicos "vive uma situação dificílima" devido às posições assumidas em relação ao parecer sobre custos com medicamentos.
13:39 | 29/10
Ordem não avança com processo disciplinar a ex-bastonários

Ordem não avança com processo disciplinar a ex-bastonários

A Ordem dos Médicos já não vai avançar com um processo disciplinar aos seis clínicos, membros do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida, entre os quais os ex-bastonários Pedro Nunes e Germano de Sousa, que assinaram o parecer que recomenda o racionamento dos medicamentos para o tratamento do cancro, sida e artrite reumatóide. De acordo com a Ordem, na origem desta tomada de decisão está o facto do parecer não ter tido qualquer efeito até hoje.<br/>
01:00 | 28/09
Parecer sugere racionar remédios de cancro e sida

Parecer sugere racionar remédios de cancro e sida

Um parecer do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida (CNECV) recomenda o racionamento do acesso a tratamentos mais caros para pessoas com cancro, sida e doenças reumáticas. O documento, que foi pedido pelo Ministério da Saúde, admite também estender o racionamento de medicamentos aos doentes terminais.
Ver + notícias
Mais notícias