Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Amnistia Internacional acusa tropas da Eritreia de cometerem massacres na Etiópia

De acordo com o documento da organização não-governamental "este massacre pode representar um crime contra a humanidade".
Lusa 26 de Fevereiro de 2021 às 00:17
No leste de África, o país mais afetado é a Etiópia, que enfrenta "a pior seca em 50 anos"
No leste de África, o país mais afetado é a Etiópia, que enfrenta 'a pior seca em 50 anos' FOTO: Siegfried Modola/Reuters
A Amnistia Internacional (AI) acusou hoje tropas da Eritreia de terem massacrado centenas de civis na região etíope de Tigray em novembro, baseando-se em entrevistas realizadas a sobreviventes e testemunhas do que pode configurar-se como "crime contra a humanidade".

"Tropas da Eritreia que lutaram no estado de Tigray, na Etiópia, mataram centenas de civis desarmados na cidade de Axum, entre os dias 28 e 29 de novembro de 2020, abrindo fogo nas ruas e conduzindo ataques porta-a-porta", referiu a AI, num relatório hoje divulgado.

De acordo com o documento da organização não-governamental (ONG) "este massacre pode representar um crime contra a humanidade".

Ver comentários