Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Cabo Verde regista mais 24 novos casos de Covid-19 e uma morte em 24 horas

País passa assim a registar um total de 52 óbitos desde o início da pandemia.
Lusa 21 de Setembro de 2020 às 20:50
Coronavírus
Coronavírus FOTO: Reuters
Cabo Verde contabilizou mais uma morte provocada pela covid-19, aumentando para 52 o número de óbitos associados à doença, e mais 24 novos casos, totalizando um acumulado de 5.281 infeções, informou esta segunda-feira o Ministério da Saúde.

 Na habitual conferência de imprensa para fazer o ponto de situação da doença no país, o diretor nacional de Saúde, Artur Correia, informou que o mais recente óbito no país aconteceu no domingo à noite, e trata-se de uma mulher de 57 anos.

 Cabo Verde passa assim a registar um total de 52 óbitos desde o início da pandemia, correspondendo a uma taxa de letalidade à volta de 1%.

 Nas últimas 24 horas, o país contabilizou mais 24 novos casos positivos, o menor número diário registado nos últimos 27 dias, de um total de 189 amostras analisadas.

A maioria dos novos casos foram registados na ilha de Santiago, distribuídos pelos concelhos da Praia (3), São Miguel (10), Santa Catarina (8), São Lourenço dos Órgãos e Tarrafal, com um cada, enquanto o outro caso foi contabilizado na ilha do Maio.

Nas últimas 24 horas, o país registou mais 75 recuperados, passando a totalizar 4.674 pessoas que já foram dadas como curadas da doença.

Cabo Verde tem neste momento 553 casos ativos, mantém dois doentes transferidos para os seus países, de um total de 5.281 casos positivos acumulados de covid-19 desde 19 de março.

No habitual balanço às segundas-feiras da covid-19 no arquipélago, Artur Correia disse que o grande problema da covid-19 no país reside no concelho da Praia, que regista o maior número de casos diários e semanais.

Artur Correia disse que as autoridades de saúde têm estado a controlar os focos que têm aparecido nos diferentes concelhos e ilhas, como Fogo, São Nicolau, Maio, São Vicente, Santo Antão ou interior de Santiago.

"Temos estado a demonstrar uma certa capacidade de resiliência e de resposta em relação à vulnerabilidade que existe em todas as ilhas, por causa da circulação das pessoas, porque o país não pode parar, mas temos respondido à altura", salientou o porta-voz do Ministério da Saúde.

Relativamente ao concelho da Praia, disse que é preciso começar a reduzir de forma consistente o número de casos diários, dando como receita testar, isolar, seguir, acompanhar e com grande envolvimento da população.

"Garantir o diagnóstico precoce a todos os contactos de casos positivos, dar resultados o mais rapidamente possível, para que essa pesquisa de contactos seja mais eficazmente possível, e ter a garantia de um grande envolvimento da população que é fundamental nesse processo", completou o profissional de saúde cabo-verdiano.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 961.531 mortos e mais de 31,1 milhões de casos de infeção em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Ver comentários